Minha esposa sempre me trai

Antes de iniciar a narrativa farei uma breve apresentação de minha vida: Tenho 49 anos, sou casado a 18 anos com uma morena de 33 anos, cabelos pretos encaracolados, olhos pretos amendoados, muito gostosinha, e principalmente fiel até o fato que passarei a narrar.
A cerca de 1 ano fomos morar em um bairro afastado da cidade, com poucos vizinhos, e ao lado de nossa casa morava um casal (o terreno havia sido dividido no meio), e como a crise e o desemprego atingiu seu filho mais novo que era casado e tinha cerca de 20 anos, esse casal dividiu a casa e deixou um quarto e cozinha na parte dos fundos para esse filho morar com sua esposa e os dois filhinhos.

Como ele estava desempregado ele ficava a maior parte do tempo em casa, e com isso ele pegou amizade com minha esposa, até ai nada de mais, mas como eu trabalhava fora, só voltava para casa a noite e como as crianças iam para escola, minha esposa ficava sozinha.
Ela comentava comigo quando eu chegava em casa que o nosso vizinho era muito legal e prestativo,que sempre que precisava de algo chamava ele e ele atendia com o maior praser,eu logo entendi qual era o enteresse dele pois minha mulher é muito gostosa tem coxas grossas ,bunda grande e chama a tenção dos homens quando passa na rua. Eu logo fiz amizade com ele também para incentivar mesmo sem els saberem a amizade entre eles aumentar.

Mas um belo dia voltei mais cedo e estranhei a casa toda em silêncio, entrei e passei a procurar minha esposa pelos cômodos da casa, quando ouvi uns gemidos vindo do nosso quarto, fui até lá e tomei o maior susto de minha vida quando vi minha recatada esposinha pelada, de quatro em nossa cama, com a buceta na cara de nosso vizinho e mamando a vara dele. Ela mamava com gula e dizia: aí que gostoso, isso é que é cacete, não aquele pintinho de meu marido, aí que delicia, goza na minha boca, deixa eu beber seu leite. E enfiava todo aquele pau até a garganta, quando ele gozou e lambuzou todo o rosto de minha esposa de porra. Tirou o cacete ainda duro e aproveitando que minha esposa continuava de quatro, começou a meter o cacete na buceta dela, ela começou a falar: devagar, tá doendo, seu pau é muito grosso, mas vai mete tudo, arregaça, esfola minha buceta, aí que pau gostoso, mete bem fundo, com força. Isso sua cadela, engole tudo sua vadia, biscate, mexe gostoso sua puta, isso rebola para seu macho, quando ele tirou da buceta e começou a pincelar o

cuzinho dela, ela começou a falar: isso mete no meu cú, me arromba, me mata de prazer; vou te arregaçar toda sua puta, vou tirar arrebentar todas suas pregas, nunca mais seu cú vai ser o mesmo, isso mastiga meu pau, pisca gostoso esse cú, rebola essa bunda gostosa; vai mete tudoooo, aí estou gozando pelo cú, que deliciiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiia ! Ela deitou-se na cama com ele por cima e com o pau ainda dentro dela, quando ele tirou e falou que ia tomar um banho, corri e me escondi no

quarto das crianças, e vi quando ele entrou no banheiro com ela junto, se ensaboaram e ele se aproveitou e comeu ela mais uma vez dentro da banheira. Sai e voltei a noite como se não tivesse sabendo de nada, quando fui procura-la para transar ela alegou que estava com enxaqueca e não quis saber de nada, fiquei pensando se falava para ela o que vi, ou se ficava quieto, resolvi não falar nada, e sempre que saia de casa eu dava um jeito de demorar mais para dar tempo deles transarem mais tempo.quando eu quero transar com ela ela sempre recusa disendo que esta cansada mas eu entendo e na verdade adoro saber que ela prefere dar pra ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *