Comido pelo marido do irmão

Muita coisa aconteceu desde o último conto. Me formei, cresci, estou trabalhando e até namorei… e agora uma pandemia… mas sempre acabo levando de algum cara novo. Bem esse conto vai ser sobre o dia (ou poderia dizer os dias) em que fui a arrombado pelo marido do meu irmão.
Isso aconteceu há um tempo atrás, e antes que perguntem, sim, meu irmão também é gay.
Para quem não lembra, sou branco, meio peludinho, faço academia e tenho um corpo legal. Meu irmão se chama Fernando, é 4 anos mais velho e somos muito parecidos fisicamente. Ele namora um cara mais velho que ele, o Carlos, barbudao, entroncado e com um volume que aparece em qualquer calça.
Meu irmão sempre soube de mim e por isso sempre me apoiou e trocava idéias comigo. Sempre fomos de conversar sobre qualquer coisa e eu acabava contando tudo o que fazia com os caras… ele me chamava de putinha (na brincadeira pois somos irmãos).

Meu irmão saiu de casa e foi morar com o Carlos quando eu fiz 19 anos, acabamos nos afastando um pouco mas sempre que eu podia estava lá com eles. Sextas-feiras, depois das festas eu sempre acabava lá com eles, tanto que providenciaram um colchão para eu dormir sempre que precisasse.
Nas festas lembro de ficar um pouco com ciúmes do meu irmão pois aquele cara (o Carlos) me fazia babar e muitas vezes notava o seu volume entre as pernas.

Certa vez meu irmão foi fazer uma prova de um concurso em outra cidade com umas amigas, e me mandou mensagem que eu poderia sair com o Carlos, já que ele sairia com as amigas dele por lá. Isso já me deixou todo arrepiado, mas nunca pensei que fosse rolar algo entre nós.
Combinamos e saí com Carlos e mais uns outros amigos. Durante a noite foi tudo natural e de praxe bebemos além do normal. Tanto que nem reparamos a hora passar…
Na volta deixamos nossos amigos em casa e falei pro Carlos que iria dormir em casa, mas ele pediu para que eu fosse com ele pois ele estava mal, então aceitei. Chegamos e entramos dentro de casa, quando ele tranca a porta já começa a me abraçar e dizer que faria eu ser a PUTINHA dele naquele final de semana. (Meu irmão contava todas as coisas que eu fazia com os outros caras para o marido dele)
Ele estava armado com todas as coisas que eu gostava, como eu iria resistir?

Ele se transformou em um macho mandão e folgado, fez eu cheirar ele e ir tirando a sua roupa. Quando vi estava cheirando sua cueca e suas meias porque estavam com aquele cheiro de macho. Quem curte sabe!
Chegou o momento que eu imaginava, eu abaixando a cueca dele e aquela rola saltou pra fora, era enorme. 21cm, pesada e grossa. Do jeito que eu gosto.
Ele me fez engolir centímetro por centímetro daquele pau, e quando eu não conseguia ele empurrava minha cabeça. Me tornei a putinha mesmo. Fazia tudo o que ele pedia e mandava. Pediu para cheirar sua cueca e fez eu até cheirar uma do meu irmão. Fomos para o quarto e me pôs de quatro na cama que era do casal, pegou um lubrificante, passou nos dedos e começou a me dedar. Sério, foram quatro dedos pra dentro, eu já estava totalmente entregue…

Quando achei que ele ia colocar camisinha ele já foi enfiando no pêlo, pra sentir todo aquele cacete no fundo do meu rabo. E ele metia muito, forte e ritmado. Foi de quatro, de frango, de ladinho, em pé, sentei nele e senti ele gozando quando sentei de costas. Ele me fez a fêmea putinha na sexta, no sábado e no domingo de manhã porque meu irmão voltou à tarde.
Até hoje quando temos oportunidade ele me dá um leitinho… hahahaha.

Quem quiser mais comenta.

Desculpem os erros e por não ser mais detalhado. Está tarde e eu estava digitando somente com uma mão (entendedores entenderão)…

Beijão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.