Transa inesperada com nosso amigo

Roberto e Julia nosso casal de amigos e , Daniela minha esposa em um churrasco de domingo na casa da minha sogra, aquele almoço simples regado a carne e cerveja, músicas aleatórias ao fundo, típica social das comunidades de sp.
Passado algum tempo, já era fim da tarde e Roberto chama Daniela e eu para o seu AP para continuarmos a curtição do domingo, despedimos de todos e partimos.
Chegamos já conferindo a geladeira e abrindo mais uma cerveja, sentamos no sofá ligamos a TV e iniciamos aquela resenha marota de melhores amigos, assuntos

diversos, falar mau dos amigos, reclamar dos parceiros, putarias e afins, já estávamos bêbados do churrasco eai os assuntos são infinitos kkk estar bêbado e falar sobre sexo deixa todos com tesão, parecia que algo ia rolar entre os 4, nada combinado tudo rolando naturalmente, mas, Julia recebe uma ligação de seu pai que precisava de ajuda com umas coisas no computador e pedia que ela fosse lá para auxiliá-lo. Todos se olharam e fizeram cara de triste pois a conversa estava boa e o rumo do tesão estava melhor ainda, mas tudo bem. Roberto já logo diz pra gente ficar a vontade no AP que levaria Julia e Jajá voltava, e mais tarde iria buscar ela novamente pra gte poder continuar curtindo: “Tudo bem”, concordamos.

Assim que eles saíram, Dani e eu já estávamos com um fogo e não deu outra, no sofá mesmo iniciamos um beijo quente cheio de lingua, aperto nos peitos, chupões no pescoço, puxadas de cabelo e caras de safado, elogios de gostosa seguido de apertões na bunda (Dani tem uma bunda espetacularmente redonda e gostosa). Tiramos as roupas as pressas pois não sabíamos o quanto Roberto iria demorar, Dani se ajoelha no chão e inicia um boquete delicioso, daqueles de ficar te encarando com cara de

safada, lambe a cabeça do meu pau depois engole ele todo até a base. Eu estava cheio de tesão pedi pra ela sentar no sofá que agora seria minha vez de chupa-la, abri suas pernas tendo a visão daquela buceta lisinha com lábios grandes, cheiro de buceta que está doida por sexo, chupei, lambi, mordi, chupava seu grelo enquanto enfiava 2 dedos e Dani ia ao delírio. Como já tínhamos bebido muito a gte sabia que ia demorar para gozar, o que e mais gostoso ainda, já que dá pra transar por muito mais tempo. Sentei no sofá, Dani veio por cima encaixando meu pau na entrada de sua buceta, foi sentando bem gostoso até chegar no fundo. Iniciava uma cavalgada bem gostosa e forte as vezes rápido, depois bem devagar rebolando, enquanto isso

eu me deliciava beijando sua boca e mamando seus peitos, ficava alternando entre mordidas e linguadas enquanto minha mão puxava seu cabelo depois descia e apertava aquela bunda deliciosa, forçava ela pra baixo pra ir cada vez mais fundo. Estávamos num tesão enorme e meio tontos da bebida Dani continuava a cavalgar igual uma puta safada (quando ela bebe ela fica assim bem safada), quando de repente escutamos o barulho de chave na porta, era Roberto voltando da casa do sogro… Dani sai de cima do meu colo num pulo joga as almofadas em cima do corpo se escondendo, os dois com cara de “ops, foi mal” rsrsr. Roberto pede desculpas, mas antes faz cara de safado e percorre o corpo de Dani comendo-a com os olhos, pede pra gte continuar que não queria atrapalhar e que ele iria ficar lá no quarto. Com o

susto, e assim o tesão dando uma diminuída, Dani diz que não precisava e que a gte não ia continuar, colocamos nossa roupa rapidamente e continuamos assistir a TV. Roberto diz que tudo bem, vai na geladeira pega mais cervejas pra gte e tbm senta no sofá. Perguntamos da Júlia e ele diz que ela não demoraria muito e que assim que ela terminasse ele iria buscá-la. Continuamos os assuntos variados, risadas, bebidas, mais putarias e aí que o tesão volta a bater na gente, Roberto brinca com a gte por ter empatado nossa foda, damos risada, ele diz que gostaria de continuar observando, Dani diz que não, que tem vergonha, eu tento encorajar Dani mas ela diz que não. Pegamos mais bebidas, continuamos a conversa e desta vez vou acariciando Dani sem pedir, vou passando a mão nas coxas dela, desço na buceta por cima da roupa, sinto que ela vai deixando e abrindo as pernas, enfio a mão por

dentro da calcinha, início uma massagem em seu grelo, ela vai se soltando e deixando rolar, tudo isso acontecendo com Roberto nos olhando, no sofá está eu num canto Dani no meio e Roberto do no outro canto, sofá pequeno para 3 pessoas. Nisso Dani já tira meu pau da cueca e inicia um boquete bem devagar, eu pego em sua bunda e fico apertando aproveitando aquele boquete enquanto olho pro Roberto e faço um sinal com a cabeça pra ele avançar, Roberto fica meio assim de Dani achar ruim, tbm se lembra que Julia não sabe de nada e não está lá pra brincar junto com a gte. Dani continua me chupando e sentada no sofá virado com a bunda pra Roberto. Chamo ele de novo acenando com a cabeça e ele tira seu pau pra fora e se aproxima da bunda de Dani, ela estava com roupa bem folgada, Roberto tenta penetrar na buceta dela só jogando a calcinha pro lado, mas a posição não ajuda. Dani não falou

nada até o momento só continuava a me chupar, ainda estávamos meio assim se ela queria ou não. Mas, vendo a dificuldade da posição, Dani começa a tirar sua calcinha, assim dando o aval para Roberto enfiar gostosa em sua bucetinha, Roberto molha a cabeça do pau põe na portinha e enfia bem gostoso, inicia um vai e vem enquanto Dani gemia com meu pau na boca, a posição ainda não era confortável para os dois então Roberto tira o pau e puxa Dani para ficar de quatro, agora ele tinha a visão da bunda mais gostoso do mundo, enfiou seu pau de novo segurou na

cintura de Dani e socava forte, fazendo aquele barulho de virilha batendo na bunda, Dani até tira meu pau da boca pra gemer mais forte , eu fico ali no observando minha mulher dando promeu melhor amigo, tesão a mil, aperto os peitos de Dani enquanto dou meu pau de novo pra ela chupar. Era um sexo gostoso, ninguém falou uma palavra, era só gemidos e barulho de pele na pele, Roberto sai de trás da Dani e trocamos de posição, agora ele sentado no sofá, Dani chupava o pau dele e eu fodia minha mulher de quatro, segurando sua cintura e metendo sem parar tendo a visão dela chupar um pau. Invertemos a posição mais umas 2 vezes, e provavelmente por causa das bebidas, nenhum chegou a gozar, mas não precisava estávamos alucinados de tesão e realizando um fetiche dos três, sem combinar nada tudo rolando ao natural. Depois de já estarmos cansados, paramos colocamos nossa roupa sentamos no sofá exaustos , até então ninguém tinha falado nada. Dani me chama pra ir embora pois já estava tarde e iríamos trabalhar no dia seguinte, eu concordo pegamos nossas coisas pra ir embora, entramos no carro, chegamos em casa, e antes de terminar de subir as escadas já estávamos nos pegando de novo, o

tesão ainda maior do que tínhamos feito, tiramos as roupas e fudemos gostoso em nossa cama relembrando a loucura que tínhamos feito, gozamos gostoso ao mesmo tempo os dois gemendo alto e dando urros de prazer que delícia. Caímos na cama os dois super cansado, depois de um tempo Dani olha pra mim com cara de realizada, mas diz que estava mau por conta de Julia não estar la e nos termos feito mesmo assim, como se tivéssemos traído ela. Conversamos sobre o assunto e concordamos

em pedir ao Roberto que dissesse a ela o que tínhamos feito, pois eram nossos amigos e não gostaríamos de ter segredo pra não ficar um clima ruim. Mandei msg ao Roberto e ele concordou em contar para Julia.
Julia, ao contrário do que achamos, que ela ficaria brava, disse que gostou que o marido tenha realizado seu fetiche e que não tinha problema, que melhor ainda que foi com nós, seus amigos. E agora era ela quem estava com tesão, e que estava afim de fazer essas brincadeirinhas também…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.