Primeira vez que minha irmã chupou uma buceta

Tenho 22 anos e vou contar como iniciei minha irmã nesse mundo delicioso de sexo lésbico. Eu sou branquinha, cabelos pretos longos, seios médios, uma bundinha bem gostosa, namoro um homem à 4 anos. Minha irmã é loira, tem 18 anos, seios mais fartos com uns biquinhos feitos para serem chupados, bunda grande.

Eu já havia reparado como minha irmã estava com um corpo lindo, os caras sempre babaram, sempre a vi nua, mas eu estava começando a olhar com outros olhos. Ninguém da minha família sabe que eu sinto atração por mulheres e isso ocorre desde a pré adolescência.

Certa noite nós duas estávamos jogando baralho e bebendo vodka até tarde da noite, já estávamos muito loucas quando decidimos apostar, quem perdesse poderia pedir o que quisesse para a outra.

Acabei perdendo, perguntei o que ela desejava e ela muito sem graça disse que queria segurar os meus seios. Fiquei super surpresa, porque nunca imaginei que me pediria algo do tipo. Perguntei porquê e ela disse que era só uma curiosidade e gargalhava.

Coloquei meus seios pra fora e ela segurou com as duas mãos, toda sem graça, cheguei bem perto do rosto dela, mas ela se conteve.

Na outra partida eu perdi, pedi pra lamber os bicos dos seus seios. Ela disse que já era demais que não aceitaria, tudo em tom de brincadeira de duas bêbadas, insisti até que ela aceitou.

Ela colocou aqueles seios deliciosos pra fora, eu os segurei com as duas mãos e aqueles biquinhos pontudos imploravam pela minha língua. Comecei a passar a língua por aquele biquinho rosado, com a língua bem molhada, passei para o outro e ao mesmo tempo que chupava um passava o dedo no outro, ela estava louca, até que gemeu. Ficou assustada e falou pra parar que já tinha feito o combinado. Demos risadas, mas minha bucetinha estava gritando de vontade de gozar.

Ela disse que ia tomar banho, então aproveitei pra ficar nua no nosso quarto e bater uma siririca bem gostosa lembrando daqueles seios na minha boca e do tesão que ela estava sentindo. Após alguns minutos batendo uma, ela volta ao quarto dizendo que esqueceu algo e vê aquela cena, fiquei meio sem graça mas eu queria observar a reação dela, ficou parada olhando um tempo, depois voltou ao banho.

Fomos dormir, cada uma em sua cama de solteiro, passando meia hora ela fala que estava tendo pesadelos e pediu pra dormir na minha cama, disse que tudo bem. Ficamos de conchinha, ambas de camiseta de alcinha e calcinha, eu atrás dela olhando aquela bunda de fio dental, não resisti e fiquei acariciando, louca de tesão. Ela fingia estar dormindo, virou de frente e fiz o jogo dela, fingi que acreditei que estava dormindo mesmo rs. Puxei a alcinha da blusinha dela e novamente os seios dela estava de fora caí de boca novamente, passando a lingua naqueles biquinhos duros enquanto apertava. Ela abria a perna e forçava a bucetinha pra frente. Quando ela abriu os olhos eu pedi “Me deixa ver sua bucetinha?” ela fez que sim com a cabeça então desci e tirei sua calcinha.

Quando vi aquela bucetinha melada na minha frente, aquele grelinho pra fora, não resisti, passei a língua nela, ela gemeu super alto e se abriu mais ainda e disse “Eu não estou aguentando irmã, me faz gozar faz? chupa a irmãzinha chupa?” Então comecei a chupar bem gostoso, chupava e colocava o dedo, ela: “pões mais um dedo deliciosa, eu vou gozar na sua boca” e gozou, eu tomei cada gota que saiu daquela buceta. Ela se virou e me disse: Agora eu quero ver você gozar.

Tirou toda a minha roupa, ficou mamando nos meus seios e me pediu pra virar de quatro, eu virei e ela me abriu todinha, lambia da minha bucetinha ao meu cuzinho, então pediu licença e voltou com um pênis delicioso que ela usava, começou a me penetrar de quatro e eu quase gozando ela disse: “você vai gozar na minha boca, senta na minha cara senta, gostosa” obedeci e sentei, fiquei rebolando naquela carinha até que gozei também, encharquei o rosto dela com meu gozo rs.

Depois desse dia não aconteceu mais e dissemos que estávamos bêbadas, mas ainda sinto vontade de pega-la de jeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *