Muita putaria com o vizinho gostoso

Como já disse, me chamo Gabriela. Sou morena, 1 metro e 70, tenho olhos e cabelos castanhos, 55 kg. Meu bumbum chama muito a atenção dos homens. A história que passo a narrar aconteceu de fato. Tenho um vizinho, o nome dele é Lucas. Branco, mais ou menos 1 e 80, olhos e cabelos castanhos. Lucas tinha no quintal dele um chuveiro e gostava de tomar banho no quintal totalmente nu. O que ele não sabia é que nessas ocasiões ele fazia minha alegria. Eu ficava olhando a água escorrer pelo seu corpo gostoso, suas mãos ensaboando a rola que endurecia ao contato de suas

Aumento Peniano

mãos, às vezes ele não resistia e batia uma punheta gostosa com os olhos fechados enquanto sentia a água molhar seu corpo. Da minha parte, eu tirava toda a minha roupa e ficava dedilhando minha buceta ao mesmo tempo em que apreciava sua pica brincando em suas mãos. Até que certo dia, em um desses momentos, ele numa punheta gostosa, o rosto para cima os olhos fechados curtindo o prazer, ele abriu os olhos e me viu. Tomei um susto e fiquei muito envergonhada, mas isso logo passou, pois no seu rosto apareceu um sorriso malicioso.

“ Oi vizinha! Tudo bem? “ Ele falou isso sem para de acariciar a pica.

“ Oi, desculpa a invasão… “ Eu estava sem jeito

“ Não tem do que se desculpar, gata. Para mim é um prazer” Ele nem deixou que eu terminasse a frase

“ Então agora me sinto mais tranquila. O banho parece estar muito gostoso”. Agora eu estava bem soltinha

“ Está mesmo, gata. Mas pode ficar ainda mais gostoso” Ele era mais safado do que eu pensava.

“ Sério?!!! Mais do que isso? Será mesmo? E o que pode fazer ficar mais gostoso? “ Estava me fazendo de desentendida

“ Se você vier aqui tomar esse banho gostoso comigo” Ele se mostrava cada vez mais safado.

“ Olha que eu vou mesmo hein! “ E eu já estava fervilhando com aquela investida.

“ Vou deixar o portão aberto” Ele foi abrir o portão enquanto eu colocava a roupa.

Eu não conseguia respirar, a tensão sexual estava, mas alturas. Entrei, fechei o portão, que era todo fechado, dando a ele total privacidade para os seus banhos ao ar livre. Não fosse a minha janela que possibilitava ver o seu quintal, ele teria privacidade total. Quando cheguei em frente dele, a minha buceta já estava molhada de excitação. Ele olhou para mim mordendo os lábios e acariciando o pau enorme e duro.

“ Tira essa roupinha e vem tomar banho gostoso, gata” De perto ele era ainda mais gostoso.

Tirei toda a minha roupa e fui para o chuveiro. Ele me abraçou, colando nossos corpos. Ele enfiou a língua em minha boca roçando aquele corpo gostoso no meu e chupando minha língua. Eu o envolvia em meus braços arranhando suas costas enquanto a água escorria sobre nossos corpos.

“ Estava doida para ser minha puta né safada? “

“ Sim, tesão. Quero essa rola me arrombando toda. Ai Lucas, hummmmmmmmmmmmmm”. Eu estava alucinada de excitação.

“ Vou meter muita pica em você sua puta, chupa minha pica, mama meu cacete” Ele estava fora de si.

Eu não pensei duas vezes. Desci beijando aquele corpo enquanto ele desligava o chuveiro. Chupei os mamilos, primeiro um e depois o outro. Ouvi seus gemidos enquanto minha boca descia pelo seu corpo, a minha batia uma punheta para ele. Completamente ajoelhada, o pau em frente a meu rosto, eu admirava aquela visão maravilhosa masturbando de leve. Com os olhos fechados, ele respirava ofegante. De repente deixei a rola entrar na minha boca até a garganta. Nesse momento ele urrou de tesão. Comecei a mamar aquela pica com vontade. A cabeça roçava no céu da boca e chegava a minha garganta. Ele pegou na minha cabeça e foi comendo minha boca como se fosse uma buceta.

“ Toma putinha, toma rola safada, chupa a pica chupa, que vagabunda chupeteira. Não era pica que você queria? Toma puta é toda tua” E socava na minha boca. Eu não conseguia falar nada, não dava com aquela rola entrando e saindo da minha boca. De repente ele parou e deixou por minha conta. Tirei o pau da boca e coloquei as bolas na boca. Passei a língua das bolas até a cabeça como se fosse um pirulito. Chupei a cabeça e chupei de novo o cacete olhando com cara de puta pra ele.

“ Caralho você é gostosa demais, putinha, que chupeta deliciosa. Toma pica toma”

“ Safado! Vem chupar buceta vem”

Agora eu estava de pé enquanto ele se posicionou embaixo de mim e começou a me chupar. Eu abria a buceta com as mãos e ele enfiava a língua. Ele puxava meu grelo com os lábios e depois passava a língua.

“ Isso, chupa gostoso, chupa minha xota. Caralho, que delícia”

“ Ai puta, que buceta gostosa”

“ Quero rola. Me come”

“ Vem pro quarto puta, vou foder na minha cama”

Ele deitou na cama. A rola muito dura convidando pra putaria. Subi na cama, ajeitei a pica na entrada da buceta e fui descendo até aterrissar no colo dele. A rola foi me rasgando, invadindo minha buceta.

“ Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. Porra! Ai minha buceta.

“ Isso, toma rola sua puta, da buceta pro teu macho”

“ Que tesão, toma buceta toma, deixa tua puta cavalgar”

“ Cavalga sua vagabunda, delira na minha rola”

Aquela rola fodia minha buceta enquanto ele chupa meus peitos e apertava minha bunda. Eu delirava naquela pica. Quando ele me colocou de quatro e começou a foder minha buceta e meter o dedo no meu cu eu fui ao ápice. Como ele sabia foder.

“ Toma pica na buceta e dedo no cu sua puta! ”

“ Seu safado, isso, assim, mete porra, tua putinha que rola, fode, me come gostoso”

“ Como, puta, te fodo como você merece, toma rola ,issssssssssso, rebola , assim, que tesão de porra, rebola mais, vai cadela”

“ Ai, come tua cachorra, soca pica, vai, mete , mete mais, mais, me fode.

Aquele filho da puta estava me realizando, quando ele me colocou de ladinho e levantou minha perna, tive um surpresa, eu esperava a rola na buceta, mas de repente ele começou a forçar meu cu. Ele foi se abrindo para agasalhar aquela pica. Eu gemia.

“ Ai meu cu, caralho, você nem avisou”

“ Relaxa o cu puta, deixa rola entrar”

“ Ai, mete, enfia toda”

“ Toma no cu, puta, geme da rola do teu macho”

Como sabia foder um cu. Ele bombava fazendo o pau entrar todo no meu rabo até chegar às bolas. As estocadas ficaram cada vez mais rápidas. Eu gritava pedindo mais rola. Ele beijava minha boca e acariciava minha buceta , me deixando ainda mais alucinada recebendo aquele pau no cu.

“ Asssim, rebola com a pica no meu cu, rebola bem gostoso”

“ Rebolo puta, saboreia essa pica, toma, assim, sente a estocada no rabinho”

“ Ai porra, soka, assim”

“ Vou gozar no teu cu, safada, não estou aguentando ,mais”

E gozamos juntos, ao sentir o jato de porra quente no meu cu, não resisti a gozei feito louca. Depois voltamos para o quintal e tomamos um banho juntinhos onde ainda rolou muitas putarias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *