O Pedreiro me Fodeu Muito Gostoso

Diz a Sônia que sua vizinha começou a fazer umas reformas na sua casa, começou pelo lado de dentro da casa e depois pelos lados de fora, por dentro demorou uns trinta dias, porque conto isso, diz Sônia, porque eu não conseguia ver o pedreiro trabalhando, só via ela entrando e saindo, notava que era daqueles pedreiros bem fortes, com braços firmes, com bíceps bem definidos e um peitoral bem firme e largo com pelos e rosto forte com barba por fazer, assim que ele começou a trabalhar na

casa da vizinha eu o via pela janela da cozinha da minha casa, nossa, eu espiava ele e só de olhar bem dava um frisson, me imaginava sendo tocada por aquele homem, ai teve um diz que ouvi ele conversando com minha vizinha, caramba que voz, voz grossa sabe, falava suave mas firme, voz grossa mesmo, aquilo me deixou com imaginações na minha cabeça, ai teve um dia que eu estava saindo no portão da minha casa para colocar o lixo na rua e ele estava chegando, nossa, me senti como ele soubesse o que eu imaginava dele, como se alguém tivesse contado pra ele, não tive coragem nem de olhar pra ele, mas ele se mostrou muito educado, passou por mim me cumprimentou e eu sem esperar de ouvir a voz dele ali respondi meio que gaguejando kkk.

Passaram-se uns dias, uns cinco dias eu acho, estava eu varrendo a calçada da minha casa, calçada essa que fica do lado da casa da vizinha e dá para ver por cima do muro do outro lado e estava eu de cabeça baixa quando levanto a cabeça o pedreiro estava ali me olhando, vixi, quase desabei de cima de minhas pernas, eu olhei para ele e ele, “Bom dia”! eu – “Bo bob o bom dia, nem notei você me olhando, rss”, ele – “Pois é, notei que você é bem distraída, fica com o pensamento looonngeee, kk”, eu, “É, estava pensando em determinadas pessoas, kk”, e ele, “”Posso saber quem é ou quem são essas determinadas pessoas”, aff, pensei; “Que cara confiado, já chega querendo saber coisas das minhas imaginações”, mas na verdade até que eu gostei, sabe, homem de atitude, e eu também já tinha imaginado coisas de mais sobre ele, estava querendo conhecer melhor esse “PEDREIRO”.

Nos olhamos e rimos juntos, na verdade ali naquele momento já nos entendemos pela química, ele olhou para mim deu uma piscada e disse; “Nos falamos”, e saiu, caramba aquilo balançou minha cabeça, terminei o que estava fazendo fui para dentro de casa e não aguentei, tive que bater uma siririca imaginando aquele homem me pegando, gozei tão gostoso, molhei minha mão inteira.

. No final daquele dia fui disfarçadamente na frente de casa pra ver se via ele saindo e fiquei ali mexendo o celular mas notei que ele já tinha ido embora, ai lembrei, vou olhar a caixa de correspondências, quando abri qual não foi minha surpresa, havia lá dentro um papel, peguei e desdobrei era um bilhete com um numero de telefone, sim, isso mesmo que vocês estão imaginando, estava escrito: “Hei mande mensagem nesse número, quero te conhecer melhor, sou o pedreiro que você tanto observa”, no mesmo instante falei: “Caralho ele tem notado que eu tenho observado ele”, eu não sabia o que fazia, se anotava o numero no meu aparelho, se entrava pra dentro de casa, até pensei se deveria mandar mensagem para ele poderia ser arriscado, mas enfim, guardei o bilhete dentro do meu sutiã para não correr risco de alguém por infelicidade achar e fui cuidar da janta porque meu marido não ia demorar para chegar, estava eu ali, hora feliz por já ter o numero do pedreiro, hora apreensiva pensando onde aquilo poderia ir, sê deveria mandar mensagem, sei lá, minha cabeça estava em turbilhão, mas, de repente meu marido manda mensagem que ia chegar mais tarde em casa, o chefe havia pedido para ele ficar, aff, teria mais tempo para curtir aqueles sentimentos e as imaginações. Pois bem, terminei a janta e fui tomar banho, no banheiro anotei o número do pedreiro no celular, amassei o bilhete joguei na descarga para ninguém encontrar, saí do banho agora na cama deitada em um lapso de loucura mandei um “Oi” para o pedreiro, aí pensei, vai que ele é casado e a mulher dele pega o aparelho, me tremi de medo, mas demorou um pouco, tipo uma meia hora e ele respondeu.

Primeiro mandou um áudio, caramba que voz, me arrepiei kkk, mas falei, olha adoro ouvir sua voz no áudio, mas não manda porque meu marido pode chegar de surpresa, ele entendeu, conversamos mais de uma hora, não tive como me segurar e confessei que desde que ele chegou para trabalhar na casa da vizinha eu estava tendo imaginações muito loucas com ele, que até já tinha gozado batendo siririca imaginando ele me tocando, ele: “Porque não me chama para bater siririca pra você, tenho certeza que vai ser bem mais gostoso”, nessas alturas da nossa conversa eu já estava com calcinha toda melada e quando ele falou isso minha buceta pulsou kk, eu; “Ta bom da próxima vez se você estiver por perto vou te chamar”, eu queria era dar logo pra esse pedreiro. No dia seguinte meu marido sai pra trabalhar, eu levanto abro a cortina e a janela só de blusinha de pijama, para minha surpresa ele estava me olhando, e como eu estava só, ele só porque o ajudante não tinha ido naquele dia, e a vizinha também já tinha ido trabalhar só estava eu e ele, ele fez sinal de poderia ir até mim, caralho, não esperava que fosse assim, e no impulso fiz sinal que sim, ele pulou o muro quando vi ele estava na minha porta, , me aproximei dele meio sem jeito ele já me pegou de uma maneira que nem sei, quando vi a mão dele estava no meio das minhas coxas e a outra na minha nuca, eu quis recuar não teve mais jeito, me entreguei, me entreguei no beijo dele, beijo quente e sei lá mais o que, a outra mão dele entrou dentro meu pijama e foi ai que ele descobriu que eu estava sem calcinha porque durmo assim, ele olhou pra mim e disse: “Quero foder você”, senti o dedo dele entrando na minha buceta, gemi, estremeci, arrepiei e gozei na mão, quando ele viu que estava molhada me puxou até a sala abaixou de vez meu pijama e me colocou sentada no encosto do sofá abaixou o moletom que estava vestido e eu senti a pika rígida como madeira me penetrando, caramba que começo de dia, senti os pelos daquela pika esfregando no meu rego e depois ele começou a estocar, nessas alturas um fogo tomou conta de mim, estava suada, ele me segurou pelo quadril e socou tão forte mas sem machucar eu não aguentei, empinei ainda mais, meteu tão gostoso, que contando aqui para vocês sinto um negócio no meu corpo, ai ele perguntou onde quer que eu goze, como anticoncepcional falei, goza ai, quero na minha buceta, caralho, quando falei isso senti uns jatos de porra no meu útero, literalmente, me queimou por dentro eu gemi alto e não aguentei, tive um orgasmo tão intenso, caramba, não conseguir sustentar meu corpo, senti aquela pika saindo de dentro de mim toda molhada, cai deitada no sofá, ele se vestiu do moletom veio no meu rosto me deu um beijo e disse: “Depois nos falamos mais agora tenho que ir”, amigas, que foda do caralho esse pedreiro me deu, e vocês acham que ficou só nessa, não né, teve outras sim e vou contar em uns próximos relatos, aguardem.

Relato de uma Seguidora Escrito por Bernardo Lingam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.