Chifrei o Marcos com um coroa

Como escrevi no conto anterior eu combinei com a minha amiga e fizemos um ménage com o Marcos e depois acabamos fazendo um swing com eles, se vocês quiserem eu conto num próximo conto, hoje vou contar uma aventura que tive e não contei para o Marcos.

Aumento Peniano

Colocamos o nosso filho numa creche e eu comecei a procurar um emprego, como eu tinha que levar e buscar o menino na creche tinha que ser um serviço que o horário batesse com o horário da creche e não conseguia encontrar nenhum serviço.
Um dia eu vi num panfleto que tinha uma vaga para trabalhar numa casa noturna.
No Japão existem vários tipos de casas noturnas.

Casas noturnas onde os homens vão beber e conversar com as mulheres que trabalham lá, casas noturnas onde as mulheres servem as bebidas e conversam com os clientes usando lingerie, casas noturnas onde as mulheres trabalham com os seios nus e os homens podem apalpar os seios das mulheres, tem também casas noturnas onde as mulheres vão beber e conversar com os homens que trabalham lá.
A casa noturna era do tipo onde os homens vão beber e conversar com as mulheres que trabalham lá. O serviço era sentar na mesa com o cliente e servir as bebidas e ficar conversando e fazer o cliente pagar uma bebida e gastar mais.

Disk Sexo

A noite quando estávamos na cama eu falei para o Marcos sobre o panfleto que tinha visto e estava pensando em marcar uma entrevista, o Marcos falou.
# Por mim não tem nenhum problema, acho que você vai levar muitas cantadas…Se você transar com outro depois você me conta!

Eu marquei a entrevista e fui aprovada. O horário de serviço seria das 19 horas até às 24 horas e eu trabalharia de terça até sexta, nas sextas dependendo do movimento eu trabalharia até às 1 da manhã, no sábado eu não queria trabalhar.
O sistema do clube era assim. O homem paga uma taxa por hora com direito a um drinque, a partir do segundo era cobrado, o drinque que o cliente pedisse para mulher também era cobrado. A mulher ficava 10 minutos conversando com o cliente e depois mudava de mesa e outra vinha conversar com o cliente. O cliente podia pagar uma taxa para ficar conversando só com uma mulher, e quando isso acontecia a mulher recebia uma comissão maior.

Comecei a trabalhar, e sabe como é o homem, quando bebe ficam mais sem vergonha e eu recebia muitas cantadas e propostas para sair depois do serviço mas não dava bola.
Uma noite voltei do serviço e como de costume fui tomar um banho, quando fui lavar o cabelo percebi que o meu xampu e o creme rinse estavam com as posições invertidas, o Marcos tem o xampu e o rinse dele e eu achei esquésito e pensei, “ Será que outra mulher usou… o Marcos transou com outra aqui em casa..” . Não comentei nada com ele pois esperava que ele me contasse o que não aconteceu. Duas noites depois aconteceu a mesma coisa e eu tive a certeza que ele transava com outra em casa. Pensei “ O Marcos não sabe como nós somos, deixamos as nossas marcas sem os homens perceberem…”. Tenho certeza que ela trocava a posição dos frascos de propósito para que eu percebesse que o Marcos estava transando com outra, acho que tinha a intenção de provocar uma briga entre eu e o Marcos. Eu não fiquei chateada pois pois tínhamos um casamento liberal, como o Marcos não contou nada eu também não iria contar nada para ele.
Faziam 3 meses que eu trabalhava no clube, eu recebia muitas cantadas mas não tinha saído com nenhum, noite veio um grupo de 3 rapazes e 1 coroa, fiquei na mesa deles com outras mulheres e os rapazes chamavam o coroa de presidente, fiquei conversando por 10 minutos e mudei de mesa.
Na noite seguinte o coroa veio sozinho e pagou a taxa para que eu ficasse o tempo todo na mesa dele. Durante a conversa ele falou que ele tinha 62 anos e era viúvo. Falou que tinha ido passear no Brasil e que tinha gostado muito. Antes dele ir embora ele perguntou até que horas eu trabalhava e se eu não queria ir beber com ele em outro lugar depois do serviço, eu agradeci o convite e falei que quem sabe um outro dia.
O coroa vinha uma vez por semana e ele sempre pagava a taxa para que eu ficasse na mesa dele. Nós acabamos ficando amigos e uma noite ele me convidou para ir beber com ele depois do serviço pois queria me dar um presente de aniversário, eu falei só se fosse por uma hora e ele falou que não tinha problema e eu aceitei o convite. Depois do serviço fomos a um barzinho e ele me deu o presente, eu abri e tinha um colar de ouro da Louis Vuitton, eu falei que não poderia aceitar uma coisa tão cara e ele insistiu e eu acabei aceitando. Ele falou que tinha passado quase uma hora e saímos do barzinho e ele chamou um táxi e me deu dinheiro para pagar a corrida.
Na semana seguinte ele não tinha vindo ao clube e na sexta-feira quando terminou o meu serviço eu estava indo para a estação e uma Mercedes parou e o motorista me chamou, eu olhei e era o coroa, fui até a Mercedes e ele me convidou para sair um pouco e falou que depois me levava para casa. Eu aceitei e entrei no carro. Eu pensei que nós iríamos ao mesmo barzinho da semana passada, mas ele me levou para outro barzinho, entramos e não era um barzinho normal, as mesas ficavam em pequenos quartos e não tinha porta, era bem reservado e ficava na penumbra.
Eu pedi um coquetel bem fraco para mim e ele pediu um suco pois estava dirigindo. Antes do garçom trazer as bebidas eu falei que ia ao banheiro, quando voltei as bebidas estavam na mesa e ele fez um brinde e eu fiquei bebericando e conversando, tomei o coquetel e comecei a me sentir estranha, parecia que o meu corpo estava pegando fogo e eu estava inquieta e o coroa sentou encostado em mim e falou bem perto do meu ouvido.
# Está tudo bem?
Não sei o porquê eu fiquei toda arrepiada e ele percebeu e passou o braço por trás do meu pescoço e falou no meu ouvido.
# Parece que você está passando mal…
Eu estava toda arrepiada a respondi com a voz trêmula
# Está tudo bem…
O coroa me abraçou e beijou e meu pescoço, eu sentia o meu corpo hiper sensível e não tive forças para falar nada e ele pousou a mão na minha coxa e o meu corpo estremeceu de tesão, ele começou a alisar a minha coxa, eu estava muito sensível e excitada e sentia a minha calcinha ensopada, eu abri as pernas e ele acariciava, os seus dedos chegavam perto da minha xoxota e voltavam para perto do joelho, eu não aguentava mais e queria sentir os seus dedos na minha buceta e nem me lembrava onde estava, o coroa colocou a mão por dentro da minha camisa e começou a acariciar os seios por cima do sutiã e eu gemia de tesão, com uma mão ele acariciava os meus seios e com a outra ele alisava a minha coxa, eu não aguentei e comecei a abaixar a meia calça e a calcinha, com a mão que estava na minha coxa ele terminou de baixar a meia calça e a calcinha, eu coloquei uma perna encima mesa ficando com as pernas escancaradas, senti os dedos do coroa penetrando a minha buceta e o dedão acariciar o clitóris, eu senti um prazer indescritível e logo tive um orgasmo muito prazeroso, nunca tinha gozado tão intensamente só com os dedos…eu queria sentir o seu pau dentro da minha buceta e falei para irmos a um local mais apropriado, ele sorriu e pelo interfone pediu a conta, eu arrumei a minha roupa e quando me levantei senti as pernas bambas e tontura e ele me levou abraçando até o carro. No carro eu estava zonza e acabei cochilando um pouco, quando acordei estávamos perto da minha casa. Ele falou que como eu estava apagada ele achou melhor me levar para casa. Desci do carro e entrei em casa.
Já era quase 3 da manhã e eu fui tomar banho e depois do banho eu abri a minha bolsa e tinha um envelope com o nome do coroa, eu abri e tinha um bilhete agradecendo por ter saído com ele e tinha outro envelope cheio de dinheiro, tinha quase um mês de salário do Marcos e outro bilhete onde estava escrito.
” Te espero na sexta-feira às 19 horas para continuarmos… espero que a quantia seja suficiente para você poder faltar no serviço na sexta”
Tinha um endereço que era de um local onde os ricos tinham casas de verão, ele falou para eu pegar um às 17 horas e 30 minutos que chegaria às 19 horas.
Eu guardei tudo e fui para o quarto e dormi, no dia seguinte eu acordei indisposta com dor de cabeça e com a boca seca, geralmente eu não tinha ressaca mas desta vez estava muito forte e passei o dia todo na cama.
No domingo eu estava fogosa e a noite o Marcos tentou apagar o meu fogo, o Marcos me comeu de várias formas e tive vários orgasmo mas o meu fogo não apagou e eu me lembrava das sensações que senti com o coroa e passei a semana toda fogosa a depois que voltava do serviço eu provocava o Marcos e transamos todos os dias.
Eu não tinha certeza se iria ao encontro na sexta-feira mas por via das dúvidas na terça feira eu falei para gerente que na sexta feira eu não iria trabalhar. O coroa não veio nenhuma vez no clube. Eu pensava se deveria ir ou não na sexta-feira, na quinta feira eu pensei que o dinheiro que o coroa tinha me dado e quando cheguei em casa eu falei para o Marcos que na noite seguinte teria um evento no clube e que eu teria que chegar mais cedo no clube e que provavelmente voltaria bem tarde. O Marcos falou que pediria para sair mais cedo do serviço e que às 17 horas estaria em casa, depois nós transamos bem gostoso.
Na sexta feira eu fui ao encontro e às 19 horas cheguei no local e o coroa estava me esperando, eu entrei no seu carro e ele me levou até a sua casa.
Era uma casa de veraneio que ficava no alto de uma colina, o terreno era grande e não tinha casas muito perto.
Entrámos e ele agradeceu por eu ter vindo e perguntou queria comer alguma coisa e eu falei que ainda não estava com fome, ele me levou até a sala e falou para eu apreciar a vista da varanda que ele iria preparar uma bebida e foi até a cozinha, escutei o barulho do liquidificador e ele voltou uma taça de coquetel de morango e entregou para mim e falou que ele tinha que tomar remédio por isso não poderia tomar bebida alcoólica, ele tomou uma pílula azul e depois sentou no sofá, eu também sentei no sofá eu pensei que o coroa ia me abraçar mas ele começou a conversa, o coquetel estava uma delícia e eu tomei quase tudo e depois de algum tempo eu comecei a me sentir eufórica e com uma vontade enorme de transar, o coroa sentou perto de mim e virou o meu rosto e me beijou, eu correspondi e senti o meu corpo pegar fogo, ele me deixou no sofá e sentia os nossos corpos colados, ele começou a beijar o meu pescoço e eu gemi de tesão, sentia o seu pau duro roçando o meu ventre e queria sentir tudo dentro de mim, ele sem pressa continuou a me beijar e acariciar o meu corpo, eu gemia e sentia um prazer indescritível com as suas carícia, ele desabotoou a minha camisa e tirou o meu sutiã, quase gozei quando ele começou a sugar os meus mamilos, ele me deixou nua e se levantou e tirou a roupa ficando só de cueca, ele se aproximou de mim e abaixou a cueca deixando o meu pau na altura do meu rosto, eu me assustei com o que vi, eu segurei o seu pau com uma mão, era diferente, parecia que tinha um monte de caroços no corpo do pênis, um pouco depois da glande por dentro da pele parecia que tinha um anel de bolinhas contornando o corpo do pênis alguns centímetros abaixo tinha tinha várias bolinhas maiores em volta do pênis mas não na mesma linha como um anel, as bolinhas deixavam o seu pau muito estranho e muito grosso.
Ele voltou a me acariciar e eu como da outra vez senti um prazer enorme com os seus toques, ele não tocou nenhuma vez na minha buceta eu eu não aguentei mais e pedi para ele me penetrar.
O coroa sorriu e arreganhou as minhas pernas e se ajoelhou entre elas, senti a glande penetrar a minha buceta e soltei um gemido, ele foi me penetrando senti o anel de bolinhas abrindo a minha buceta me proporcionando muito prazer, ele continuou a penetração eu sentia a cada bolinha entrando abrindo a minha buceta, era um prazer indescritível e eu explodi em um orgasmo muito intenso, ele não parou e colocou tudo e me beijou, ele segurou as minhas mãos em cima da minha cabeça e começou a me foder devagar, sentia o seu pau roçar o interior da minha buceta e logo gemia em voz alta, parecia que o meu corpo todo estava em chamas e eu gozei novamente, ele começou a me foder com força e rapidez e a cada estocada que ele dava eu gemia, o prazer não acabava parecia que o meu corpo todo iria explodir, eu via estrelas e tive um orgasmo atrás do outro, e a cada orgasmo parecia que eu ia morrer de tanto prazer ele continuou e tive um orgasmo e uma luz explodiu na minha cabeça e acho que apaguei por um tempo. Quando voltei a mim ele estava sentado ao meu lado, ele levantou e me abraçando por trás me levou até a banheira, eu sentia o seu pau duro roçando as minhas nádegas e não acreditei que ele ainda não tinha gozado, entrei na banheira de hidromassagem, era uma banheira enorme muito relaxante, ele foi pegar toalhas e eu olhei no relógio e ainda eram 21 horas, ele voltou e me deu um copo de suco, eu estava com a garganta seca e bebi tudo de uma vez, ele entrou na banheira e eu comecei a bater masturba-lo, o seu pau estava duro como pedra, depois de alguns minutos ele me abraçou por trás e me fez sentar no seu colo de costas para ele, começou a mordiscar o meu pescoço e a apertar os meus seios, o meu corpo ainda estava sensível e eu fiquei toda arrepiada, ele começou a acariciar o meu clitóris e logo eu estava excitada de novo, ele me colocou sentada na borda da banheira com as costas na parede e começou a chupar o clitóris eu gemia e ele começou a penetrar dois, três dedos na minha buceta e brincava com a língua no meu clitóris, antes que eu gozasse ele me levantou e falou para eu colocar uma perna em cima da borda da banheira e por trás encostou o seu pau na minha buceta, ele começou a me penetrar e ao mesmo tempo bolinava os meus seios, nesta posição parecia que a minha buceta ficava mais estreita e no começo foi um pouco incômodo mas logo eu gemia e rebolava de prazer, ele começou a meter com força e dava palmadas na minha bunda e falava que eu e não iria esquecer o seu pau e outras coisas, eu gemia e falava que sim, falava para ele bater mais, eu explodi em outro orgasmo intenso e ele segurou a minha cintura e metia com força e rapidez e também gozou.
Saímos do banho e ele me entregou um roupão de seda, vesti o roupão e ele preparou o jantar, durante a janta eu bebi vinho e ele água ficarmos conversando e eu pensei que o coroa não iria ficar excitado de novo…puro engano meu…
Depois de descansarmos um pouco o coroa me levou ao quarto e começou a me beijar e acariciar o meu corpo, quando percebi ele estava de pau duro de novo, ele pegou uma pomada e passou nos dedos e depois penetrou a minha buceta, eu comecei a sentir a minha buceta esquentar e ficar sensível ao seus toques, ele continuou a me acariciar e logo eu estava por cima dele e seguirei o seu pau na entrada da minha buceta e comecei a abaixar o meu corpo, sentia cada centímetros cada bolinha entrando em mim e comecei a cavalo de cócoras, ele podia ver o seu pau entrando e saindo da minha buceta, ele sorria e falou que era um visão fantástica, (acho que todo homem gosta de ver o seu pau entrando e saindo da buceta da mulher, isso deixam os homens louquinhos) mudamos de posição, ele me colocou sentada num tipo de balcão fico que saia da parede e falou para eu colar as pernas em cima do mesmo balcão, eu fiquei com as pernas arreganhada e mal podia me equilibrar, ele começou a me penetrar e eu sentia a minha buceta apertado mais o seu pau era muito gostoso e ele começou a me foder e a morder os bicos dos meus seios, eu sentia dor quando ele mordia mas a dor se misturava com a sensação de prazer e eu gemia gritava, pedia para ele me foder com força me arrombar com o seu pau, ele metia bem forte e fundo e eu tive outro orgasmo, o coroa não parou e segurando o meu pescoço falava ta gozando sua putinha, você gosta disto né, e metia tudo e tirava e metia com força, de novo eu gozei e ele também gozou.
Quando terminamos já eram 2 da manhã, ele me levou até perto de casa e no caminho ele me entregou uma caixa de presente e falou para eu abrir em casa.
Cheguei em casa às 4 da manhã e o Marcos estava dormindo, tomei um banho e deitei e dormi. No dia seguinte eu acordei de ressaca de novo e achei esquisito pois não tinha bebido muito, No domingo o Marcos me procurou na cama e transamos, o Marcos não percebeu nada e eu não contei nada para ele, nesta noite eu gozei gostoso mas o que eu senti com o coroa foi muito mais intenso.
Na segunda abri o presente e tinha um bilhete dizendo.
” Espero você na sexta-feira no mesmo lugar e horário ”
E tinha um envelope com a mesma quantia de dinheiro.
Durante a semana a visita da lua chegou e eu não fui ao encontro, o coroa também não foi mais no clube e nunca mais encontrei com ele.
Depois de algum tempo uma amiga comentou que tinha uma coisa que os homens colocam na bebida da mulher sem ela saber e se a mulher toma fica meio dopada, fica sensível e com vontade de transar, e que goza como nunca, mas quer é perigosa e vicia. Eu liguei as coisas e acho que o coroa colocou isso na minha bebida por isso o sexo com ele foi fantástico.
Eu trabalhei no clube noturno por 1 ano e depois da aventura com o coroa eu fiquei mais galinha e uma verdadeira puta e fiz muitos programas, com o dinheiro que ganhei ficamos eu o Marcos e o nosso filho 2 meses passeando no Brasil, eu e o menino ficamos mais um pouco.

Eu falei para o Marcos que tinha acertado na loteria que tem no Japão (terceiro lugar). Logicamente no Brasil tivemos algumas experiências bem excitantes…
Espero que tenham gostado desta aventura verídica.
Beijos a todos.
Lucy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *