Comendo a mulher safada do meu patrão

Oi gente, o conto que eu tenho pra voçês hoje, ocorreu há um ano e meio e continua de longe sendo a minha melhor transa até agora. Vou usar o nome Lucifer (ficticio claro), e eu comi a esposa do meu chefe enquanto ele tava em viagens de negóçio. Ela é uma morena de 1,50m, toda trabalhada no ginásio, maior gata, tinha 48 anos na altura, eu já bem mais novo com 23 anos, 1.91m, e sempre tive maior tesão por ela, então foi como um sonho se tornando realidade.


Meu chefe viajou em negócios como ele sempre faz, e como sempre me pediu pra auxiliar a patroa, com serviço de motorista pra ela e pros dois netos que vivem com eles, até pra carregar compras ela me chamava. Aí num sábado ela me pediu pra ir levar os netos na casa do pai pra passarem o final de semana, como sempre faziam, mas ela me pediu que voltasse depois com o carro porque ela iria sair com umas amigas e me pediu pra dirigir pra elas.

Fiquei puto porque tinha marcado com uma gatinha que já tava de olho fazia maior tempão, mais era trabalho neh, fazer o que?! Fiquei sentado na sala esperando ela se aprontar e eu aí trocando mensagem com a gata que tava puta de raiva por ter cancelado nosso encontro. Do nada a patroa me aparece na frente com um vestidinho super curto com um decote deslumbrante, vestido que nunca imaginei que ela tivesse quanto mais usasse, e me pergunta se tava bonita. Mano fiquei uns 30 segundos tentando lembrar meu nome e meu propósito nesse mundo porque porra, minha patroa tava maior gata, com esse vestidinho e um salto que deixava ela quase dando no meu queixo e ela me encarando de baixo pra cima, fiquei duro na hora.

Claro que me contive, falei “Ta muito bonita senhora, bastante elegante.” ela se esticou na ponta do salto e falou bem no meu ouvido “Precisa me chamar de senhora não, aliás me sinto ofendida quando voçe faz isso”, eu claro fui pedindo desculpa, e aí toca a campainha, “As meninas chegaram” ela falou e eu me recompus e avancei para a porta com ela atrás de mim. Ela cumprimentou rapidamente as amigas, todas solteiras e bem bonitas até, mas nada comparadas com ela. Dirigi até um clube um pouco afastado da cidade e chegando lá ela me disse “Se quiser pode entrar também e se divertir um pouco, meu marido não está e eu não me importo, desde claro que se lembre que está dirigindo”, mas eu recusei, achei anti-ético e até porque alguns amigos do meu patrão frequentavam o clube, não quis me arriscar.

Elas foram para dentro e eu fiquei dentro do carro, depois sai pra fumar um cigarro, passado uns 30 ou 40 minutos vi as amigas da minha patroa saindo acompanhadas e entrando em diversos veiculos, todos topo de gama e minha patroa vinha atrás, elas se despediram com acenos e os carros partiram, minha patra chegando perto falou “Me leve pra casa por favor”, não quis perguntar o que aconteceu então simplesmente abri a porta pra ela atrás e me sentei atrás do volante. Ninguem falou nada no trajecto inteiro e quando chegamos ja era passado da meia noite, acompanhei ela até o apartamento e ela me pediu pra entrar, ainda na escada ela foi tirando os brincos, as pulseiras, o relógio e os saltos, quando entramos ela me pediu pra baixar o zíper do vestido e ao fazer isso reparei que ela tava sem sutiã, não pude evitar ficar duro novamente, mas disfarcei pra ela não perceber, sentei na sala e ela foi pro seu quarto.

Passados uns 10 minutos me levantei e fui falar pra ela que já tava indo embora, encontrei ela na cozinha com uma garrafa de vinho já pela metade, fiquei com a impressão que ela tava chorando, mas não dei a entender, “Sirva-se se quiser, esteja a vontade” ela falou, peguei numa taça e me servi de um pouco, ficamos em silencio por uns 5 minutos ai do nada ela falou “Voçê me acha bonita e atraente?”, quase engasguei com o vinho, mas perguntei “Porque senhora?” e ela me olhou de cara feia “Senhora tá no céu!” eu me desculpei e ela me falou que no clube, os caras tavam todos caídos aos pés das amigas dela, mas nem mesmo um se mostrou interessado por ela, ela se pôs de pé, já nessa altura ela ja tava de pijama, ela abriu os braços e perguntou “Tem algo de errado comigo?” e eu logo fui falando “Claro que não, voçê é muito bonita e atraente e não tem nada de errado com voçê” e ela novamente me olhou de cara feia e falou “Pois se eu não estivesse pagando seu salário podia até acreditar, voçê só ta sendo um bom funcionário, mas obrigada na mesma”.

Fiquei sem saber o que falar, mas aí pensei “Foda-se” e cheguei bem perto dela, quase encostando mesmo e falei “Não tou falando isso porque voçê é minha patroa, mas sim por ser verdade, voçê é muita bonita e bem gostosa, bate na cara de muita garotinha por aí e tenho inveja do meu chefe por ter uma esposa linda que nem voçê” ela levantou o rosto e olhou directamente nos meus olhos, não sei aonde foi parar todo o oxigénio daquela cozinha porque putz fiquei totalmente sem ar. Ela falou “Voçê é muito gentil, obrigada”. Não resisti ela me olhado assim, com aqueles olhos, me deixei levar e taquei um beijo nela, fiquei surpreendido quando ela correspondeu, ela enfiou a mão nos meu cabelos me arrastando mais pra sua boca fiquei doido de tesão. Tava tudo indo bem mas de repente ela se afasta de uma vez, pensei que ela havia se lembrado que era casada e tal mas ela tava apenas olhando pro chão, pelo menos eu pensei, do nada ela fala “O que é isso?”. Comecei a imaginar uma desculpa mas ela olhou pra mim de novo e falou “É só por minha causa?”.

Eu sem entender porra nenhuma ja quase perguntando o quê ela tava falando, ela coloca a mão no meu pau, que tava duro e mesmo de baixo da calça se fazia ver bem distinto. Fiquei maluco quando ela me tocou e falei “Claro patroa, eu falei que voçê é muito gata e gostosa, ta aí a prova que não tava mentindo” agora foi a vez dela me beijar e eu não sei como mas quando me dei conta a gente ja tava no quarto se dirigindo pra cama, as roupas não tiveram hipotese nenhuma e eu já nu ela se afastou e me olhou, tava louca de tesão pelo brilho dos seus olhos, ela falou “Me desculpe mas ja faz um tempo que alguem, que não meu marido me vê nua, talvez voçê não goste do que verá.” cheguei perto dela, que ainda tava de sutiã e calcinha e falei “Impossivel, pois ja tou amando o que estou vendo” e aí acabou o papo, peguei ela no colo e levei pra cama, tirei o seu sutiã e cai de boca nos mamilos rosados que tava durinhos por causa do ar frio do quarto, cheguei na calcinha e coloquei minha mão dentro e fiquei massageando ela por um bom tempo, pra ela relaxar e se sentir mais a vontade, ela gozou nos meus dedos e falou “Não me tortura mais, por favor, quero voçê dentro de mim.”

E game over, deixei tudo de lado, arranquei a calcinha e enfiei meu pau de uma só vez, ela gritou, mas bem alto mesmo e daí fiquei parado um momento porque tava com medo que estivesse machucando ela, mas daí ela falou “Não mandei parar, lembra sou sua patroa e eu tô mandando voçê me comer” Tava no céu mano, não me contive comi ela com vontade e ela gritando o tempo todo, coloquei ela de 4 e mandei ver nessa gostosona e ela gemendo e gozando como louca, depois coloquei ela na posição de mamãe e papai ela me olhou bem nos olhos e falou que eu que devia ser o marido dela e que tava começando a se perguntar porque não tinha feito isso antes, fiz um sexo mais devagar com ela nessa posição, mais carinhoso, dando uns beijinhos no pescoço, umas mordidinhas na orelha e falando safadeza no ouvido dela, porque pude ver que ela tava um pouco carente, ja tava quase gozando e ela pediu pra derramar dentro dela, nem precisou pedir duas vezes, acelerei um pouco, ela começou a gritar novamente e gozamos juntos, fiquei aí deitado admirando esse mulherão e falei “Espero que voçê tenha gostado tanto quanto eu” Ela me beijou e falou “Voçê me deu uma das melhores noites da minha vida, depois fomos na cozinha comer alguma coisa e dspos fomos tomar um banho e coloquei ela contra a parede e repetimos a dose. Nunca mais se repetiu até porque mudei de emprego mas a gente sempre se fala e em repetir mas como ou viajando muito tá meio dificil, mais vai rolar de novo, ah se vai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *