A Enfermeira Casada

Boa noite…Me chamo Nadya, Enfermeira, 32 anos, 1,50 e 50 kg, loira, seios médios inchadinhos e bumbum durinho e arrebitado, cabelos até a altura da cintura… Casada há quatro anos tive quatro homens na minha vida nenhum com pegada… Trabalho em uma Unidade de Saúde da Família… Moro em uma pequena cidade de 7 mil habitantes… Casada por três anos era insatisfeita na cama… Meu marido sempre tenta na mesma posição e mama meus seios como uma princesa sem força… E ele não muda ou não percebe nunca demorou mais de quinze minutos para gozar e

roncar com camisinha… Coisas tipo mamar ou engolir jamais foram sequer cogitadas… Aconteceu faz um ano, tinha 31 anos… Uma puta crescia em mim… Além de imaginar homens me forçando… A sacanagem começou no meu prédio, fumando um beck (que meu marido abominava) encontrei um garotão de 20 anos puxando um… Ele ficou sem graça ao mesmo tempo em que minha máscara moralista caia… Sentamos rindo… Eu vim de um plantão de 24 horas cansada… Ele

sem graça me beijou… Eu retribuí e coloquei meus seios na sua boca… Bem chapada tirei seu pinto de 20 cm da cueca e comecei a mamar… Quando ele foi gozar quis tirar mas se surpreendeu comigo engolindo um mar de esperma… Meu moreno forte não me comeu… Eu ainda precisava acertar as idéias… Na verdade nem gostava de transar com meu marido… Ele dormia e eu liguei o computador assistindo vídeos… Me masturbei muito pensando no meu amante mais novo… Um mês se passou e descobri que gostava de dominação… Não ia dar ao meu fornecedor de leite antes de

dar para um homem maduro… Mas ainda não tinha tido oportunidade de trair… Um médico alto russo por vezes comandava meus plantões… Quem trabalha no ramo sabe o stress… Eu fui ao banheiro e ele enganado entrou depois, me vendo com as calças abaixadas arrumando minha calcinha… Ele pediu milhões de desculpas e eu me virei… Ele parecia enorme e eu fiz sinal de silêncio para ele… Com seus 40 anos o Sandro colocou 22 cm para fora colocando na minha boca… Me prensou na parede e percebeu que eu gozava forçada a engolir… Ele ria e perguntava gemendo baixo…
– Está gostando putinha???

Eu gemia sim e balançava a cabeça… Minhas mãos esfregavam minha xoxota pacotuda e sua cabeçorra inchou na minha boca…
– Primeiro a porra sua puta…
Ele despejou em mim lotes de esperma comigo engolindo sem respirar me debatendo… Nisso ainda dentro da minha boca começou a mijar e eu gozei…
– Bebe tudo putinha… Depois vou te comer inteira…
Ele mijou muito, talvez por isso demorou a gozar… Descobri mais essa humilhação e quando ele tirou o pinto ainda mijou um pouco nos meus seios para fora do top… Eu abrira o jaleco… Uma médica mais velha entrou e fez um escândalo… Fui mandada para casa e soube que minha vida mudaria…

Como tenho estabilidade fui transferida de plantão… Meu futuro corno viajara e com o apartamento vazio tomei coragem e um dia antes do plantão chamei o Pedro meu novinho de 20 anos para fumar um beck em casa… Mamei gostoso seu pinto umas três vezes… A casa gozada dele fiz ele lamber minha xoxota e gozei… Prometi que o faria ao voltar do plantão e que ele podia me esperar no meu apartamento… Tomei banho me limpando e me preparando… A médica do outro plantão era uma

morena enigmática… Com 1,70 m e 50 kg a Gisele é malhada e sem muitas amizades… Seus seios grandes tem auréolas inchadas e ela sempre foi superior… Com 40 anos tem dois filhos de 20 que eu conheceria… Claro eu sabia comentários ocorreriam… Ela apenas me disse que ao final do plantão queria conversar comigo… Comigo dois enfermeiros de seus 28 anos negros fortes… Rodrigo e Nando os dois falavam pouco também… A Gisele ao final do trabalho me chamou e entrou comigo no consultório simpática falando…

– Vamos sair juntas???
Eu concordei… Estranhamente tomamos banho no vestiário e com vestido leve saímos no seu carro… Ela estava alegre e passou a mão na minha coxa… Eu confesso… Depois de tudo eu toparia… Ela entrou em um motel afastado da cidade… Tomamos vinho em um quarto médio com sofá e televisão, uma cama fofa e ar-condicionado… Ela tirou o vestido e me perguntou acendendo um baseado…
– Você toparia um segredo bem tesudo entre nós Nadya???
– Depende…

Ela me deu um baseado me deixando somente de calcinha e sentou por trás de mim na cama… Lambeu minha nuca e tapou meu nariz… Colocou a mão na minha xoxota e constatou que eu estava amando aquilo… Tapou meu nariz umas dez vezes seguidas e disse que iria me preparar… Era meia noite e lembrei do Pedro… Ela ligou para ele se afastando de mim… Depois desligou meu celular… Abriu uma ducha quente e enfiou uma escova na minha bunda constatando a limpeza… Gosto de brincar com meu consolo… Me colocou na cama e abriu uma garrafa de vodka… Colocou dois absorventes na vodka em um copo grande… E tomou cerveja… Depois me olhou lambendo minha xoxota e falando…
– Temos uma hora…
Eu não entendia… Mamei seus seios deliciosos e sua xoxota, ela enfiou o absorvente interno em mim com vodka e fiquei mole… E com febre, precisava de sexo… O interfone tocou e eram o Sandro, o Rodrigo e o Nando… Mole não pude e talvez não quis reagir…
– Vamos machos sem cerimônias… Vamos começar a tratar a Nadya…
O Rodrigo e o Sandro tiraram a roupa bebendo cerveja e dois becks… O Sandro deu um amasso na Gisele… Ela riu e me deu uns tapas… Eu dizia que não mas minha xoxota escorria… Ela pegou um cinto de couro de um dos meninos e começou a me dar cintadas… Eles iam pedir para ela parar mas eu gemi…
– Eu gosto… Me usem…
Não me arrependi de dizer isso… Eles apertaram meus seios, me bateram na cara e cuspiram em mim… A Gisele colocou uma almofada triangular no chão e mandou eu ficar na posição de feminista… Ela chamou o Sandro que parecia saber das coisas e esse colocou o absorvente com vodka na xoxota dela que sentou prendendo minhas mãos e me fazendo lamber seu grelo… Assim meu desespero veio…
– Machos venham… Peguem viagras na minha bolsa…
Ela começou a lamber lentamente os três e colocou uma camisinha no Rodrigo… Cada um dos negros com 23 cm de pinto…
– Prepara putinha…
Ele esfregou vaselina na camisinha e o Sandro tirou o absorvente da minha xoxota… Mas o Rodrigo me empalou na bunda, momento em que tive forças para reagir me debatendo e berrando… Ela esfregava o grelo tragando seu baseado… Parecia ser seu momento… Babou as picas deles e escorria pelo meu cabelo amarrado que o Rodrigo puxou e começou a meter com vontade… O interfone tocou e ela para meu espanto atendeu o Pedro…
– Cuidem da putinha…
Ela deitou na cama com o Pedro que não endureceu envergonhado falando que era virgem… Ela deu viagras a ele e começou a mamar… O Rodrigo berrou esporrando na camisinha em mim… O Sandro colocou a camisinha e eu berrei…
– Mamem meus seios… O Nando que eu mamava começou a chupar meus seios forte… Eu senti a pica do Sandro em mim e implorei…
– Comam minha xoxota…
A Gisele com tesão gemeu como uma gata quando o Pedro entrou na sua xoxota… Eu senti raiva dela… Ele gozou logo…
– Continua amor…
Me viraram de frente… O Nando colocou na minha bunda e eles enfiavam os dedos na minha xoxota e puxavam meu grelo… O Pedro olhava metendo na Gisele já de quatro… Ele inchou e gozou farto nela… Os três já tinham gozado na minha bunda quando o Pedro tremeu agarrado a cintura da Gisele… Essa tremia enquanto recebia seu leite…
– Desculpa Nadya… Mas a Gisele é mais gostosa…
– Sou mais fêmea que ela… Vem me limpar cadela…
Eu percebi o que sentia naquele momento… Dependência… Submissão…
– Amaciem ela até o Pedro endurecer…
Lambendo sua xoxota eu recebia tapas na xoxota… Eles abriam minha boca e cuspiam em mim… A Gisele deu cerveja a todos… Me deixou chapada e o Pedro duro me comeu… Ela colocou duas varas na minha boca na cama e se abriu no sofá com o macho que sobrava… Os machos foram comendo minha xoxota… A noite passou e eu não agüentava mais cintadas e tapas… Os quatro me colocaram de joelhos e a Gisele abriu a minha boca… Ao mesmo tempo esporraram e mijaram na minha boca e corpo… Fiquei imunda… Fomos tomar banho e nos despedimos com beijos… A Gisele me deixou em casa com o Pedro nos convidando para o grupinho de sexo do hospital… Entrei em casa e pedi ao Pedro que comprasse pílulas para mim… Enquanto ele foi pensei no que eu era… Uma puta… Casada… O Pedro voltou duro e ficou tesudo me vendo tomar a pílula…
– Quer me comer Pedro???
– É que você tomando a pílula posso deixar meu leite na sua xoxota de novo…
Aquilo me molhou e eu me abri… Ele meteu como um namorado… Eu chorei…
– Está tudo bem Nadya???
– Vai Pedro… Continua… Eu preciso de um macho…
Ele ficou comigo até meu marido voltar… E claro a Gisele acalma meu fogo e minhas fantasias… Gente não sei o que faço com meu marido… Beijos da Nadya… Gozem e comentem… A enfermeira mais linda do site…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.