Minha mulher com dois pela primeira vez

Esta e uma historia que me foi contada por uma garota minha amiga, faz algum tempo, para ser mais exato foi em 1998.

Há já algum tempo que sentia uma enorme atração por um colega de turma,mas tinha uma enorme vergonha em o demonstrar,por outro lado,Igor,era o seu nome,também tinha namorada e estava sempre num grupo diferente do seu e já se sabe que nos colegios os grupos de rapazes e garotas são muito fechados,quase herméticos,o que dificultava a relação entre eles,mesmo sendo da mesma turma…

Assim Silvia apenas poderia esperar por uma oportunidade remota e que dificilmente ocorreria,até porque ele nem reparava nela…
Com dezoito anos já feitos e no último ano do colegio,Silvia há muito que despertara para a sexualidade,a sua primeira vez fora,digamos,não muito famosa e depois dessa apenas mais uma vez,já muito melhor, que lhe deixara um calor no corpo que começava a ser doloroso e que ela matava com sessões de masturbação no calor do seu quarto…

Ultimamente andava esfomeada,na última semana masturbara-se três vezes e dava consigo a pensar em sexo a toda a hora…depois sentia os seios a empinarem e os bicos a quererem furar a blusa,tinha vontade de os beliscar e apertar;uma colega sua já tinha notado – …menina…estás em ponto de rebuçado,essas mamas querem sair da blusa.-ao que Silvia respondera em tom de brincadeira mas também a sério -…e ainda não viste como molho a calcinha…estou ensopada…- o que tinha dado origem a uma séria de comentários no grupo das garotas sobre o estado de prontidão para a festa em que todas se encontravam…comentários esses que só aumentaram a vontade de ser comida a Silvia.

Durante a aula confessou á sua colega de carteira o seu estado de tesão insuportável…
-…estou louca de vontade…só me apetece sexo…gostava era de ser fodida por dez …
caralhos…- e riu,ao que a amiga respondeu em voz baixa enquanto lhe passava a mão discretamente pelo bico do seio…- …uma sessão de dedo e isso passa…-
Mas não passava e Silvia tinha o corpo em brasa,á noite no seu quarto pensou num plano,não tinha namorado,tinha de arranjar um que lhe apaga-se aquele fogo,mas tinha de ser experiente,pois não queria ficar com a cona a pingar esporra sem gozar nada…e tinha de ser depressa…enfiou um dedo na sua humida e tenra buceta…depois outro…ergueu as ancas enquanto se penetrava…gemeu baixinho…e veio-se…num espasmo perlongado…adormeceu com a cabeça cheia de imagens eróticas de sexo em que ela era o centro do mundo…enlouquecia.

No dia seguinte ao passar junto ás traseiras do pavilhão, a sua curiosidade quanto ás estórias que contavam sobre os canaviais que ali haviam, levou- a dirigir-se para lá,tinha tempo,as suas aulas só começariam dai a uma hora…
Haviam uns bancos de jardim e sentou-se num deles…para sua sorte um casal estava no banco mais afastado e não a tinham visto…estavam muito entretidos…reconheceu Igor e a sua loira namorada…ele metia-lhe a mão por baixo da blusa e ela arfava enquanto descruzava as pernas deixando a mostra a calcinha sob a saia curta enquanto apalpava a perna do rapaz…agora ele metia-lhe a mão entre as pernas e ela não as fechava…a cabeça de Silvia latejava…já tocava os seus seios sem dar por isso…

O casal de namorados levantou-se e desapareceu atrás dos arbustos…Silvia ficou gelada de decepção,mas levada pelo desejo segui-os sorrateiramente indo colocar-se entre os arbustos onde conseguia ver o casal…ele já tinha levantado a saia e a calcinha dela estava a meio das pernas da loira…pode ver quando ela se veio,gemendo e lançando a cabeça para trás…era mesmo aquilo que ela precisava…ser assim comida…meteu a mão dentro das sua calcinha, levantando a sua também curta saia,sentia a sua molhada buceta muito quente…começou a masturbar-se…

Agora o rapaz fodia a loira,inclinando-a para a frente,pussuindo-a com ardor,ela gemia de prazer…-…hum…hum…simmmm…fode…hum…simmm…ah…força…..- cada estocada era mais forte e ela sem se puder segurar balançava conforme a violencia da arremetida que recebia com prazer…de subito a concentração de Silvia foi cortada por vozes mesmo a seu lado…- …então o que temos aqui?…uma espreita…e ainda por cima boa…- …mas vê só de calcinha para baixo…- Silvia olhou horrorizada,mesmo a seu lado dois rapazes contemplavam-na enquanto se masturbava com a calcinha já pelos tornozelos…-..eu…eu,só estava a mijar…- balbuciou sem convicção,depois levada pelo excitação deixou-se apalpar primeiro por um depois pelo outro rapaz…sentiu as mãos deles pelo seu corpo,nos seios,na bunda,sentiu um dedo penetra-la entre as pernas que afastou de pronto.

