Comendo a esposa safada do meu tio

Ola minha aventura começou numa tarde de verão quando eu estava na casa dos,
Meus tios.
Na época tinha 18 anos, um pirralho.
Cansados de uma manhã inteira de atividades na praia, após o almoço nós fomos jogar dominó.
Logo meu primo e um amigo saíram e foram dá uma volta, logo meu tio alegando cansaço fez o mesmo.
Ficando sós eu minha tia que é a segunda esposa de meu tio a quem tenho laços consangüíneos.

“Flavia a “minha” tia” por consideração era uma coroa bem gostosa.
Com tudo em cima tinha um seios bem durinhos no quais eu pude provar um pouco mais tarde no meu quarto de hospedes.
Ficamos jogando por um bom tempo e comecei a perceber que a todo o momento Flavia encostava sua perna na minha, assim roçando mesmo.
Fiquei desconcertado, pois a cada momento meus pensamentos me causavam excitação.

Caramba já era safado, fiquei logo de pau duro, sentindo calor de sua perna roçando na minha. Ela safada e bem mais experiente do que eu provocava mesmo.
Depois de olhar bem em meus olhos Flávia que sorria começou um papo muito intimo.

Pois bem minha “tia” Flavia me perguntou se eu era virgem.
Eu menti dizendo que era.
Foi assim que minha tia ficou doida de excitação.
Jura Marcos que você nunca meteu em uma xoxota?
“Não” “tia” as meninas não me dão e eu não quero recorrer a prostitutas. Pois bem deste momento em diante a conversa foi só putaria. Ela xavecava na maior cara de pau.

Foi quando ela disse que meu tio não estava sempre presente deixando-a há dias e até semanas sem sexo: Poxa a coroa estava necessitada.
Ela confessou que andava muito carente que adorava sexo oral e anal e meu tio estava mais ligado em trabalhar deixando-a sozinha e carente.
E pensou que esta féria na praia iria mudar algo, mas está há uma semana e em brancas nuvens. Ai fudeu tudo a coroa estava alucinada de tesão.
A cada momento meu cacete ia ficando mais duro, eu tomei coragem e perguntei a minha tia se ela queria transar comigo. Também entrei no jogo dela e convidei mesmo para fuder.

Ela fez um sinal com um dedo nos lábios pedindo silencio e me levou ate o final do corredor onde era meu quarto. Entramos e…
Assim que entramos fechamos a porta e Flavia já começou apalpando meu cacete por sobre a roupa exclamando.
Nossa que cacete grande, duro e grosso e só tem 18 anos.
Estou louquinha para sentir este cacete gostoso me rasgando.
-Eu te dou ele todinho putinha safada onde você quiser.
Aí fui à loucura tirei sua roupa e a minha em minutos.

Ela vendo meu cacete duro envergado de tesão não demorou e começou a chupar, lambia a cabeça enfiava ate o talo babava meus culhões.
Uma boqueteira de primeira, e falava ai delicia AAA vou te chupar ate você dá leitinho na boquinha de sua “tia*.
Eu mexia e socava meu cacete em sua boca.
Caracas que delicia ser chupado com tanta desenvoltura, eu segurava em sua cabeça e atochava cacete. Ela gulosa tossia, entalava engasgava, mas não deixava de me chupar. Estava uma loucura.

Aí a tiazinha disse que queria que a fudesse com força e vigor.
Fiz a safadinha ficar na cama de solteiro, e eu em pé coloquei uma camisinha deu uma salivada na xoxota, a puta gemeu gostoso quando sentiu minha língua lambendo seu grelo.
Mas o tempo era nosso inimigo precisava afundar meu cacete naquela xoxota gulosa e carente.
Não dei vez fui lentamente encostando o cacete e senti seus lábios vaginais, engolindo meu cacete cm por cm.
Ai Flavia começou e gemer.
Eu atochei mesmo até senti que só tinha de fora os culhões.

Segurava em sua cintura e com movimentos de vai e vêm eu socava meu cacete todo, e ela gemia e rebolava pedindo mais. Caramba 23 cm de cacete e ainda pedia mais a fome era muita. Socava o cacete sem dó nem piedade.
Foram momentos de pura excitação eu me senti um verdadeiro garanhão galopando em uma potranca alucinada, quando mais eu socava mais Flavia gemia. Era bom demais metendo dando tapas em sua bunda gostosa que chegava estalar. Aos poucos ela foi se entregando. E com uma intensidade anormal, senti seu corpo estremecer de gozo, caprichei mais e acelerei com estocadas firmes e logo senti meu cacete se encorpar se preparando para o gozo final. Meu gozo se aproximava ai pensei é agora ou nunca.

Acelerei e tirei meu cacete de sua xoxota e com vontade enfiei em seu rabo.
Ela foi à loucura gemia e chorava pedindo pra tirar, mas é claro que não fiz isto fiquei acariciando sua bunda e ela aos poucos se acalmou e começou a rebolar.
A safada achava que eu ia dispensar de comer o rabo dela se enganou.
Soquei por mais de 5 minutos e explodi em um gozo intenso.
Ela uivava como se fosse um animal no cio. Pois Flávia gostou tanto que gozou intensamente, só que agora com meu cacete atochado em seu rabo.
O orgasmo simultâneo é o maior prazer que um casal pode sentir. Unidos em um só êxtase.
Foram muito bons os dias que restavam de minhas férias só bastava meu tio dá uma saidinha que minha “tia” já queria cacete. E não foi uma vez só que a comi em pé por trás enquanto a safada estava na janela vendo meu tio lavar o carro. A safada já ficava sem calcinha para me provocar. Um dia a fiz gozar tanto na minha boca que pensei que ia me afogar de tanto mel que a safada liberou na minha boca.Depois só bastava encostar e ela debruçada na janela rebolando me deixava gozar rebolando sentindo meu cacete todo atochado.
Delicia ele lavando o carro e eu tomando conta da garagem de minha tia safada boqueteira de primeira.
Depois de alguns anos eu já experiente eu conto como foi que eu e um colega fizemos DP na minha tia quando voltamos das férias. Que férias boas, meu tio me presenteou. Sou muito grato a ele e acredito que ele também, pois sempre deixo a sua esposinha realizada e feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.