Fazendo Estágio de Corno

Lendo os contos do Ricardo (quero ser corno), resolvi escrever como foi difícil me tornar corno, em muitos contos que li parece simples, mas pra nós não foi porque moramos em uma cidade pequena onde todos cuidam da vida de todos, por isso quando queremos nos divertir temos que ir para outros lugares.
Sou casado com a ANA-CASADA, ela tem contos publicados neste site, quando passamos a viver juntos á 18 anos atrás, logo percebi que ela gostava de se exibir e isso me deixava muito excitado, com o passar do tempo comecei a incentivar

Aumento Peniano

levando ela no baile da minissaia e outros lugares. Lia muitos contos de corno e comecei a pensar nela com outro, mas ao mesmo tempo tinha medo dela não entender ou alguém descobrir.
Com o tempo ela foi se soltando mais, certo dia nós estávamos no carro e ela fez um boquete pra mim. Para passar a virada de ano ela comprou um vestido branco super transparente, ela ficou um tesão, levei ela no baile de revelion, ela estava realmente chamando a atenção até as mulheres olhavam, mas sempre tem alguém pra estraga chegou o irmão dela e não saia de perto e como ele parece um roupeiro de grande ninguém tentou nada apenas olhavam de longe, outra vez fomos num baile e o

guitarrista da banda começou a olhar pra ela e ela retribuía os olhares, fiz de conta que não percebi e deixei para ver no que ia da, no intervalo eles sortearam alguns ingressos para o próximo baile e ganhamos dois ao subirmos no palco para pegar os ingressos ele falou algo no ouvido dela e deu três beijinhos, no outro dia ela toda feliz se arrumou toda e fomos só que ao chegarmos lá encontramos minha cunhada e ela estragou tudo, porque eu tava fingindo que não tinha visto mas ela fez questão de falar então tive que da uma de machão e fomos embora.

Pensei que nunca ia conseguir então começamos a ir em outras cidades e ela ia toda provocante, minissaia, fio dental. Quando voltamos pra casa ela transava como uma puta, chupava e mandava eu mete no cu dela e eu falava no ouvido dela que ela era uma puta safada e que todo mundo queria come, ela gemia e gozava muito. Então falei pra ela que cada vez que ela tivesse de fio dental eu ia come o cu dela por bem ou a força, ela disse que eu podia fazer o que quisesse.

Certa vez estávamos em uma boate que estava lotada ela esta com um vestido bem curto, tinha um cara do nosso lado e de vez enquanto ele tocava na bunda dela, levantei discretamente o vestido dela e ela perguntou o que eu estava fazendo, disse a ela: “qual o problema só uma brincadeirinha”, quando ele encostou de novo sentiu a bunda dela o cara ficou louco, então ela falou no meu ouvido: “ele tá com a mão na minha bunda, tu que brinca vamos brinca” começou a rebolar na mão do cara, quando terminou a musica saímos de fininho e fomos embora quando chegamos em casa tirei a roupa dela e quando comecei a chupar sua buceta estava pingando de tanto tesão, chupei bastante até o cuzinho dela, deitamos de conxinha e ela guiou o

meu pau até seu cu, ela mesmo colocou todinho pra dentro e começou a mexer colocava até o fundo mexia e depois mexia só na cabecinha, não estava mais aguentando ai ela falou: “imagina quantos gostariam de estar no seu lugar, metendo no cuzinho desta puta”, foi o mesmo que ela dizer goza corno, me acabei na hora um gozo intenso, quase não dormi pensando no que ela falou.
Começamos a falar sobre o assunto, comprei algumas revistas de conto erótico e dizia pra ela ler. Alugava filme pornô, até que um dia assistindo uma DP ela falou que queria experimentar ai senti que logo seria corno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *