Traindo meu marido com o pedreiro

Olá a todos. Meu nome é Paula , moro em Curitiba , tenho 30 anos, sou morena, 1,71m, 62kg, cabelos castanhos, bronzeada. Minhas coxas são grossas, com pelinhos dourados, e minha cintura é bem fininha. Meu bumbum é bem grandinho, e firme, pq faço ginástica. O que vou contar agora aconteceu no meu segundo ano de casamento,quando eu tinha 22 anos. Meu casamento estava meio abalado, pq vivia brigando com meu marido… Mas estava meio carente, até porque o sexo já não era mais o mesmo do início da nossa união. Era janeiro, e o prédio onde moro esta sendo reformado. Teve um dia, logo após o almoço, que a torneira da cozinha

Aumento Peniano

quebrou, jorrando água pra tudo quanto é lado. Como meu marido já havia saído pra trabalhar, resolvi pedir ajuda para um dos rapazes da obra. Um dos pedreiros subiu até o apartamento (moro no segundo andar). Seu nome era Jorge, era mulato, alto, forte, charmoso, não tinha cara de pedreiro, parecia mais um dançarino desses grupos de axé. Eu mostrei a cozinha para ele, e perguntei se ele podia me ajudar. Ele disse que ia pegar uma torneira que ele tinha no carro, e ia trocar. Quando ele voltou, trocou a torneira, mas ficava me comendo com os olhos… Também eu estava impossível, de shortinho e camiseta… confesso que fiquei “assanhadinha?, pq ele

tinha um corpo bem definido, e uma amiga minha já tinha saído com mulatos e negros, e que eles eram maravilhosos na cama… Quando ele acabou de trocar a torneira, disse que qualquer problema era só chamá-lo. Na hora eu pensei no meu “problema” de falta de sexo, pois como já disse, eu vinha brigando com meu marido e faziam duas semanas que não transávamos. Apenas dei um sorriso em agradecimento, e o levei até a porta. Aquela noite fiquei só pensando no Jorge, no corpão dele… E percebi que estava muito atraída, com vontade de transar com ele… Rapidamente tirei esses pensamentos da minha mente, pois era casada, e apesar da

Disk Sexo

má fase, amava meu marido. Porém, três dias depois, ao voltar da piscina , quando fui tomar um banho, a resistência do meu chuveiro havia queimado. Eu fiquei puta da vida, pois não sabia trocar resistências… Foi quando lembrei do Jorge. Eu o chamei pela janela da sala, falei o que era, e ele disse que ia comprar uma resistência e já voltava. Eu estava com um biquini branco de lacinho, e com uma canga por cima. Pensei em ir colocar uma roupa, mas levei tanto tempo decidindo que despertei dos meus pensamentos com a campainha tocando. Fui atender assim

mesmo, e quando abri a porta, lá estava o Jorge, com a resistência na mão. Ele ficou parado, me olhando na porta, nem disfarçava, estava me olhando da cabeça aos pés. Eu fiquei arrepiada com aquele homem me olhando, e pedi para que ele entrasse. Ele perguntou se a piscina tava boa, meio que para disfarçar. Eu o levei até o banheiro, e ele prontamente entrou no box e começou a trocar a resistência, e eu em pé, do lado de fora, só olhando. Ele pediu pra tirar a camiseta, para molhar quando abrisse o

chuveiro. Eu já estava ficando louca… Ele tinha um corpo super definido, e fazia mais de duas semanas que não transava com meu marido, como já disse. Quando ele trocou a resistência, ligou o chuveiro pra testar… Eu estava doidinha, e falei que queria comprovar se o chuveiro tinha ficado bom mesmo, e entrei no box junto com ele. Quando eu entrei, fiquei colada no corpo dele, e o Jorge não resistiu e me agarrou, passando a mão na minha bunda. Ele tirou meu biquini, começou a chupar meus seios, depois tirou a parte de baixo, e começou a dedilhar minha xana, que a essa altura já estava encharcada, tanto pela minha excitação quanto pela água do

chuveiro. Eu já tava segurando o pau dele na mão, que era bem grande por sinal. Ele colocou o pau no meio das minhas pernas, e ficou roçando na minha xota… eu fico louca quando fazem isso, e fiquei me esfregando no pau dele. Ai ele me levantou, encaixou o pau em mim e eu forcei o corpo pra baixo… o pau dele era grande, mas eu tava tão molhada que entrou fácil … A gente começou a transar em pé, ali mesmo… Eu falei pra gente ir pro quarto, para ficarmos na cama, porque era mais confortável. Ele concordou, mas pediu para eu chupar antes. Eu ajoelhei no box, e comecei a chupar aquele pintão duro e todo melado… Eu adoro chupar, e enquanto

eu fazia, ele ficava gemendo e tendo espasmos, uma delícia. Depois fomos pra cama, ele deitou e fui por cima dele, comecei a cavalgá-lo, uma delicia aquele pau escuro e duro. Estava tão gostoso que eu gozei logo em seguida. Ele percebeu que eu havia gozado, e falou que ia gozar também. Só aí eu me dei conta de que não estávamos usando camisinha! Eu fiquei receosa, mas como o tesão fala mais alto, e nessas horas a gente não pensa muito, eu falei pra ele gozar gostoso… Ele perguntou se não tinha problemas em gozar dentro, eu disse que tava não… Ele falou para eu não me preocupar, pois ele não tinha doenças. Para faze-lo gozar mais depressa, eu fiquei

contraindo a vagina… O rapaz ficou doidinho e gozou muito mesmo… Ai eu sai de cima dele, com a xota toda melada, e fui “limpar” o pau dele… Estava meio duro ainda, e sendo assim eu cai de boca, deixando ele limpinho… rs… Conforme e chupava, ele foi ficando duro de novo, até que ele pediu para comer a minha bundinha, mas eu não deixei, o pau dele era muito grande. Eu disse que ele podia me comer de quatro, mas tinha que fuder a minha xota. Ele concordou, e eu fiquei de quatro para. Ele disse que nunca tinha visto uma bunda que nem a minha, parecia da Scheila Carvalho… rs… Ele lambeu a minha bocetinha, e perguntou se podia pôr

sem camisinha de novo. Eu, cheia de tesão, disse que sim. Ai ele começou a meter, fazendo aquele barulho estalado quando ele batia na minha bunda… Era uma delícia sentir os pentelhos dele roçando a minha bunda. Uns dez minutos depois, ele falou que ia gozar de novo, e perguntou aonde eu queria. Eu fiz uma cara de safada, olhei pra trás e disse: ?Goza tudo na minha boquinha!?. Ele tirou o pau da minha boceta, e deu para eu mamar… Que delícia… Ele descarregou toda a sua porra na minha boca. Eu engoli tudo, e depois dei um beijão nele. Ele ficou meio contrariado, mas não podia me negar isso, já que havia dado tanto prazer a ele. Depois desse dia, nós transamos mais duas vezes até o término da reforma do prédio

1 Reply to “Traindo meu marido com o pedreiro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *