Quase dei na frente dele

Sempre achei que meu enteado era tímido, mas nunca imaginei que fosse tanto. Mas pra minha sorte eu sei usar isso a meu favor.

Como qualquer jovem da idade dele ele fica com uma menina ou outra por aí, na escola ou entre as amigas que tem, não é de contar, mas seu pai pergunta e acaba me contando. Com esse isolamento ele tem ficado mais na internet, e raras as vezes que vai na casa de amigos acaba trocando contatos. Soube dele estar ficando com uma menina mais velha, então falei pro pai dele que ele deveria trazê-la aqui em casa pra não ficar saindo por aí e se expondo.

Então essa menina veio aquipra casa umas 3 ou 4 vezes. Muito simpática e sem vergonha alguma, exatamente o oposto dele (mas bem parecida comigo). Então acabo conversando mais com ela do que com ele. Ela fica aqui por umas horas, fica pouco no quarto dele, sempre com a porta aberta, jantamos e ficamos os 4 na sala (as vezes os 3, quando meu marido não está). Quando fica tarde ela chama o Uber e eles vão esperar lá na frente.

Ela é um pouco mais cheinha que eu, mas tem seios grandes e um quadril maior do que o meu. Sempre de shortinho mostrando as pernas. Bem bonita.

Em um dia que eu estava sozinha fui xeretar pela janela os 2 a sós na porta de casa. Daí notei que só ela tomava a iniciativa. Ela ia beijar ele, ela o tocava, ela que puxou a mão dele pro bumbum dela. Fiquei impressionada e até com pena dessa timidez dele… Mas em menos de 5 min o Uber chegou e ela foi pra casa. Disfarcei na sala mas tentei observar como ele entrava em casa. Foi direto pro quarto, como sempre, e voltou uma meia hora depois. Perguntei se gostava dela e etc, mas como sempre muito tímido desconversou.

Dias depois ela nos visitou novamente, mesma rotina mas meu marido estava junto. Quando foram sair fui espiar, ele me questionou e eu disse que já explicaria. Foi a mesma coisa, ela safadinha e ele tímido. Puxou a mão dele pra dentro da blusa dela mas logo o Uber chegou e ele entrou. Foi pra cozinha tomar água, foi quando fui atrás. Disfarcei mas notei que tinha um volume na bermuda. Correu pro quarto.

Quando voltei pra sala fui questionada e contei pro meu marido o que vi. Ele ficou indignado e preocupado. Contei que ele entrou com o pau duro e isso foi um alívio.

No final de semana foi a mesma coisa, na hora que sairam fui espiar e o marido veio junto. Dessa vez o Uber demorou um pouco a mais, então ela teve mais tempo. A vimos enfiar a mão por dentro da bermuda dele e masturba-lo. Fiquei excitadissima vendo isso. Também puxei a mão do marido pra me tocar enquanto olhava. Brincamos por uns minutos até ela ir embora. Então comecei a me aproveitardessa situação…

Acho que ele tem que aprender como se pega uma mulher de jeito, né? Daí ele veio com uma idéia idiota de levar o menino pra uma profissional. Fiquei bem brava e falei que não. Só me acalmei quando ele me prometeu não fazer isso, fiz ele jurar.

Então fiz a proposta dele aprender pelo exemplo, em casa. Ele ficou curioso e aí eu expliquei que já estávamos nos pegando na frente dele mesmo, não seria difícil ele aprender. Ele só aceitou quando eu disse que essa situação me deixaria com um tesão ENORME. E então ele se animou bastante. Em poucos segundos eu já estava só de calcinha e sutiã ali na sala mesmo. Fiquei de pé na frente dele e perguntei o que o menino precisava aprender a fazer e logo já senti seus dedos das duas mãos me penetrando em ambos os lados. A expectativa de ser flagrada assim na sala me excitou. O provoquei dizendo: – Já pensou se ele vem aqui agora?. Ele sorriu e me apertou ainda mais…

Agora estou completa, liberada pra provocar e ainda com um cúmplice.

Tirei tudo e fui levada para o quarto… Não foi hoje que nos exibimos. Mas com a certeza que seria muito em breve.

Nos dias seguintes ela não apareceu. Quando questionado ele desconversava… Dizia que só ficavam, que não tinham compromisso. O pai dele tentou conversar e disse que ele tem que pegar a mulher com vontade, que isso faz com que elas queiram mais. Ele entendeu e disse que tudo bem, timidamente como sempre. Mas ela não voltou.

Na primeira oportunidade que tivemos fiz umas pizzas para assistirmos a série que gostamos e eu fui bem soltinha. Camiseta regata, sem sutiã e calcinha cinza pequena. Já havia avisado pra ele mostrar como se faz, então na cozinha mesmo, com o garoto na mesa já fui apertada contra a pia, beijada no pescoço e apertada no bumbum com força. Suspirei fundo demonstrando a excitação sem disfarçar.

Sentaram na sala e o pai dele falou algo pra ele sobre deixar a mulher com vontade mas ele corado só acenou com a cabeça.

Ao chegar na sala, em pé liguei a série e fui puxada pela cintura direto pro colo dele, de frente pra TV já sendo atacada pelas mãos salientes que me esfregavam inteira. Ficamos assistindo assim e entre um gemido e outro eu era observada pelo garoto. O marido me deixou molhadissima e depois de um tempo disse que ia ao banheiro. Acendeu a luz ao sair da sala (tudo previamente combinado). Pausei a série e me recompus na frente do garoto. Ajeitei os peitos que estavam pra fora da blusa, só os mamilos cobertos, arrumei o cabelo e fiquei em pé… Ofegante fui ajeitar a calcinha que estava visivelmente bem molhada e falei: – Seu pai me deixa doida, olha o estado que estou.

Percebi que ele olhou direto na minha calcinha e levou a mão direto pro pau. Adorei ver isso e sorri pra ele. O marido voltou e eu falei pra ele parar de me provocar senão eu iria perder o controle ali mesmo, falei na frente dele, pra ser ouvida. Ele sorriu e disse que o Junior estava ali e então eu pedi pra ele parar pro Junior não ver ao vivo as cenas que passavam na série. Ele riu e disse que me daria uma folga.

A conversa foi toda combinada, imagino que ele tenha aprendido um pouco como se faz.

Voltamos a assistir mas em poucos minutos já estava sendo chupada no seio ali mesmo, pela lateral da blusa. Com a mão dentro da calcinha perdi o controle do tesão e quis chupa-lo ali mesmo. Fui contida, mas depois ele me contou que o menino olhou tudo com os olhos arregalados. Tivemos que parar a série e ir pro quarto (por mim faria ali mesmo). Ao sair pedi desculpas e falei que a culpa era do seu pai por me deixar enlouquecida. Com a mão no pau ele só acenou com a cabeça e nos olhou até entrarmos no nosso quarto.

O xinguei por ter me interrompido e ele perguntou se eu queria ir até o final. Respondi que sim enquanto o chupava. Incrédulo ele disse que não esperava isso, mas não discordou da idéia. Fodemos até dormir.

Acho que vou ter que andar nua pra mostrar minhas intenções naquela casa. Kkkk…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.