As suas mãos dirigiram-se para os ziper deles,pondo rápidamente a descoberto dois grossos pénis que apertou com ardor -…espera,miuda,quero que me chupes…- e sem puder responder eles baixaram-lhe a cabeça e obrigaram-na a chupar aqueles nacos de carne,o que fez com prazer…sentiu o sabor acre na boca quando pela primeira vez na vida lambeu um pau…não sabia bem o que fazer,mas as ordens vieram de cima -…chupa…não olhes…chupa,puta…-…chupou…lambeu…abocanhou…chupou de

novo e ouviu os elogios…-…isso puta…isso mesmo ai…simmm…- engolia agora a rola do outro que também muito lhe agradava -…sim…vá mama tudo…aprendes depressa…- depois ficou espantada consigo própria quando parou de chupar e pediu -..e eu…também quero…comam-me…-…calma menina já vais a seguir…agora mama-me até ao fim…-até ao fim…- o que era até ao fim?- logo ficou a saber quando recebeu inesperadamente o primeiro jacto de porra em plena boca,depois outro e outro…tentou engolir,agoniou-a o sabor,tentou cuspir mas já outro caralho ejaculava na sua boca,descontrolou-se,não suportou,tentou fugir mas eles agarraram-lhe a cabeça,fechou a boca e levou com o resto da esporra em plena cara…

Estava aturdida,sentiu que a agarravam e a deitavam…afastaram-lhe as pernas,tentou limpar a esporra que lhe fazia arder os olhos e o primeiro a monta-la enterrando-se nela completamente…-…hum…- gemeu,a sua cona estava sequiosa,agarrou o rapaz puxando-o para si,tentando que ele a penetra-se mais ainda…-…puta tesuda…- ouviu-…e por trás será que aguenta?…virá de costas…- sentiu para seu desespero o pau a sair de dentro de si,depois dois pares de mãos viraram-na e pondo-a de quatro começaram a brincar com o seu cú…gemeu e rebolou as ancas…

Sentiu um dedo a penetrar-lhe o anus,todo o seu corpo tremia descontroladamente,não sentiu dor, nem pensou nela,abriu-se mais,muito mais,estava de bruços e gemia…- hum,
hum…ahhh…- estava dormente e já não ouvia nada,a sua cabeça andava á roda,não distinguia se a penetravam com os dedos ou com um pau…mas sentia-se cheia no cú e gozava…-…ahh..é bom…simmmm…simmm…- o rapaz bombeava-lhe o rosado e estreito buraquinho com cada vez maior cadência levando-a ao extase

completo,gozou como numca pensara ser possivel ao faze-lo por trás…-…venhooo…meee…ahhhhhhh….- o seu corpo estremeceu…o seu corpo foi virado de novo e como se fosse uma boneca já estava de novo a ser enrrababa sentado-se sobre aquela grossa pila…o outro abriu-lhe as pernas e enterrou-lhe o pau de uma só vez na buceta…dois paus de uma só vez…estava no céu,entregou-se completamente aos dois rapazes que a pussuiam com ardor deixando-a á beira da loucura…-…simmm…os dois…é bommm…hummm…ahhhh…….

hum…hummmm…venhooo…meeeeee….toda…..ahhhhhh….- sentiu o cú alargado pela encavadela a que se sujeitava,a sua encharcada cona recebia o grosso caralho com um som molhado que tanto prazer lhe dava ouvir…o seu corpo inundado de suor e porra que caira da sua boca para a blusa transbordava de prazer…
O ritmo dos rapazes aumentou até axplodirem dentro de si…-…hurggg…- grunhiu o que a enrrabava enchendo-lhe o cú de esporra quente,o outro não demorou muito mais e veio-se primeiro na sua buceta e depois sacando o pau inundou-lhe entre as pernas,sujando-a por completo nas suas já amarrotadas roupas…

…-…então,puta,gostas-te…?!…agora também já podes dizer que também gozas-te nos arbustos…- olhou melhor para os dois,agora já mais calma pode ver que eram também do último ano do colegio…sorriu enquanto se limpava como podia…sentada no chão de pernas abertas,expondo a sua buceta que escorria porra e o seu lambuzado cú,apenas lhes disse -…da proxima têm que durar mais tempo…e quero que troquem,quero-te a ti por trás e a ele pela frente…e já agora ajudem-me a limpar esta sujidade em que me deixaram…- todos riram e os rapazes levaram-na ao banheiro mais proximo…ainda olhou para os arbustos mas o casal já desaparecera…estava feliz e saciada…por agora…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *