Submisso da minha prima

Vou me identificar como Alisson, na época estava com 18 anos, praticava esporte então tinha um corpo até interessante, não era musculoso, mas era definido, 180 de altura, branco, cabelos escuros e lisos e relativamente grandes para homens na maioria. Mas vamos a quem interessa de verdade… minha prima. Vou chamar ela de Alyne, na epoca com 16 anos, (podem acreditar) loira, olhos verdes, tambem praticava esportes, por volta de 1,64m de altura, calça 36, super branquinha com pezinhos magrinhos, dedos pouco compridos… sempre foi meu sonho e meu modelo de perfeição, tanto ela quanto seus pezinhos. Mas vamos começar

Aumento Peniano

Sempre fomos muito próximos, mas ela estudava de manhã e eu a tarde. Seus pais trabalhavam o dia inteiro e só chegavam a noite, sempre depois das 19 horas. Ela tinha o costume de dar tapas em mim, nas minhas costas, meus braços, as vezes chutes porém leves. Sempre adorei isso. Quando estávamos juntos ela sempre fazia essas coisas e eu levava na brincadeira mas cheio de desejo nessas “pisas” que ela me dava. Era o jeito dela bater assim. Além do mais, ela tinha jeito único que conseguia me fazer de besta, fazia com que eu sempre corresse atrás dela, insistindo até pra fazer favor pra ela, quando ela muitas vezes até por vontade, conseguia me ignorar, e quando não fazia isso, eu estava a postos para atender às suas necessidades. Enfim, ela era assim.

Disk Sexo

Quando alugavamos filmes pra assistir com amigos, eu sempre esperava ela ficar em um lugar e me deitava no chão próximo a onde ela estava, pra quando ela precisasse se levantar, ficar com seus pezinhos onde eu estava.

Certo dia como outro qualquer, que eu gaseava aula e ia pra casa dela, ficamos a tarde inteira na sala Assistindo tv e inventei que tava com uma dor nas costas e me deitei no chão com as costas em cima de duas almofadas, passei uns 5 minutos assim e ela em cima do sofa olhando pra mim, daí então pedi a ela:

– Alyne, se eu te pedir uma coisa, vc faz?

– Depende… O quê?

– Eu tô com uma dor nas costas, pra me ajudar, vc ficaria em pé nas minhas costas com seu peso, pra ver se minhas costas estalam e alivia a dor?

– Kkkkkkkkkkkk, tais doido menino? Vou te machucar.

– Machuca não, eu garanto. Será ótimo pra mim.

– Então tá! Depois Não venha dizer que não avisei.

– Pode pisar e ficar andando nas minhas costas pra frente e pra trás sem medo.

Nisso, ela subiu e exatamente nesse momento me senti no céu, sendo pisado por aquele anjo de perfeição que era a minha prima.

Ela então começou a andar pra frente, pra trás e começou a pegar gosto pelo que tava fazendo. Tinha horas que seus dedos ficavam na minha cabeça enquanto seu calcanhar quase no meu pescoço.

Daí então tive a ideia de dizer algo em tom de brincadeira pra ver no que dava…

– Vc que já bate em mim o tempo todo, agora que tá pisando em mim, o que falta mais vc fazer comigo hein?

– Hahahahah! Não é legal? Deixa de ser mole que é fraquinho

– Tô quase me sentindo um escravo. Apanho e ainda tô sendo pisado.

– Só com isso?

Aí eu disse.

– Vai dizer que vc não tá gostando?

– Gostando eu tô, mas se vc não fosse tão mole, eu ia gostar mais. Fala que vive apanhando e agora com isso fala que tá feito escravo.

Aí começou ficar do jeito que eu queria. De forma alguma eu era mole ou o que ela fazia comigo era ruim, muito pelo contrário, eu falava era pra realizar aqueles momentos e na minha mente, ser com o autoritarismo que sonhava que ela tivesse comigo.

(Detalhe que tudo isso com ela andando em cima de mim)

Mas comecei a forçar o jogo pra mim:

– Não sou mole! Se quiser a gente pode fazer uma aposta. Eu vou fazer 5 flexões de braço com vc nas minhas costas. Se eu não conseguir, vc pode fazer tudo o que quiser comigo.

Falei sabendo que não conseguiria, simplesmente pra perder e ela ter um “motivo” pra fazer o que quisesse comigo.

– Hahahahaha… comece agora!

Ela já começou mandando kkkkkkkk

Consegui fazer 3 apulso (era a média que eu sabia que fazia, já que eu praticava muito esporte, tinha alguma força).

Quando viu que não fiz as 5, ela caiu na risada e disse:

– Não tem desculpa… kkkkkkkkkkkkk que legal Alisson, vou me aproveitar bastante e vc trate de ficar bem quietinho. Quem manda ser mole, fraco e não aguentar nada? Agora vou fazer vc ficar forte!

Ela então mandou eu me virar e disse que eu ia ter que aguentar ela em pé na minha barriga, subiu, passou um tempo depois desceu. Deu um chute no meu braço e mandou eu me levantar. Nisso começou algo que ela queria ver na TV, então ela senta no sofá e manda eu sentar no chão, em frente ao sofá, porem de costas prs ela e me usa de apoio para os pés escorando os dois nas minhas costas enquanto Assiste a TV. Passado alguns minutos ela me empurra contra o chão com um dos pés e manda eu ir na cozinha pegar um lanche Pra ela, faço como ela manda e levo para a sala uma vasilha de pipoca que tava na mesa e um copo de refrigerante, então entrego a pipoca a ela, me sento no canto oposto dela no sofá e fico com uma mão massageando o pezinho que ela coloca no meu colo e com a outra mão segurando o refrigerante sempre a postos pra quando ela queria beber. Passamos a tarde nesse “joguinho” e pra mim foi algo maravilhoso e inesquecível.

Bem pessoal, desculpe por não ter muitas aventuras e situações maiores, mas como falei no começo, prefiro o real do que inventar histórias e tbm o ápice de tudo foi a sensação de servir minha prima, que sempre foi o amor da minha vida e a rainha do meu desejo. Espero que curtam minha história.

Tenho outros contos com outras pessoas, namoradas e etc que tem mais coisas, se vcs quiserem… volto e conto mais

Abraços a todos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *