Surpresa de niver para minha esposa

Olá tudo bem? Somos um casal unido que já está neste meio liberal a uns 6 anos.

Aumento Peniano

Casados a mais de 15 anos, normais fisicamente, não somos sarados nem super em nada.

A Cláudia é uma mulher bonita, alta, cheinha, de bumbum grande e coxas grossas.

Disk Sexo

Já contamos aqui no site algumas experiências de ménage masculino, inclusive nossa primeira experiência no meio.

Depois desta primeira experiência, tivemos experiências muito boas de ménage masculino e feminino e algumas trocas de casais, todas experiências heterossexuais porque não gostamos de experiências homo ou bi.

Ocorre que gostamos muito de ménage masculino e, quando é bom, termina com a “cereja do bolo” que é uma DP (dupla penetração) que adoramos.

Somos um casal que conversa muito, nos gostamos muito e nos damos muito bem em todas as áreas, inclusive a sexual.

Um dia, em nossas conversas, eu perguntei para a Cláudia se tinha alguma experiência que ela gostaria de ter e que ainda não tinha experimentado comigo.

Ela pensou e respondeu que tinha uma que ela tinha fantasia, mas que não sabia se teria coragem de fazer, um gangbang (sexo grupal de uma mulher com vários homens).

Sempre notei que ela adorava assistir a cenas assim em filmes pornôs a que assistimos juntos.

Era uma experiência que eu também tinha vontade de realizar.

Perguntei como ela imaginava fazer, se teria coragem e outros detalhes.

Ela me disse que não gostaria que fosse uma suruba, com inúmeros parceiros, mas uma experiência em que ela estivesse comigo e mais dois ou três homens e que não poderiam ser de cidades próximas (moramos no Sul de Minas Gerais). Mas, logo pensou e disse que não teria coragem.

O assunto morreu, mas fiquei com aquela conversa na cabeça e me excitava muito a ideia de realizá-la.

Passou um tempo e o aniversário dela estava próximo. Me lembrei de nossa conversa e pensei em preparar uma surpresa para comemorarmos juntos aquela data tão importante.

Através de um site que participamos de swing, vi um comentário em um fórum de um rapaz de Campinas que estava procurando casais interessados em realizar um gangbang. Ele afirmava que tinha um grupo de amigos experientes, respeitadores, safados e dotados que tinham um local onde recebiam casais que queriam realizar tal fantasia.

Quando li esta postagem, na mesma hora lembrei de nossa conversa e da vontade de preparar uma surpresa de aniversário para a Cláudia.

Entrei no fórum e abordei o rapaz falando que me interessei na postagem dele, contando que gostaria de fazer disto uma surpresa de aniversário para minha esposa.

O rapaz prontamente me respondeu e logo passou seu contato de WhatsApp para que pudéssemos conversar melhor.

Pelo Whatsapp a conversa rolou bem tranquila e pude perceber que, tanto o rapaz, como seus amigos, eram solteiros, pessoas de bem, tranquilos, respeitadores e experientes no meio. Tinham um apartamento alugado somente para realizar estes encontros em local discreto e bem localizado.

Ele me contou como funcionava o encontro com eles. Todos os amigos que participavam daquele grupo que alugavam o apartamento tinham perfis em outro site de swingers onde poderíamos ver suas características e fotos. A primeira coisa a ser feita era a Cláudia escolher quantos e quais amigos ela gostaria que estivessem presentes no encontro e a data e horário desejado para que fosse verificada a disponibilidade dos escolhidos.

Depois de acertado tudo isto, ele me passaria as regras de como funcionava o encontro.

Expliquei que teria que fazer isso sem que ela percebesse o que estávamos armando porque eu queria que fosse uma surpresa de aniversário.

Ele concordou e disse que aguardaria meu retorno com as informações de quais eram os escolhidos por ela e qual seria a data e o horário.

Naquele mesmo dia, à noite, quando estávamos deitados eu conversei com ela sobre aventuras de ménages que tivemos, e falei que tinha visto um outro site de swingers onde tinham outros amigos homens que pareciam ter o nível que desejávamos para estas experiências. Falei se ela não gostaria de olhar comigo só para escolher uns três que ela achasse que seriam interessantes. Falei que também queria que ela olhasse um amigo do site que participamos com o qual eu tinha conversado que me pareceu um cara legal.

Animada com a conversa e com a ideia de conhecer novos amigos ela passou a olhar no site os amigos que eu mostrava (tomei o cuidado de apresentar para ela aqueles que faziam parte do grupo de gangbang de Campinas) e olhou também o perfil do rapaz no nosso site.

Do grupo, ela selecionou uns 6 que achou interessante e aprovou o amigo do nosso site. Aí eu falei que queria propor uma brincadeira, que ela fizesse um ranking entre os amigos do outro site selecionando, do mais interessante para o menos interessante do grupo. Ela achou engraçada a proposta e acabou me mostrando qual seria sua preferência, na ordem.

Estávamos perto da data do aniversário dela e eu já tinha escolhido uma data em que sabia ser possível viajarmos para Campinas juntos. Então eu já tinha tudo o que era necessário para preparar a surpresa.

Fiz contato com o amigo passando os três primeiros nomes dos perfis que ela tinha selecionado e a data e horário que poderíamos estar no apartamento para a gangbang.

O rapaz me disse que retornaria no dia seguinte com confirmação, ou não, da possibilidade da realização do encontro com os escolhidos, quando me passaria as instruções.

Fiquei muito excitado com a ideia de que estava próxima a realização da surpresa de aniversário dela. Esta excitação nos levou a uma tórrida noite de amor na nossa cama aquela noite.

No dia seguinte, conforme combinado, recebi a confirmação do rapaz de que todos os escolhidos poderiam participar e que já estava marcada a gangbang.

Ele aproveitou para me passar as instruções de como funcionava o encontro. Teríamos que ir no local, o apartamento que se localizava em um condomínio discreto em um bairro bom de Campinas e a Cláudia deveria levar, em uma bolsa, a lingerie que iria usar (teria que ser apenas uma calcinha e, se ela quisesse, um robe). Seríamos recebidos por ele na sala de estar e depois de uma conversa inicial ele a levaria para dentro do apartamento para se trocar e ser recebida no quarto da gangbang onde os amigos a estariam esperando. Eu teria que ficar esperando na sala até que ele voltasse para me levar no local onde a gangbang estaria se iniciando para eu também participar. Este procedimento, segundo ele, era para deixá-la mais a vontade sem que minha presença pudesse criar inibições no início.

Concordei com as regras passadas e só fiquei pensando em como levaria a Cláudia até o local sem que ela desconfiasse da surpresa de aniversário que seria realizada. Também fiquei torcendo para que ela aceitasse a surpresa e as regras foram combinadas.

Faltavam poucos dias para a data do encontro então eu disse a ela que iríamos viajar para Campinas para comemorarmos o aniversário dela, talvez pousando em um motel. Costumamos muito fazer isto então ela adorou a ideia.

No dia combinado, eu pedi para ela separar uma calcinha preta fio dental que eu adoro, porque valoriza o bumbum grande dela e um robe preto e colocar em uma bolsa fácil de levar porque iriamos jantar primeiro em um restaurante que adoramos.

Ela adorou a ideia e fez tudo conforme eu pedi.

A viagem passou muito rápido e logo estávamos em Campinas jantando no restaurante predileto dela. Foi um jantar delicioso e romântico e ela esperava que terminássemos a noite no motel que sempre frequentamos em Campinas.

Eu tinha o endereço do apartamento no aplicativo Waze (uma espécie de GPS) e, logo que saímos do restaurante, coloquei ele na rota a ser seguida. Quando ela viu, ela achou estranho porque não era o caminho do motel que tanto conhecia. Logo me perguntou porque eu estava colocando aquele endereço no Waze. Respondi que era uma surpresa de aniversário, só isso.

Ela me olhou com um olhar de safada e concordou.

No trajeto conversamos muitas coisas, o clima estava especial, tudo levava para uma excelente noite de prazeres.

Chegando no prédio ela me olhou surpresa e eu perguntei se ela confiava em mim. Disse que era para ela confiar, que tudo estava planejado, que eu só precisaria que ela fizesse tudo o que fosse pedido e que eu tinha certeza de que teríamos uma noite deliciosa.

Ela concordou, então pedi que levasse a bolsa com as lingeries.

Saímos do carro, toquei o interfone e o amigo atendeu. Me identifiquei e ele respondeu que tudo estava pronto que podíamos subir que ele estava nos aguardando.

Ela me olhou com cara de espanto e eu disse a ela que confiasse somente e que me acompanhasse.

No elevador ela me perguntou o que estava acontecendo e só reafirmei que ela deveria confiar em mim e me acompanhar. Ela me olhava com cara de espanto e de excitação ao mesmo tempo.

Logo estávamos saindo do elevador no andar do apartamento e o amigo nos esperava na frente da porta do apartamento.

Ele nos cumprimentou e nos conduziu para dentro do apartamento em uma sala de estar bem montada e aconchegante.

Nos acomodamos em um sofá bem confortável e nosso amigo iniciou a conversa. Falou para a Cláudia que sentia que ela estava surpresa e com um pouco de espanto mas que aquilo tudo era uma surpresa de aniversário que tinha sido preparada por mim e por ele e que queríamos que ela se sentisse bem e que aproveitasse bem a noite. Então ele contou a ela o que estava planejado dizendo que os três amigos escolhidos a esperavam em um quarto no interior do apartamento e que ele iria nos deixar a sós por alguns minutos para que ela decidisse se queria realizar aquela fantasia.

Ficamos a sós ali no sofá e ela só me olhava com cara de espanto e medo me chamando de louco.

Expliquei tudo o que tinha acontecido para que aquela surpresa acontecesse e que o encontro só iria ser realizado com o consentimento dela. Expliquei quais eram as regras para iniciar o encontro e esperei para ver o que ela dizia.

Cláudia ficou uns cinco minutos atônita, só me chamando de louco e pensativa. Eu afirmando que nada iria acontecer se ela não quisesse.

Enquanto assimilava a situação, ela aproveitou para aceitar um suco de laranja que fora oferecido pelo amigo e deixado sobre a mesinha de centro.

Eu só a observava na expectativa do que iria acontecer e de como ela assimilaria aquela surpresa.

Passados uns 15 minutos, ela foi se acalmando, enquanto tomava o suco e fazia perguntas de como eu tinha tido a ideia e de como eu tinha realizado, continuando a me chamar de louco.

Neste momento o amigo chegou na sala e perguntou se ela já tinha chegado a uma conclusão sobre a realização, ou não, do encontro.

Cláudia, me olhou, pensou mais um pouco e então disse a frase que tinha dito quando de nossa primeira experiência: a vida é uma só! Dizendo isto, levantou-se e foi conduzida pelo amigo por uma porta que dava acesso aos quartos do apartamento.

Enquanto eu aguardava ansioso na sala, Cláudia foi levada para o segundo quarto do apartamento que possuía duas suítes, uma onde já a esperavam os amigos selecionados. O amigo a levou até este quarto e disse que era para ela se preparar, colocando as lingeries que tinha levado e, assim que estivesse pronta abrisse a porta.

Cláudia vivia, com mais intensidade, aquelas emoções que já experimentara em outros encontros, um misto de excitação, medo e ansiedade. Procurou não pensar muito no que iria acontecer, despiu a roupa que usava e, aos poucos foi vestindo a calcinha preta fio dental e o robe preto, calçando também a sandália preta de salto que tinha levado em uma outra bolsa. No quarto havia uma cama, um criado mudo e um grande espelho. Ela deixou suas roupas sobre a cama, aproveitou o espelho para verificar como estava a lingerie, conferindo se a calcinha não estava enrolada e se o robe estava cobrindo um pouco seu corpo, retocou a maquiagem e passou um pouco mais do perfume que ela sabe que eu adoro. Estava pronta! Mas, sentia medo de destravar a fechadura daquela porta. Seria o último ato que demonstraria seu consentimento para a experiencia que iria viver em poucos minutos. Relutou um pouco, mas lembrou novamente da frase dita anteriormente, a vida é uma só. Confiou que tudo iria acabar bem e destravou a fechadura aguardando que a porta fosse aberta pelo amigo organizador da aventura.

Logo o amigo abriu a porta e a elogiou dizendo que ela estava muito bonita e oferecendo seu braço para que ela pudesse caminhar ao lado dele no corredor até a porta da outra suíte, onde iria começar mais uma grande aventura sexual.

Ela é alta e grande, tem bumbum grande e coxas grossas, estava bem mais alta com a sandália preta de salto e seu bumbum ficava mais aparente ainda dividido naquela calcinha minúscula. Os seios, normais com aureolas grandes, não conseguiam ser escondidos pelo pequeno robe que os deixava expostos em um enorme decote. Seria muito desejada daqui a pouco.

Enquanto caminhava o amigo foi conversando com ela dizendo que ela estava linda, que seria uma noite deliciosa e que logo ele iria me buscar para que eu me juntasse a eles na brincadeira. No final do corredor ficava a porta que dá para a sala de estar onde eu me encontrava bem ansioso esperando ser chamado e imaginado o que já poderia estar acontecendo.

Com poucos passos ela e o amigo organizador chegaram em frente à porta onde estavam os amigos do gangbang a aguardando. O amigo ainda perguntou, pela última vez, se ela queria mesmo realizar aquele encontro. Ela respondeu afirmativamente somente com um aceno de cabeça e a porta foi aberta.

Dentro do quarto ela pode ver uma grande cama de casal onde a aguardavam, sentados no pé da cama, os três amigos que ela tinha escolhido sem saber. Todos a fitavam com um olhar de desejo e se levantaram, quase juntos quando ela entrou no quarto.

O amigo organizador a apresentou para os três que a cumprimentaram com uns beijinhos no rosto elogiado seu corpo e, principalmente, seu delicioso bumbum.

Cláudia ficou sem graça com os elogios e com a situação e sentou-se no pé da cama. Na sua frente, quatro homens que tinham sido escolhidos por ela, sem que soubesse, se perfilavam somente de cuecas, todos já apresentando excitação em seus membros, que por sinal eram avantajados.

Eles foram se aproximando dela e, sem que percebessem, já estavam dando beijos, acariciando seu corpo e sendo acariciados por ela. Eram quatro homens experientes na arte de gangbang e rapidamente esta experiencia foi se transformando em prazer no corpo dela.

Sem que ela notasse, o amigo organizador deixou o quarto se dirigindo a mim na sala de estar dizendo que eu já poderia me juntar ao grupo.

O tempo que passei naquela sala me pareceu uma eternidade. Inúmeros pensamentos se passaram em minha cabeça, num misto de medo, arrependimento e excitação. A mim só interessava saber se ela estava bem e se estava aproveitando. Perguntei várias vezes ao amigo, enquanto nos dirigíamos para o quarto do gangbang, se ela estava bem e se estava gostando. O amigo só respondia que eu iria ver isso com meus próprios olhos.

Quando entrei no quarto, vi uma cena que até então só vira nos filmes pornôs que assistíamos: uma mulher na cama com três homens que se revezavam em várias posições e situações enquanto ela sentia prazer.

Cláudia tinha se adaptado rapidamente àquela situação inovadora. Nem parecia ser inexperiente na arte de gangbang! Se soltara completamente ao prazer de estar com aqueles homens que a desejavam ao mesmo tempo.

A cena que vi ao entrar era ela, de quatro, sendo penetrada por um amigo, enquanto chupava o pênis do outro e masturbava o terceiro revezando a boca entre os dois pênis. Já estava corada como fica quando está muito excitada e mal percebeu minha entrada no quarto.

Quando me viu, deu um sorriso maravilhoso e me chamou para me incluir ao grupo. Retirei minha roupa rapidamente a deixando sobre uma cadeira e me aproximei do grupo. Ao me ver ela deixou o que estava fazendo e começou a beijar meu corpo até chegar ao meu pênis iniciando aquela chupeta maravilhosa que só ela sabe fazer.

Enquanto ela me chupava eu assistia quatro homens desfrutando do corpo delicioso de minha mulher. Um chupava seus seios com ela montada em seu pênis, masturbando os outros e chupando todos ao mesmo tempo. Ela parecia uma criança perdida numa loja de doces!

Com tantos homens para serem saciados, logo se formou a cereja do bolo que nós tanto apreciamos: uma deliciosa DP (dupla penetração) com os atores envolvidos se revezando.

Todos usando preservativo e tomando o cuidado de trocá-los após a penetração anal.

A experiencia de todos ajudava a manter a ereção dos pênis dos homens e a excitação geral.

O encontro durou umas quatro horas, que pareciam poucos minutos porque, quando menos esperávamos todos haviam gozado com muito prazer.

Cláudia foi a última a gozar sendo chupada por três homens (um em cada seio e o terceiro em sua xaninha) enquanto acariciava meu pênis.

Foi um gozo muito forte, como a muito tempo eu não via.

No final, tudo deu certo, a surpresa de aniversário para minha esposa foi a realização de mais uma fantasia sexual que só nos manteve mais unidos.

1 Reply to “Surpresa de niver para minha esposa”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *