Comi o cuzinho da amiga safada da esposa

Bom aqui estou eu novamente pra falar do dia que consegui enrabar a GI, como relatei no conto anterior ela não é linda, mas é uma baita de uma gostosa. Seios maravilhosos pra quem é mãe de 2 filhos. Eu não sou também nenhum cara presença, sou malhado e dizem que tenho um pau grosso. Tenho 1,74 de altura e sou moreno. Mas vamos ao conto. Passando o dia de natal e a loucura da trepada com a GI passamos a fuder logo na semana seguinte, como disse eu trabalhava por conta própria e ela dona do lar. Eu e a GI fodia onde dava vontade, se ela ia no

supermercado eu levava ela e geralmente ia pro subsolo onde a garagem é um pouco escura, ela levava um de seus filhos na escola e já rolava uma foda, cada foda mais gostosa que a outra. Eu sempre chupei ela todinha, seio, buceta e rabo. Além disso ficamos expert em trepar dentro do meu carro. Se acreditarem ou não é direito de cada leitor mas só não comia ela nos finais de semana e feriado. Amava trepar com ela de 4 e passando o dedinho no cuzinho dela. Cara ela sempre dizia pra mim parar porque ela nunca ia dar o cu que suas amigas falavam que doia. Mais um belo dia ela tinha brigado com o GIL e ela queria de alguma forma sacanear mais ainda com ele.

Me ligou e marcamos o local. Ela estava com uma mini saia jeans e um top. Logo que entrou no carro falou com raiva pra mim: hoje mesmo que eu me arrependa quero que você coma meu cu. Fiquei cheio de tesão na hora. Caralho levei ela pro motel próximo de nossa casa mesmo, afinal, moramos na mesmo bairro e algumas ruas de distância. Bem chupei muito a sua buceta e ao mesmo tempo enfiando o dedinho, entrava com dificuldade, colocava lubrificante e era problema, não entrava legal mas foi passando o tempo, coloquei ela de 4 e meti naquele bucetao quente. Nossa como é quente sua buceta, além disso meu dedo não parava até que percebi que ela relaxou. Então demorei seguramente mais de 20 minutos pra meu pau entrar todo. E foi assim.

Quando ela ficou bem lubrificada no cu eu aumentei os movimentos de vai e vem. Caralho ela de quatro abriu bem suas pernas e começou a falar um monte de coisas como: fode meu cu seu filho da puta gostoso, se eu soubesse que era tão gostoso já tinha dado há mais tempo, vem fode sua puta e a partir de hoje esse cu é só seu. Metemos muito e eu gozei muito intenso, gozamos juntos e a GI me beijava muito, dizendo que me amava. Nossa foi muito louco esse dia. Ela até pensou em separarmos e vivermos juntos mas não dava. Eu comia a buceta e o cu e depois de

uma semana a GI só gozava quando eu fodia seu cu. Ficou viciada em dar o rabo e ainda falava, aquele corno nunca nem tocou no meu cu. E foi assim que tive as fodas mais intensas da minha vida. Uma relação com uma mulher casada que nos finais de semana ia em minha casa pra falar com minha esposa. Ela ia de saia e sem calcinha e qualquer oportunidade abria as pernas pra me mostrar sua buceta. Espero que tenham gostado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *