Tesão intenso no clube

Me chamo Juliana, tenho cabelo castanho escuro, pele clara, 1,62m 42kg, e sou nova.
**Talvez tenham informações que façam mais sentido se lerem os contos anteriores.

Depois que minha mãe começou a namorar, saíamos quase todo o final de semana, pesqueiro, parques… Um dia fomos em um club, muito grande, tinha de tudo, tênis, futebol, sinuca, piscina, sauna… Nesse dia eu tava morrendo de tesão, fazia uns dias que eu não gozava, chegando no clube minha mãe e o namorado só ficavam grudados.


— Juh, vai se divertir, conversar, fazer amizades…
— tá bom.

Peguei meu celular e fui saindo.
— ei, pode deixar o celular aqui, não vive sem o celular meu deus, vai viver menina.

Fechei a cara e sai, fui pra piscina, chegando lá estava um pouco cheia, sentei na beira da piscina e fiquei observando, quando olhei vinha chagando um salva-vidas, ele era moreno claro, forte, comecei a olhar enquanto ele andava até seu posto (uma cadeira embaixo de um guarda sol). Nossa, aquele homem só alimentou meu tesão, eu olhei pro pau dele na sunga, e claramente estava mole, mas eu fiquei imaginando, eu ia entrar na piscina pra tocar uma, mas estava muito fria a água, então fui andar um pouco, tentando achar um lugar. Cheguei nas quadras de tênis, do lado de cada uma tinha um pequeno banheiro, só com chuveiro, entrei no da última quadra, mesmo em pé sendo ruim, eu tava me tocando e gemendo um pouquinho.
— oi, tem alguém aí?

Tomei um susto e sai, eram dois caras que iriam jogar na quadra.
— oi menina, desculpa. Vc estava jogando aqui?
— não não. Tava procurando um banheiro, mas aqui só tem chuveiro.
— entendi! aqui atrás tinha um banheiro, não sei se ainda funciona.
— ah, tá bom, obgda

O banheiro que ele falou, ficava em baixo da estrutura de uma caixa d’água, e não estava mais em uso, mesmo assim eu entrei, fiquei curiosa pra saber como era. Ainda estava com as pias e os vamos, mas sem divisórias, estava tudo bem limpo, mas as paredes estavam úmidas ( talvez por isso não funcionasse mais), olhei dentro do vaso e estava sem água, de alguns tinham camisinhas, logo imaginei que ali era um local que já tinham aprontado, não me senti a vontade e fui saindo. Quando cheguei na porta, os mesmos dois caras vinham passando na frente, e eu voltei rapidamente pra dentro, acho que não deveria está ali, foi questão deu entrar e eles chegaram.
— oi menina, está fazendo oq aqui?
— nada, só tava procurando o banheiro.
— huum, achei que já tinha até ido.
— não, entrei enganado mas já ia procurar outro.

Eles estavam de sunga e blusa, segurando umas cadeiras de praia e umas mochilas nas costas, eu de biquíni e uma saída.
— a sim, cuidado, vc é muito novinha pra ficar em lugar assim sem ninguém, já imaginou aparece alguém mal intencionado.

Rapidamente eu olhei pra sunga deles, e é lógico que eles perceberam.
— tá bom.

Fui saindo passando por eles, quando um segurou meu braço, me olhou nos olhos e me bjou; como eu amava aquela adrenalina.
— vc quer ficar mais um pouco?
— quero ( falei baixinho)

Era tudo que eles queriam ouvir, armaram as cadeiras, colocaram tudo em cima, tiraram todo meu biquíni. E começaram me bj, mamar, apertar meus peitos que estavam bem durinhos, era dedada na xota melada, quando pegaram no meu cu, eu travei um pouco, estava me recuperando de um trauma, mas fazia tempo que eu não dava, então deixei rolar.
Quando colocaram as tortas pra fora, fiquei doida, cai de boca mamando, eles faziam bem gostoso, era garganta em um, tirava e ia pro outro, e fiquei nisso. Começou uma barulho alto, e eu tomei um susto.
— calma amor, é só a bomba enchendo a caixa.

Eles passavam a cabeça da pica como se fosse batom, e passavam em todo meu rosto, que tesão aquele cheiro de pica.
— abre a boca!

Eles colocaram as duas na minha boca, era diferente, parecia que eu não conseguia mame nem uma das duas direto, mas eles amaram. Um meteu o dedo da xota melou bem e meteu o dedo no cu, comecei a apertar oq dava, o outro foi na buceta.
— vc já deu pra dois assim?
— já ( mas na verdade foi com os primos mais novos que eu)
— então já aguenta.

Sentei na pica de um e mamava o outro, gozei muito. Então chegou a hora, eu sentada, o cara abre o meu cu.
— vem casa, fode ela.

Quando começou entrar, senti apertando, parecia que eles estavam se tocando lá dentro, entrou tudo, eu com uma formosinha e eles socando.
— vc vem sempre no clube?
— primeira vez
— nossa que sorte, se quiser avisar quando vim de novo.
— rsrs

Haja pica, não aguentava mais, me pegaram no colo e continuaram, eu tava muito sensível já, o cara tirou do meu cu e veio na minha boca, não quis, acho nojento, ele gozou na minha cara toda. O outro tirou a xota, me colocou de 4 e gozou no meu cu que saudade eu tava.
— aí, goza. Enche meu cu (tomada pelo tesão)

Depois eu me vesti, fui no chuveiro da quadra levar meu rosto e tudo mais. Voltei pra perto da minha mãe exausta, e os caras passaram o resto do dia me “seguindo”, mas eu tava muito sensível, não queria mais.

Fiquei pensando se dá próxima vez iria acontecer de novo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.