Como me tornei exibicionista

Quem me segue no twitter sabe que acima de tudo eu sou uma exibicionista, e foi o amor por esse mundo da exibição que me levou a postar lá.
Mais como tudo isso começou e o que me levou a gostar tanto de me exibir assim nas redes é o que vou contar aqui.
Eu sempre fui muito exibida e consciente da minha sexualidade e sedução.
Desde muito nova sempre gostei de usar minisaia, shorts apertados e pequenos e principalmente calcinha fio dental.
Então o exibicionismo sempre esteve presente em mim, só que de uma forma diferente.
Quando eu era solteira, adorava andar nas ruas e saber que tinham homens olhando pra minha bunda me desejando, quando eu notava isso, aí que rebolava mais ainda ??.
Na faculdade fiz amizades com meninas como eu, jovens, bonitas, safadas e gostosas, e cada vez mais me tornei uma exibicionista pois encontrei outras iguais a mim.

Aumento Peniano

Íamos pras baladas com vestidos colados e com calcinha fio dental só pra provocar, pois sabíamos que estavam nos desejando e adorávamos aquilo.
Mais logo após a faculdade depois de muito aprontar, conheci o homem que seria meu “namorado definitivo” e que hoje é meu marido e meu cumplice rs.
E foi aí que me tornei a exibicionista que sou hoje, foi aí que a Kelly se transformou de vez na Kelly Potranca que é hoje no Twitter.
Nós dois logo de cara descobrimos que tínhamos muita coisa em comum, e a safadeza e o exibicionismo era uma delas.

Só para terem uma ideia os meus namorados anteriores, todos reclamavam do tamanho das minhas minissaias, do tamanho dos meus shorts, das minhas roupas de cotton muito coladas ao corpo, de roupas transparentes demais, e etc.
Já ele não, ele era o contrário de todos os outros, quanto mais eu mostrava, mais ele me elogiava e me incentivava a mostrar.
Era uma mistura de Voyeur com namorado ??, a metade da minha laranja (safada) ??.

Aquilo me deixou ainda mais seduzida por aquele homem pois eu via nele um desejo de liberdade que eu sempre tive em mim mais não tinha encontrado alguém ainda pra compartilhar.
Sabe aquele ciúme dos caras ficarem olhando a sua namorada gostosa se exibindo?
Pois é, ele nunca teve isso, pelo contrário, tinha muito orgulho em exibir a namorada gostosa para que os outros ficassem babando e desejando.
E assim nosso namoro deu certo e fomos descobrindo juntos todo o prazer de compartilhar as safadezas e o exibicionismo.

Isso foi no início dos anos 2000 e naquela época redes sociais e celulares com câmera não eram tão comuns como hoje em dia, mais nós já dávamos nosso jeito de tirar fotos picantes.
Lembro que a primeira foto nua que meu namorado (hoje marido) tirou de mim foi numa câmera digital daquelas da Sony bem pequeninas que hoje em dia nem valem mais nada pois qualquer celular tira fotos melhores que elas.
Mais na época era o suprasumo do momento ?? ?? ??
Desde então, eu não podia ver um flash que já tava tirando a roupa, mostrando a buceta, mostrando a bunda e meu namorado virou o meu fotógrafo oficial até hoje.
A medida que nosso namoro foi cada vez mais caminhando para um casamento nossa cumplicidade no exibicionismo aumentava.
Depois de casados, sempre víamos juntos os sites de pornografia e chegamos no Site, onde vários casais praticavam exibicionismo e aquilo era tudo o que queríamos.
Então como nossa galeria de fotos já era imensa na época, resolvemos criar uma conta no site, porém não gostamos muito do resultado pois a interação era meio chata e tinha muitos punheteiros enchendo o saco o tempo todo.
Então meio que abandonamos lá e raramente postávamos alguma coisa até que um dia encerramos a conta de vez.
Em 2010 começamos a usar o whatsapp, e o sexting entre nós virou parte do nosso dia a dia, passávamos o tempo todo nos provocando com troca de fotos o dia inteiro, e eu principalmente o atiçava o tempo todo.
O coitado estava tentando se concentrar no trabalho e tocava aquela musiquinha clássica do whatsapp e ele já sabia, lá vem nude ??.
Era o dia inteiro, buceta pra lá, pau pra cá, punheta teleguiada no banheiro do trabalho, siririca ao vivo era uma putaria só.
Por muitas vezes meu marido quase foi pego com foto minha mostrando até o útero em pleno horário de trabalho, e eu também quase fui pega no pulo no meu trabalho, pois abrir a galeria do celular na frente de estranhos era sempre um risco ??.
Mais quanto mais corríamos riscos, mais nosso desejo aumentava, e o sexting do dia virava o combustível para o sexo da noite.
O problema é que não queríamos manter isso somente entre nós dois, e apesar dos riscos queríamos compartilhar isso com mais pessoas, pois nosso instinto de exibicionistas falava mais alto.
Foi então que também em 2010 meu marido através dos colegas de trabalho dele conheceu o Twitter e abriu uma conta pessoal, mais era uma conta normal sem putaria como a maioria faz.
Só que um dia ele viu lá numa das contas que ele seguia, que tinham casais que fizeram contas +18 na plataforma.
Ele me falou e começamos a entrar nessas contas para pesquisar, e através de uma chegamos á várias outras e descobrimos que no Twitter tinha esse nicho para todo tipo de pessoas que quisessem se mostrar, independente de ser casal, homem, mulher, gays e etc. Era tudo o que procurávamos e em 2011 abrimos nossa primeira conta +18 no Twitter e ficamos nessa conta até 2015 quando ela foi suspensa por termos descumprido alguma regra do site.
Em 2016 voltamos com uma nova conta que é a que usamos até hoje, e já mudamos o nickname três vezes mais é a mesma conta desde então.
E foi no twitter que conseguimos canalizar todo o nosso desejo exibicionista que começou logo que nos conhecemos e que está vivo até hoje.
E essa chama de se exibir, de desejar e ser desejada, de não ter preconceitos nem tabús, só aumenta com o passar dos anos.
Enquanto pudermos e tivermos vontade, continuaremos sendo exibicionistas, e continuaremos mostrando nossos corpos (mais o meu porque sei que vocês não gostam muito de ver rola ??) e incentivando outros casais, mulheres e até homens que tem esse desejo de liberdade dentro de si.
Espero que tenham gostado, beijinhos ?? e até a próxima !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *