Desejos intensos pela sogra

Venho relatar algo que aconteceu entre eu e minha sogra, Não irei revelar nomes, para preservar a imagem, sabemos que o mundo é pequeno, e como esse conto é verídico, não quero nenhuma mentira ou invenção. Vou descrever minhas características, tenho 1,78M, peso 83 KG, moreno, cabelo curto, Tenho uma noiva, que estamos juntos a 4 anos, temos uma vida sexual maravilhosa e sempre estamos inovando e não deixando nada cair na rotina. Eu sempre me atraí por mulheres mais velhas, as coroas, sempre tive desejo e tesão por elas. Mas com minha sogra começou a ser mais forte com o passar do tempo.

Tudo começou a cerca de uns 3 anos atrás, estávamos em uma casa de familiares, em um churrasco e minha sogra brincando com seu filho, falou que ele era bebê ainda, sendo que ele já tem 30 anos, e mostrou os peitos. Só que ela achou que estava só os dois, e no momento que ela colocou aquele peitos lindos para fora eu vi, e ali naquele momento tudo começou. Que peitos lindos, médios, ainda durinhos, com mamilos rosados. Na mesma hora fiquei excitado e nunca mais tirei essa cena da cabeça. Quando ela me viu tomou um susto, riu e ficou toda sem graça. Mas isso mudou muito nossa convivência, ficamos mais íntimos. Ela começou a não ligar para ficar de calcinha e sutiã na minha frente, deixando os peitos aparecendo quando estou perto, usando camisola e baby doll perto de mim. Mas comecei a reparar que ela só fazia isso quando meu sogro não estava perto. Minha noiva nunca ligou, pois nunca demonstrei malícia nessa intimidade com minha sogra.

A uns anos atrás fomos viajar, era carnaval e ficamos em uma casa durante os cincos dias, como a casa era pequena e tinha muitas pessoas, não dava para fugir com minha noiva toda hora para transar, pois alguém estava perto ou ia junto com a gente. Lembro que já era o terceiro dia na casa e já estava uns dois dias sem sexo. Tava na piscina e fiquei de pau duro na hora, como estava de sunga logo ficou bem nítido minha excitação, fiquei sem graça e tentei esconder. Minha sogra percebeu e falou assim:

– Que isso garoto, está de pau duro do nada – falou rindo – Aqui nessa casa não tá conseguindo comer minha filha.

– É sogra, tá complicado, toda hora tem alguém por perto.

– Hoje mais tarde vou tentar te ajudar. Mas agora vai ao banheiro e bate uma rapidinho.

Fiquei impressionado com ela dizer isso, e falei:

– Mas alguém pode suspeitar.

– Ninguém viu nada, eles estão bebendo e será um segredo nosso.

– Ta bom, to indo. – Ia Saindo quando ela me chamou e falou:

– Têm porno no seu celular? Se não tiver te mando.

Não sabia o que falar, fiquei sem jeito. Sabia que ela era safada, mas não tanto assim, isso me deu mais tesão ainda. Não falei nada, fui para o banheiro bater uma. Quando cheguei no banheiro meu celular começou a receber alguns vídeos, era minha sogra mandando. Não acreditei que ela ia mandar, tinha cerca de uns 10 vídeos e uma mensagem, “Goza bastante”. Não preciso dizer que nem vi os vídeos, bati pensando nela, e gozei muito. Saí do banheiro e fui onde estavam todos, ela estava perto do meu sogro, olhou para mim, piscou e deu uma risada, tentei disfarçar e sentei perto da minha noiva.

Passou umas duas horas e eu tava na rede, mexendo no telefone, já tinha esquecido até dos vídeos que ela tinha mandado, quando lembrei comecei a olhar o que ela escreveu, e pensar em tudo, já ia clicar no primeiro vídeo, quando percebo alguém se aproximando, imediatamente me ajeitei e bloqueei o celular. Era minha sogra, vindo de biquíni com a parte de cima e na parte de baixo enrolada em uma canga. Não descrevi ela para vocês, para terem uma noção, ela tem 50 anos, loira, baixinha, nem gordinha nem magrinha, uma bunda pequena um pouco caída, mas linda de biquini, seios médios e um lindo rosto, mas ele tinha uma cara de safada que me deixava louco. Chegou já perguntando:

– Conseguiu gozar? – falou rindo.

– Sim. – Falei todo sem graça.

– Viu os vídeos? – Ela me perguntou.

– Vi sim. – Menti, pois não sabia o que dizer.

– E qual gostou mais? – Ela me perguntou

– Todos. – Não sabia responder e estava nervoso. E ela percebendo me fez cair em uma armadilha.

– Gosto da ruivinha com 3 negões. – Falou e na mesma hora concordei, sem saber que ela estava mentindo.

– Gostei muito desse. – Afirmei. E na mesma hora ela riu.

– Bobo, pelo jeito não viu nenhum. Não te mandei nenhum vídeo de uma mulher ruiva. Pelo jeito nem bateu punheta com medo – Falou rindo

– Bati sim – Retruquei na mesma hora.

– E porque está mentindo para mim? Se bateu, pq não viu o vídeo? Gozou sem precisar de uma estimulação?

Estava sem resposta, não sabia o que falar ou fazer. Se eu falo que bati para ela, talvez perdesse toda nossa intimidade e confiança. Mas algo me dizia que ela ia gostar se fosse safado com ela, que valia a pena arriscar, e foi o que eu fiz, mas ia dizer deixando ela com uma incerteza sobre tudo.

– Não precisei de vídeo, quando acabamos de conversar, já estava quase gozando.

– Eu vi, não conseguia nem disfarçar direito. – Ela riu, mas parecia confusa.

– Uma pergunta sogra, onde conseguiu os vídeos? – Deixei ela sem graça, ficou vermelha na hora.

– Tenho um grupo das meninas do trabalho no whatsapp, e de vez em quando umas mandam lá. – Falou isso e riu.

– E a senhora só vê ou manda também?

– Só vejo, mas logo apago. Só esses que estão no meu celular, por que são os que mais gosto, então vejo eles às vezes. – Revelou isso com uma cara de safada que na hora fiquei de pau duro e ela percebeu. E falou:

– Garoto, esse pau não amolece não?

– Hoje está difícil. – Falei provocando.

– Hoje vou chamar todos para o bloco, fica ai com minha filha e dá uma surra nela, assim essa vontade passa.

Concordei com ela e logo chegou gente perto, não dava mais para falar sobre esse assunto. Mais tarde todos foram para o bloco, menos eu e minha noiva, fudemos por mais ou menos umas 2 horas, e fomos para rua encontrar com o pessoal. Quando cheguei não vi minha sogra, e não fiquei procurando, logo ela chega perto de mim e pergunta:

– Está com o saco vazio? – E ri.

– Claro que estou – Falei rindo – Obrigado pela ajuda, estou te devendo uma.

– Na verdade está devendo duas, o esqueceu que dei cobertura para bater uma punheta mais cedo?

– Verdade, estou cheio de dívidas com você.

– Só duas, não vou cobrar os vídeos, já que não te ajudaram na hora de gozar.

– Os vídeos não ajudaram, mas pode ter certeza que a senhora ajudou muito. – Falei provocando ela e querendo saber a reação.

– Que bom que ajudei, então me deve 3 vezes. – Riu e continuou – Esse é nosso segredo. – E saiu de perto.

Durante o resto daquele carnaval não trocamos mais nenhuma palavra sobre esse assunto, e nem ficamos mais sozinhos. Passaram muitos meses e nada aconteceu entre nós dois, estava tudo normal. Eu já tinha esquecido tudo, e meu desejo por ela diminuiu, não tinha porque querer outra mulher, minha noiva nunca me fez querer procurar outra na rua, pois tudo que queria tinha em casa. Mas tudo começou a mudar.

Lembro que minha sogra e meu sogro começaram a brigar muito, sempre estavam irritados um com o outro, e a relação deles começou a esfriar, meu sogro dormia no sofá, às vezes passava o dia todo na rua, e eles sempre se evitavam. E como estava sempre na casa deles, percebia tudo, e estava achando que ia ter divorcio e tudo.

Foi aí que as coisas esquentaram entre eu e a minha sogra. Era um sábado, minha noiva estava no trabalho, eu na casa dela na sala vendo televisão, minha sogra no banheiro, aí ela grita para mim, “Olha para o outro lado que eu to passando de toalha”. Como não esperava por isso, fiz o que ela pediu e olhei. Mas essa situação se tornou rotina entre a gente, só ficar eu ela sozinha que ela fazia o mesmo, e no começo comecei respeitar, mas aí um dia decidi olhar ela passando de toalha. Ela gritou:

– Olha para o lado, que vou passar de toalha. – Fiquei olhando para ela. – Era para você olhar para o outro lado.

– A senhora não disse o lado. – Falei encarando ela.

– O lado que eu não iria passar.

– Prefiro olhar a senhora de toalha.

– Garoto olha a brincadeira. – Falou isso rindo.

– O que tem, já temos um segredinho mesmo, porque não mais um? – Falei isso olhando ela dos pés à cabeça.

– Verdade, e você ainda me deve. – Falou isso e entrou no quarto, e ficou lá até a noite.

Por toda a situação e tudo que lembrei que vivemos juntos, comecei a ficar com tesão, pensei em bater uma ali mesmo, para ser flagrado por ela, mas recebi uma mensagem, era minha noiva dizendo que estava chegando, logo quis armar uma situação para deixar minha sogra com tesão, ia fazer uma maldade com ela. Ela já estava no quarto a um tempo, não sei se por vergonha ou medo de ficar na sala comigo. Minha noiva chegou e perguntou se alguém estava em casa, respondi que não. Logo cheguei perto dela e comecei a beijá-la, com vontade e desejo, para ela perceber que eu queria fuder ali mesmo. Como sei que ela gosta do risco e de fuder, não demorou para ela se entregar à vontade e começar a tirar a roupa. Sabia que minha sogra estava muito tempo sem sexo então comecei a a falar alto e fuder com força e bastante barulho, para ela poder ouvir.

Tirei a roupa da minha noiva e comecei a beijar e chupar cada parte do corpo dela, fazendo ela gemer e suspirar bem alto, ela achava que estávamos sozinhos, então não tentou em nenhum momento fazer pouco barulho,pelo contrário, só gritava e dizia putaria.

– Vai caralhou, chupa essa buceta com força, lambe bem gostoso meu grelo.

– Você vai gozar na minha boca piranha? – Dizia isso para provocar ela e minha sogra.

– Se você falar menos e chupar mais, com certeza.

Não aguentei, coloquei ela de quatro e comecei a fuder ela com força, sem pena, batendo bem forte na bunda dela. Socando e xingando.

– Toma piranha, toma pirocada na buceta para aprender.

– Fode com força caralho.

– Então pede pirocada na buceta, sua puta

– Amor assim você vai me arrombar de novo, ta muito gostoso.

Eu estava fudendo minha noiva, mas pensando na sogra. Logo percebi movimentação no quarto da minha sogra, sabia que ela estava escutando tudo. E imaginar ela ouvindo e ficando com tesão só fez tudo ficar melhor. Logo minha noiva gozou, melando meu pau todo. Vi que também estava perto de gozar, coloquei ela de joelhos e gozei na boca dela. “Toma leite sua puta, bebe minha porra toda”. Acabamos e ela me convidou para tomar banho. Deixei ela ir na frente, e logo quando fui passei pelo quarto da minha sogra e falei baixo perto da porta, “ Sei que está acordada, sai e fingi que acabou de chegar”. E fui para o banheiro. Quando saímos do banheiro vi que ela não estava em casa, 10 minutos depois ela entrou em casa, fingindo estar tudo bem, e depois chegou todo mundo.

No dia seguinte, acordei cedo e fui tomar banho, passei pela minha sogra e dei “bom dia” para ela que me respondeu normalmente. Fui tomar banho e esqueci minha toalha, pedi para ela pegar, quando ela trouxe a toalha abri a porta sem roupa, mostrando tudo para ela, rapidamente vi ela olhando para meu pau, olhei para ela, que ficou toda sem graça, agradeci e fechei a porta. Esse jogo de sedução estava me deixando com mais tesão a cada dia.

Queria transar com minha sogra, e não aguentava mais esperar. Estava em casa e pensei em enviar um porno para ela, e falar que era sem querer, E fiz, ela visualizou eu apaguei, e pedi desculpas. Para minha surpresa ela disse:

– Apagou porque? Esse não tinha visto.

– Desculpa, mandei sem querer. Mas vou enviar novamente. – E assim eu fiz, passaram uns cinco minutos e ela não falou mais nada, então eu disse. – Não gostou do vídeo?

– Pelo contrário, amei. Esse vou colocar na minha coleção.

– Anda vendo muito sua coleção? – Perguntei.

– Vou te confessar que ultimamente, tenho visto bastante.

– Por que, sogra? – Indaguei.

– Você sabe muito bem. Eu e seu sogro não estamos bem, então só me resta os vídeos.

– E está se aliviando sozinha? – Tomei coragem e perguntei.

– Garoto! Ultimamente você está bem atirado. Mas sim, não sou de ferro, preciso relaxar as vezes. – Ela disse, com toda naturalidade.

– Então com esse vídeo, pago uma das minhas dívidas com você. – Falei para a provocar, queria ver onde isso iria nos levar.

– Garoto com esse vídeo, estamos quites. – Ela respondeu na hora.

– Não entendi, te devo uns 3 favores, e só paguei 1. – Falei confuso com essa declaração dela.

– Deixa isso para lá. – Falou ela, tentando fugir da conversa.

– Para de bobeira sogra, já temos segredos, mais um não faz mal. – Falei tentando o máximo saber o que ela estava falando.

– Está bem. No outro dia escutei você e minha filha atrasando e não aguentei, tive que me aliviar um pouco.

– Sério? – Perguntei surpreso com isso.

– Sim.

– E a terceira?

– Foi quando levei a sua toalha, vi você pelado. – Ela respondeu, mas demorou alguns minutos para digitar tudo, acho que estava juntando coragem.

– E se aliviou também? – Perguntei provocando.

Ela não respondeu, sumiu por mais de uma hora. Fiquei aflito, curioso e queria saber até onde ela foi com isso tudo. Nossa intimidade estava crescendo e sabia que se eu soubesse jogar o jogo certo, logo iria conseguir fuder aquela coroa, que era meu desejo maior. Depois meu celular tocou com uma mensagem no whatsapp, ela era, logo li:

– Sim.

– E foi bom? – Perguntei, queria que ela me desse mais detalhes de tudo.

– Garoto, tá me deixando sem graça. – Falando tentando fugir da conversa.

– Nossos segredos fica entre nós dois, a senhora sabe disso. – Queria deixá-la confortável para me dizer tudo.

– Foi sim. Foi muito bom. – Ela respondeu depois de alguns minutos.

– Se eu soubesse que ia fazer isso, teria deixado a senhora olhar mais um pouco.

– Garoto, você é meu genro, não deveria ter feito isso.

– Sogra uma vez a senhora me ajudou a tocar uma punheta, o que tem eu te ajudar quando a senhora precisa?

– É diferente, te mandei vídeos.

– Mas não vi nenhum, gozei pensando na senhora. – Revelei.

Ela parou de responder, e depois me bloqueou. Liguei e ela não atendeu, achei que tinha ido longe demais, que ela ia contar para minha noiva, que tudo estava perdido. Comecei a me desesperar, mas tinha que colocar a cabeça no lugar, não poderia deixar tudo acabar assim. Deixei o tempo passar e ver o que iria acontecer.

A noite minha noiva falou comigo normalmente, isso me acalmou um pouco. Logo percebi que minha sogra não tinha revelado nada a ela, mas poderia ter falando com meu sogro, mas lembrei que eles não estavam bem. Pensei que precisava conversar com ela pessoalmente.

No dia seguinte sabia que na parte da manhã ela estaria em casa sozinha, melhor hora de falar com ela. Não fui trabalhar, inventei uma desculpa. Cheguei na casa dela umas 8h, sabia que todos já tinham saído. Apertei a campainha e não me identifiquei, ela abriu o portão. Ela estava linda, de camisola ainda, nada chamativo, com cabelo solto, um perfume gostoso, tomou um susto quando me viu. Pedi para entrar que queria conversar com ela, ela deixou. Sentamos na sala e logo pedi desculpas.

– Sogra, peço desculpas pelas mensagens, me deixei levar por tudo.

– Eu te entendo, mas vamos esquecer isso tudo, não vou contar para ninguém.

– Obrigado. Mas queria dizer a verdade.

– Garoto, para com isso. – Ele pediu.

– Não. Cansei de me calar, de sentir e não falar. Amo sua filha, e tenho muito desejo por ela. Mas a um tempo que venho sentindo tesão por você, te desejando. Sei que isso tudo é errado, e não escolhi querer ser assim, mas aconteceu, e gosto disso tudo. A senhora linda, gostosa, sexy, safada, qualquer homem iria querer te fuder, e eu sou homem, não seria normal se minha vontade fosse outra. – Desabafei tudo.

– Não sei o que dizer. – Ela falou um pouco confusa.

– Não diga nada, mas também não tente mais me calar sobre o que sinto.

– Você sabe que entre eu e seu sogro não anda nada bem. Mas ainda tenho vontades e tesão. Quando ouvi você e minha filha, fiquei com a buceta molhada, e quando vi você sem roupa, com essa pica toda linda, percebi que preciso fuder. – Ela disse.

– Então vamos ter mais um segredo, só nosso. Deixa eu te fazer gozar, assim matamos nossas vontades.

– Não sei o que falar.

Não esperei ela dizer nada, a agarrei e beijei com vontade, um beijo molhado e gostoso, com intensidade. Logo ela correspondia tudo e vi que também queria tudo. Enquanto a beijava, passava a mão na sua bunda e percebi que estava sem calcinha. Ela estava entregue, queria sentir sua buceta, mas me contive queria deixar ela implorar para eu fuder ela. Ela desceu a mão e segurou no meu pau por cima da bermuda, apertou e senti o quanto aquela mulher queria um homem socando forte a pica nela. Tirei minha camisa e ela beijou todo meu corpo e foi descendo. Logo tirou minha bermuda, me deixando de cueca. Começou a morder meu pau por cima da cueca, mordidas leves e gostosas, que estavam me deixando louco. Tirou minha cueca, e começou a me chupar, e ela sabia como chupar uma pica, babando cada parte, lambendo e mordendo a cabeça enquanto massageava meu saco. Era uma loucura, eu sabia que tinha liberado uma fera com muita fome, e a fome dela era de pica. Babando muito meu pau, se engasgando, sentindo cada centímetro na boquinha. Sabia que se continuasse assim iria gozar rápido, e queria curtir cada minuto mais daquela foda gostosa.

Puxei ela e coloquei sentada no sofá, tirei sua camisola, e pela primeira vez vi ela toda pela. Era maravilhosa, uma coroa muito gostosa. Olhei para sua buceta, e como imaginava, rosinha, sem pelos, uma buceta grande, com um grelo grande inchado. Não pensei duas vezes e comecei a chupar, lamber. enfiar o dedo nela, e a buceta era gulosa, enfiava dois dedos e ela queria mais. Enquanto meus dedos entravam e saiam, estava bem devagar, curtindo cada momento. Comecei a lamber o grelo dela, e ela gemia alto, gritava, não ligava para nada, só estava entregue aquele momento. Não demorou muito e ela gozou na minha boca, ela tremia toda, a buceta cada vez mais molhada. Mesmo assim não parei de chupar ela, queria sentir o gosto daquele mel incrivel. Ela se acalmou, levantou me empurrou no sofá e disse:

– Você não queria me fuder, agora fode com força. – E sentou no meu pau. Senti sua buceta toda molhada e quente, muito. Estava realizando meu desejo.

– Sua puta, não queria uma pica, a minha tá aí, agora aproveita.

– Isso me xinga, seu safado.

– Sua piranha, sogra safada. Fica desejando a pica do genro.

– Quem manda ter uma pica dessa gostosa. – Ela falava e sentava com mais força.

– Agora vou te fuder, e deixar essa buceta arrombada. – A foda estava mutio gostosa. Meu pau estava cada segundo mais duro, nunca tinha sentido tanto tesão.

– Fala menos, e fode mais. – Falou me provocando. Peguei ela, a coloquei de quatro e comecei a socar forte nela.

– Cala a boca piranha, quem manda nessa foda aqui sou eu. Se quer amorzinho dá para seu marido, comigo você vai fuder de verdade. – E socava na buceta dela com raiva, dando tapas na bunda dela, enquanto ela gemia alto.

– Ai caralho. Ui que delícia. Soca com raiva seu safado.

– A piranha gosta assim né? – Falei isso e vi seu cu piscando, não pensei em outra coisa, coloquei meu dedo de uma vez naquele cuzinho.

– Aiiiiii caralho. Não faz isso, não dou ele a muito tempo. – Falou tentando tirar meu dedo.

– Fica quieta sua puta. Piranha como você, tem que dar o cu todos os dias.

– Assim vou gozar. – E gozou no meu pau novamente. E caiu no sofá, mas não deixei pau sair de dentro dela. Vi minha chance de comer aquele cu, e não pensei em outra coisa. Tirei meu da buceta, lambuzei meu dedo com melzinho da buceta dela e espalhei no cu dela. Ela percebeu o que eu ia fazer, implorou para eu não fazer, mas não dei ouvidos. Fui colocando meu pau cada vez mais dentro dela, ela gritava, mas eu não ligava e ia empurrando devagar, mas só iria para quando deixasse ela toda arrombada. Quando meu pau entrou ela olhou para mim e disse:

– Está satisfeito, agora fode meu cu, soca essa pica toda dentro dele. – Me surpreendi com essa reação dela, mas fiz o que ela pediu. Eu socava e ela gritava, dava para ver que ela estava sentindo dor, mas mesmo assim ela não pedia para eu parar.

– Ta gostando sua puta, gosta de levar pica nesse cuzinho?

– Sua pica gosto de levar em qualquer lugar. Está me viciando nela, quero ver se vai ter disposição de me fuder, e depois ainda satisfazer minha filha.

– Pode ter certeza que dou conta das duas, comigo sempre vão estar satisfeitas. – Falei

– Vou gozar denovo. – Disse ela, olhando para mim e gozando mais uma vez, molhando todo o sofá.

– Aí piranha também vou gozar.

– Goza no meu cu, enche ele de porra. – Falou isso me olhando. E fiz o que ela pediu, gozei tudo dentro do cu dela.

Estávamos cansados, vi que já era umas 11h e logo ia aparecer alguém ali. Já estava colocando a roupa e ela me chamou para tomar banho. Percebi que além de safada ela gostava do risco. Não pensei duas vezes e fui com ela. No banheiro fudemos mais uma vez, mas dessa vez foi mais rápido, tinha a preocupação de alguém nos ver. Consegui sair da casa dela antes do pessoal chegar para o almoço. Depois desse dia, sempre que tínhamos oportunidade, eu e ela fodiamos que nem loucos, mas sempre mantendo as aparências de sogra e genro perto das pessoas, mas com segredo nosso de sermos amantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.