Um final de semana com muito amor e sexo

Após semanas sucessivas de trabalho, eu e meu marido decidimos sair da rotina para relaxar. Combinamos de deixar as crianças com os avós para aproveitar um final de semana na praia. Nosso objetivo era descansar e namorar, algo que acaba ficando um pouco de lado quando se tem filhos, trabalho…
Após deixar as crianças com a avó na sexta a noite, voltamos para casa, deixando para viajar na manhã de sábado.


Chegando em casa logo fomos para a cama, meu marido me abraçou dizendo que seria muito bom um final de semana a dois depois de tanto tempo. Me fez uma massagem suave e acariciando meu corpo e beijando o meu pescoço me deixou louca de tesão. Transamos gostoso.
Em nossas transas, meu marido fazia de tudo para me satisfazer e fazia muito bem. Com pegada forte, me fazia incendiar, adorava contar histórias picantes que me deixavam doida, quase sempre envolvendo mais um homem. Que mulher nunca se imaginou sendo desejada por dois machos? Eu delirava com essas sacanagens e gozava com muita intensidade.

Agora, entre imaginar e fazer há uma grande diferença…
Acordamos cedo e logo carregamos o carro, levamos apenas o essencial para dois dias de sol e descanso.
A viagem foi rápida. Chegando no litoral, descarregamos o carro e logo fomos à praia. O sol estava lindo e fazia bastante calor, ainda mais para aquela época do ano.
Como era final de inverno, estava com a pele muito branca, decidi vestir um biquíni menor para ativar o bronzeado.
Na beira da praia havia pouco movimento, a areia estava quase deserta. A praia era só nossa!

Meu marido logo foi surfar, aproveitei o momento para descansar embaixo do sol.
Depois de um bom tempo decidi virar para bronzear as costas, desamarrei a parte de cima do biquíni e atolei a parte debaixo para ficar com uma marca bem pequena.
Com o calor do sol, adormeci naquela posição e quando acordei percebi que meu marido voltava do mar com um amigo, ambos conversavam. Ao chegar, percebi que era o Osmar, um amigo dele que não víamos há muito tempo. Um verdadeiro galinha que sempre me olhou com desejo, um tarado que vivia se insinuando para mim… confesso que essa ousadia me deixava desconcertada, atiçava meus instintos…
Imediatamente amarrei meu biquíni e levantei para cumprimentá-lo. Gelado do mar, Osmar me abraçou forte e beijou meu rosto perto da boca. Amoleci naquele abraço apertado…

Ele disse que estava de passagem, que veio a praia buscar algumas coisas para uma viagem de surfe, aproveitou para surfar e acabou encontrando com meu marido no mar, mas que as ondas estavam tão boas que pensava em ficar até o domingo. Então meu marido combinou de fazer um churrasco a noite e de cara o Osmar aceitou, me olhando com malícia. Fiquei com vergonha, mas um pouco excitada.
Conversamos mais um pouco e o Osmar foi embora resolver algumas coisas. Ao se despedir, me abraçou novamente, me apertando contra o seu corpo e deslizando a sua mão na minha bunda.

Quando ficamos a sós, disse ao meu marido que o seu amigo era muito abusado. Meu marido disse que o jeito dele era assim, mas que era um bom sujeito.
Ficamos mais um pouco na praia e fomos embora. Chegando em casa, aproveitei o final de tarde para dormir e meu marido foi comprar as coisas para o churrasco.
Confesso que sonhei com o Osmar tirando o meu biquíni e me comendo na praia, acordei enlouquecida, não resisti e me masturbei, gozando muito rápido.
Fui tomar um banho e ao sair enrolada na toalha, vi que meu marido já estava na churrasqueira, preparando o fogo. Coloquei uma lingerie sensual e um vestido de algodão bem soltinho com um decote em v que deixava meus seios à mostra, com um casaco de crochê leve por cima, não sem antes caprichar no hidratante e no perfume para despertar desejos…

Não demorou muito e o Osmar chegou, disse que eu estava linda e que meu marido era um cara de muita sorte por ter uma mulher tão bonita e que eu merecia ser tratada como uma rainha por ser tão gostosa. Meu marido me olhou e riu com cara de safado…
Coloquei uma música e começamos a beber e conversar sobre a vida. O Osmar tem um bom papo e à medida que bebíamos a conversa foi ficando cada vez mais picante. Começamos a falar sobre sexo e o Osmar disse que não transava há alguns dias, já que estava solteiro. Sempre com o olhar fixo no meu corpo, me olhando de cima abaixo.

Em seguida, meu marido foi ao banheiro, e nesse momento o Osmar aproveitou para chegar bem perto e olhando no fundo dos meus olhos e ao mesmo tempo desviando o olhar para os meus seios, perguntou se meu marido me satisfazia e se nossas transas eram boas… fiquei nervosa, sem saber o que dizer, fui pega de surpresa, esse assunto mexia comigo… Respondi que meu marido era um homem maravilhoso e que me tratava muito bem. Mal respondi e ele chegou mais perto, segurando-me pela cintura e me devorando com os olhos, disse que queria provar o meu mel e ascender o meu fogo, me beijando em seguida. Não tive forças para reagir, correspondi àquele beijo, já embriagada de tesão. Ouvimos a porta do banheiro abrindo e nos recompomos, afinal, meu marido estava voltando.

Daquele momento em diante decidi que seria aquele o momento de me entregar ao prazer há tanto tempo instigado. Eu queria provar!
Continuamos bebendo, conversamos besteiras e rimos mais um pouco. Já não conseguia esconder que estava com tesão, fiquei ao lado do meu marido, bem abraçada, roçando meu corpo no dele e trocando olhares insinuantes com seu amigo. Logo em seguida foi a vez do Osmar ir ao banheiro, aproveitei para beijar bem forte meu marido que já foi logo passando a mão em minha buceta, por cima da calcinha completamente molhada. Sussurrei em seu ouvido: ela quer!
Meu marido entendeu o recado, ficou louco de tesão, pude sentir seu pau endurecendo embaixo da bermuda. Ele apertou a minha bunda e disse: se você quer, você vai ter…

O Oscar voltou do banheiro, seguimos bebendo mais um pouco, demos muitas risadas, estávamos à vontade e muito animados. Meu marido aproveitou para diminuir a luz e começou a dançar comigo, bem colado. Podia sentir facilmente o seu pau duro sob a bermuda enquanto seu amigo observava com atenção. Ao me fazer rodar, me jogou nos braços do Osmar, que me segurou firme e grudou seu rosto ao meu, com a mão na minha bunda, já por baixo do vestido. Não resisti e o beijei loucamente. Nesse momento, meu marido chegou por trás e começou a beijar meu pescoço com as mãos nos meus seios. Em seguida, desabotoou o meu vestido e baixou meu soutien, deixando as minhas tetas arrepiadas de tesão na cara do Osmar, que as beijou, lambendo meus mamilos com volúpia. Meu marido retirou meu casaco e abaixou as minhas calcinhas, Osmar pôs a mão e sentiu todo o meu mel que escorria entre as pernas. Em seguida, Osmar retirou meu vestido e o soutien, fiquei completamente nua.
Ambos me beijavam e se esfregavam em meu corpo, eu estava desnorteada e com muito tesão. Meu marido baixou a bermuda, Osmar também, agora eu estava a frente de dois mastros, prontos para me devorar…
Segurei no pau do Osmar, um pouco menor que o do meu marido, mas muito grosso, torto para o lado e com a cabeça bem escura. Caí de boca, lambi e chupei aquela tora que lambuzava a minha boca de tanto tesão. Logo em seguida, chupei o pau do meu marido enquanto o Osmar, por trás, alisava a minha xaninha completamente encharcada.
Fomos para o quarto, meu marido deitou e eu fiquei de quatro masturbando e chupando o seu pauzão rígido e cabeçudo, quando em seguida senti todo o vigor do pau do Osmar me penetrando por trás, com extrema facilidade. Fui à loucura, não demorou muito e gozei com ele me pegando pela cintura.
Em seguida, sentei sobre o pau do meu marido, meus peitos balançavam enquanto eu cavalgava. O Osmar subiu na cama e apresentou aquela delícia de pau para que eu chupasse novamente. Pus inteiro na boca.
Já cansada e quase sem forças, deitei e o Osmar logo veio por cima, papai e mamãe clássico, nos beijamos muito enquanto transávamos. Meu marido olhava e se masturbava, gozei denovo. Meu corpo estava trêmulo e muito sensível.
Em seguida, meu marido deitou-se ao meu lado e me puxou para cima dele, abrindo bem as minhas pernas. Me envolveu num abraçou forte, me beijando, enquanto o Osmar encostava aquele pau lambuzado em meu cuzinho. Estava tão relaxada que aquele ticão foi passando liso, estava com dois paus dentro de mim, e numa sensação maravilhosa gozei como nunca havia gozado, era capaz de sentir cada pelo do meu corpo arrepiado. Em seguida foi a vez de Osmar retirar o pau e gozar um jato forte e quente de porra em minha bunda. Logo depois meu marido me deitou ao seu lado e gozou nos meus peitos uma quantidade imensa de porra quente.
Ficamos os três deitados, recuperando as forças. Adormeci entre dois homens e acordei algum tempo depois com o Osmar chupando meus seios e acariciando a minha buceta. Fiquei excitada novamente. Meu marido me beijou longamente e me pôs sobre o Osmar, logo encaixei minha buceta em seu pau, rebolei naquele pau duro beijando a boca daquele homem enquanto meu marido se aproximou por trás, comendo o meu cuzinho com bastante intensidade. É um prazer imenso ser penetrada por dois paus, não demorei para gozar, estava completamente entregue àqueles machos que me comiam ferozmente. Após me comer mais um pouco, ambos tiraram os paus e gozaram ao mesmo tempo nos meus peitos. Não resisti e chupei os dois até a última gota.
Tomamos um banho os três juntos e logo aquelas piças deliciosas estavam em pé, prontas para me comer novamente. Mas eu estava completamente exausta, sem condições de transar ou qualquer outra coisa. Saí do banho e fui para a cama, dormi e só acordei pela manhã ao lado do meu marido.
Não tive mais notícias do Osmar, eu e meu marido não tocamos no assunto, apenas trocamos carícias e transamos gostoso durante aquela manhã, para logo em seguida voltar à nossa vida normal.
Eu amo esse homem que me conhece tão bem, me trata como ninguém e não mede esforços para me satisfazer.
Foi uma experiência inesquecível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *