Minha Ex Enteada provocou e Eu aproveitei

Esse Conto erotico é mais que deliciosa, realmente. Meu maio tesão, minha Enteada! Leia, vote e comente. Ela sempre soube desse meu olhar desse meu desejo por Ela, sabe até que já chupei sua buceta dormindo. Mas isso Eu já contei aqui em outro conto. Após me separar da Mãe dela, mantivemos mais que bom contato, foi como se apenas tivéssemos resolvidos morar em casas separadas.

Por várias as vezes Ela vem sozinha, ou com a Mãe, Amigas e ou Namorados me visitar ou simplesmente ficar aqui na minha casa. Fazemos festas, jogamos, coisas simples. Eu somente fico olhando e desejando. Mas nunca rola nada.

Ela já esta sem namorado a pelo menos uns 3 meses, não é do tipo que fica por ficar e sai somente pra transar. Gosta de ter relação de fato com a pessoa. No final de semana passada, durante uma festinha, feita em sua casa para comemorar o aniversário de uma Amiga, em tom de brincadeira, uma outra amiga a mandou tomar no cu…

Ela olhou, riu e disse, sabendo que Eu estava do lado e ouvindo. “Estou precisando mesmo, no cu, na buceta, na boca… já nem lembro mais kkk”. Nós rimos, tinha certa liberdade para falar isso perto de mim. Aproveitei e fiz o seguinte comentário: Minha Pestinha predileta, tenho um brinquedinho lá em casa, se quiser te dou….

Pronto, acabou o assunto e, logo mais tarde, acabou também a festa. Passado alguns dias, na quarta feira dia 08/09, por volta das 17hs Ela Nat me liga!

– Ei, cadê você?

– Oi, estou no trabalho, o que houve?

– Mais tarde vamos jogar cartas, vou na sua casa. Quero comer e beber hein!

Concordei e quando cheguei em casa, Ela já estava la. Sabia onde ficava minha chave reserva. Vestida de modo comum, já tinha iniciado o preparo de um tira gosto. A cumprimentei, fui pro banho e fomos jogar baralho. Peguei uma garrafa de vinho abri, Ela já esta degustando um pouco do Contreau e me acompanho no vinho.

Começamos a jogar a comentar amenidades, rir e tudo mais. Tudo supertranquilo. Apenas percebi que Ela, depois da primeira taça de vinho e alguns goles do licor, já estava meio balançando. Normalmente Ela me pediria para levá-la para casa, mas….

– Carlos, preciso tomar um banho. Já volto.

Saiu, pegou uma toalha foi em direção ao banheiro. Terminou o banho e simplesmente atravessou do banheiro até meu quarto, passando pela sala, onde Eu estava, enrolada na toalha. Parou e anunciou:

– Vou deitar um pouco, preciso dar uma relaxada, me chama em trinta minutinhos.

Assenti com a cabeça. E aproveitei para adiantar um trabalho no computador. Passado os trinta minutinhos ou um pouco mais. Fui até a porta de meu quarto e bati, chamando-a. Mas Ela não atendia. Abri, com tranquilidade a porta, até ser surpreendido com aquela visão, maravilhosa! Minha Natalia totalmente nua na minha cama, detalhe com um brinquedinho, que Eu uso com a Mãe dela, certamente pegou em meio minhas coisas.

Entrei e fiquei apreciando aquela imagem. Minha cabeça fervia… Será que para mim, será que estava de fato bêbada, dormindo, será, será, será?!?!?!?! Sei que deixei de pensar e comecei a agir.

Minhas mãos, bem de leve, circulavam entorno de seus seios, que já começavam a ficar enrijecidos. Minha boca salivava, Eu levava meus dedos na boca e os deixavam molhados e alisava aquela bucetinha raspadinha, Ela me respondia ainda mais molhada, que delícia! Já sem minha roupa, sentia meu pau latejando. Lambia seus seios e dava chupadinhas de leve. Percebia que Ela ficava bem mais à vontade. Caminhei com minha língua todo seu corpo, lindo e delicioso. Até chegar em sua bucetinha. Nossa que tesão, parecia uma torneira aberta dispensando líquido na minha boca. Eu lambia seu grelinho carnudo, minha língua fervia ao entrar em sua bucetinha superquente. Comecei a fazer movimento circulares em sua buceta, tive a nítida sensação de ouvir um suspiro, não parei, intensifiquei a chupada.

Me livrei de todo medo, levantei esfreguei meu pau, prestes a gozar a qualquer momento, de tanto tesão, meti bem devagar na bucetinha da minha Enteada. Meu pau parecia que iria estourar, pulsava, latejava… Fui bombando, socando na bucetinha dela. Me joguei sobre seu corpo e beijei sua boca. Sim, fui retribuído. Que loucura, Eu fodendo minha Enteada, agora com seu consentimento. Ela me arranhava as costas e gemia, muito. Enquanto meu pau entrava e saia daquela xoxotinnha deliciosa. Que sonho, que tesão, que realização… Peguei suas pernas e as coloquei sobre meus ombros enquanto meu pau entrava todinho da buceta da minha Enteada, fazendo Ela gemer e anunciar seu gozo. Eu acelerei e gozei juntinho, muito leite, todo meu leite fervendo na bucetinha que tanto desejei.

Simplesmente nos olhamos e ficamos ali na cama, nenhuma palavra, silencio total. Ela se virou, encaixou-se no meu corpo, com sua respiração ofegante e dormiu, nos meus braços. Eu ainda voltei pra sala. Precisava avisar a Mãe dela que Ela iria dormir na minha casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.