Clube de Swing em Santa Catarina

Frequentamos clubes de swing há mais de dez anos. Não somos frequentadores de carteirinha, aqueles que chegam cumprimentando todos. Vamos algumas vezes por ano. Somos decididos, vamos lá para fazer safadezas, exibicionismos e se der certo, encontrar um casal para fazer uma troca. Adoro comer outra bucetinha e também adoro ver minha gata dando a buceta para outro pau. Além disso, minha esposa também gosta de chupar um peitinho e beijar gatinhas. É bem safada!!!


Há quinze dias fomos a Balneário Camboriu, em um clube de swing que estava realizando uma festa de mascaras. Compramos mascaras, nos preparamos, a Anne estava linda, de espartilho preto, cinta liga, meias presas na liga e uma mini saia de renda muito curta. A ideia era usar e abusar do disfarce da mascara e fazer muitas loucuras. A casa estava cheia, mas para nossa decepção poucas pessoas estavam de mascaras. Mas quem está na chuva……

Depois de curtir um pouco a música, começamos a passear pelo clube, e logo estávamos transando em um quarto com uma cama coberta por véus presos no teto. Não demorou muito para um casal abrir os véus e sentar ao nosso lado. Para quem frequenta, sabe que as mulheres sempre tomam a iniciativa no swing. Enquanto eu comia a buceta, a garota começou a acariciar os peitos e beijar a boca da Anne. Tive que segurar para não gozar. Sempre me excita muito ver a Anne beijando outra gata. Coloquei meus dedos sobre a calcinha da garota e fiquei brincando na sua bocetinha. Em segundos estávamos todos nús, de pares trocados e de preservativo. A garota era gostosa, sua bundinha era durinha e arrebitada. Comi sua bucetinha de quatro

batendo naquela bundinha deliciosa. Olhei para o lado e vi a Anne chamando o cara de gostoso e cavalgando em um pau maior do que o meu. Sua buceta raspadinha e deliciosamente ensopada descia e subia aquele pau como se não trepasse a muito tempo. A Anne tem um corpo delicioso, peitos siliconados na medida certa e uma buceta maravilhosamente depilada.

O que mais gostamos das casas de swing são as transas anônimas. Transamos e nem ao menos dizemos nossos nomes ou queremos saber os nomes do outro casal. É somente sexo…..quente e gostoso.
Saímos dali e fomos tomar uma bebida. Depois de duas cervejas e o folego reestabelecido…….novo passeio. Como era feriado, o clube estava muito cheio. Entramos em uma sala escura, chamada sala do toque. Bem sugestivo…..
Sentamos em um sofá, e a esta altura, a calcinha da Anne já estava no bolso da minha calça….sabe como é, pra facilitar. Sua boceta estava ensopada, comecei

enfiando um dedo, depois dois, e o terceiro passando pelo cusinho. A sala inteira gemia, tinham vários casais nos sofás e eu com dois dedos atolados na buceta e um no cusinho da Anne. Ela tirou meu pau para fora e começou a punhetar. Sentei ela no meu pau e comi sua buceta naquela sala mesmo, onde tinham uns dez casais. O ambiente era escuro, propiciando a sacanagem.

Depois da trepada fomos beber uma água. Enquanto bebíamos nossa agua começaram os shows de strip. Shows bacanas, uma garota super gostosa e um cara todo musculoso, padrão de strip. Neste momento avistamos uma mulher e seu marido. Tanto eu como a Anne ficamos loucos por ela. Era uma delicia. A Anne disse no meu ouvido “essa bucetinha eu chupava”. Fiquei louco, ela nunca chupou uma buceta. Resolvemos investir. Acabou o show e as pessoas começaram a ir para os ambientes do clube. A mulher e seu marido continuaram na pista. Ele sentado e ela dançando sensualmente. Era um canto meio escuro e ficaram poucas pessoas.

Começamos a dançar perto dela e eu levantando a saia da Anne e mostrando sua bundinha. Conseguimos atrair a atenção da mulher que comentou com o marido que a Anne estava com a bundinha aparecendo. Resolvi ousar e baixei o espartilho da Anne, deixando-a praticamente nua na pista de dança. Virei-a de costas para mim, deixando-a de frente para o casal. Passei meus dedos pela buceta da Anne e me surpreendi. Ela havia gozado e estava escorrendo pelas coxas. Fiquei sambando com meus dedos na bucetinha dela. A mulher chegou mais perto e começou a dançar perto da Anne. Sem falar uma só palavra levou seus dedos a bucetinha da Anne e ficou acariciando. Foi um beijo ardente. Fomos para um ambiente reservado e nos

livramos de nossas roupas. Sem apresentações, a Anne e a mulher, nuas, agarradas em um beijo excitante e lascivo. Cada marido acariciava sua esposa por trás. Neste momento realizei meu sonho. A Anne deitou a mulher e beijando sua boca, desceu até os peitos, dedicando a eles algum tempo e passando a língua pelo abdômen chegou a buceta e começou a chupar como se já tivesse feito isto inúmeras vezes. Não aguentei e vendo a Anne de quatro, afastei suas pernas e comecei a chupar a sua xoxota. Ela abria as pernas como quem implorasse por mais. Comecei a pincelar minha língua em seu cusinho deixando-a maluca. Era a primeira vez daquele casal em um clube de swing e disseram que não estavam preparados para trocar. Comi a Anne até gozar, e novamente sem troca de nomes, saímos do reservado.

A noite estava tão especial que ainda deixei a Anne mais uma vez peladinha na pista de dança, adorei ver minha gatinha gozar por se exibir.
Já combinamos que na próxima vez ela irá com uma roupa que permita que eu a deixe totalmente peladinha na pista de dança. Ela disse que aceita se eu comer sua bucetinha ali mesmo. Estou louco para por isto em prática. Quando acontecer, conto pra vocês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.