Amigo comeu minha esposa na nossa casa

Em 2020, no carnaval, uma cervejaria promoveu um grande evento, fecharam a rua e colocaram um trio elétrico pra agitar a festa, eu e minha esposa fomos com alguns amigos e amigas, curtimos muito o dia todo, bebemos bastante, ela se exibiu muito inclusive para meus amigos e eu fiquei bastante excitado vendo ela ser desejada por vários homens. Ela foi de vestidinho solto com uma alça fina e sem sutiã, estava em espetáculo, todos viam os biquinhos excitados dela e quando ela rebolava sempre

dava pra ver uma parte da sua bunda, algumas vezes chegavam alguns caras nela e ela conversava um pouco, sempre apontava pra mim, acho que estava dizendo que era casada, alguns já saiam de perto, outros continuavam um pouco, até dançavam um pouco juntos, ela dançou bastante com meus amigos, eu sempre falo que não gosto ou que não sei dançar, assim meus amigos sempre pedem pra dançar com ela e eu claro que sempre concordo, adoro ver ela dançando com outros caras. Mas não passamos disso, até porque haviam bastantes conhecidos no evento.

Bom, o que vou contar aconteceu no mesmo dia dessa festa, mas foi na nossa própria casa, depois de passarmos o dia todo bebendo e curtindo, quando acabou o evento a maioria dos amigos foram pra suas casas, mas nós ainda estávamos muito animados, então chamei o pessoal pra fazermos um after na nossa casa, como o dia havia sido bem agitado a maioria resolveu ir pra casa descansar, só um amigo meu da faculdade topou, eu fiquei até mais animado, pois seria mais fácil rolar alguma coisa, esse meu amigo é solteiro, mais alto e tinha uma boa fama com as meninas da faculdade e isso fez com que eu já imaginasse ele com a Re. Então fomos apenas nós

três mesmo, no caminho parei pra comprar umas cervejas e aproveitei pra pegar umas camisinhas, descobri que isso é um excelente gatilho pra um possível comedor pra minha esposa, faz o amigo pensar nela transando e nas possibilidades.
Chegando em casa, acendemos um narguilé e ficamos fumando, bebendo e jogando conversa fora, falamos bastante sobre a festa que tinha sido muito boa, ele em um momento ele mencionou sobre a roupa da Re e como eu não me importava em deixar ela sair assim e ainda dançar com qualquer um que apareça, ele falou que se ele namorasse não conseguiria agir como eu. Eu falei que ela é livre pra aproveitar, já que eu não gosto de dançar, não privo ela disso, já aproveitei e falei também que gostava de ver que mais homens sentem atração por ela, ele falou que acha isso tudo

muito massa, mas que ele não conseguiria ser assim, bom seguimos bebendo e conversando e eu percebi que ela não conseguia tirar o olho dela, ela ainda estava com o vestidinho da festa e como estava calor e ela dançou bastante, seu suor deixou os seios mais marcados no vestido, dava pra ver perfeitamente o formato. Depois de algum tempo, a Re falou que ia tomar um banho pra descansar, ficamos só nos 2 conversando enquanto ela tomava banho, ele vendo que a gente ia se ajeitar pra dormir falou que ia embora, mas eu falei que ele não poderia dirigir depois de bebermos tanto, falei que podia dormir aqui em casa, mostrei que o sofá é grande e confortável e que ele não precisava se preocupar, ele falou que estava todo suado do dia de festa, eu falei que depois da Re eu ia tomar banho e ele iria depois de mim, ele então concordou, quando a Re saiu do banho eu entrei e falei pra ela não deixar ele sozinho se não ele podia pegar a chave do carro e sair bêbado mesmo, ela então

vestiu o pijama dela, um baby-doll de alcinha e bem curto, ela nunca dorme de calcinha e a safada foi fazer companhia pro meu amigo só de baby-doll e sem calcinha, eu já fui tomar banho de pau duro. Do banho eu escutei que conversaram bastante, e bastante gargalhadas, não sei o que conversaram, mas estavam bem entretidos. Quando eu terminei, entreguei pra ele uma toalha e como ele é mais alto, nenhuma roupa minha serviria nele, emprestei uma bermuda minha de academia, essa bem leves e folgadas. Enquanto ele tomava banho a Re arrumou o

sofá pra ele dormir, enquanto ela estava estendendo o lençol, eu encouchei ela por traz e agarrei seus peitos, ela retribuiu com uma rebolada, eu levantei ela e peguei na bucetinha dela, estava encharcada, falei no seu ouvido: “quer dar pro meu amigo né sua putinha”, ela sorriu e falou: “não amor ele é seu amigo da faculdade, mas eu sei que vc gosta, então eu fico imaginando né”, eu falei que se ela quisesse não tinha problema nenhum e coloquei a mão dela no meu pau duro, falei assim: “com esse tesão todo eu vou acabar gozando rápido e vc fica na vontade, pelo menos hj tem mais um pra continuar o serviço”, ela sorriu e perguntou como iriamos fazer, eu falei pra ela deixar comigo que eu tinha um plano.

Quando ele saiu do banho minha bermuda ficou bem justa nele, e como ele colocou só a bermuda sem cueca, o pau dele ficou bem evidente na bermuda, dava pra ver que era grande, a Re deu uma secada que ele ficou até sem graça. Falei pra ela ficar à vontade, nós iriamos pro quarto mas ele podia se sentir em casa. Nossa casa é pequena, apenas 2 quartos e 1 banheiro e do sofá da sala da pra ver nosso quarto se a porta estiver aberta, eu deixei aberta é claro, não totalmente, mas o suficiente pra

ele ver um pouco e ouvir. Quando vimos que ele estava acomodado no sofá, começamos a namorar no quarto, eu falei pra Re que nós iriamos começar e que ele estivesse bastante excitado eu chamaria ele. Nos beijamos bastante, eu desci e comecei a chupar ela, chupei bastante, preparando ela pro que estava por vir, ela soltava uns gemidos baixinhos, mas que ele podia ouvir, eu então deitei e ela veio por cima, sentou e começou a rebolar gostoso, balançava bastante a cama, ela não gemeu alto pra não dar na cara, mas os barulhos não tinha como esconder, eu coloquei ela de 4 e fiquei pincelando um pouco antes de meter, eu estava com muito tesão lembrando dela na festa e sabendo que meu amigo tinha acabado de ver ela só

de baby-doll e agora ele estava ouvindo e talvez vendo nosso sexo. Então quando eu meti nela de 4 já gozei nas primeiras bombadas, eu tirei o pau e falei pra ela continuar de 4, peguei o celular e tirei uma foto dela de 4 com minha porra escorrendo da buceta dela, mandei uma mensagem pra ele perguntando se estava acordado, ele respondeu rápido que sim, falei que precisava da ajuda dele, ele perguntou o que e eu mandei a foto pra ele, falei que a Re ainda estava cheia de tesão e eu não conseguia mais, falei que precisava dele pra continuar, ele perguntou se eu estava louco, eu pedi pra Re deitar e fiz um vídeo curto pedi pra ela chamar ele com o dedo e mandei pra ele, ele nem respondeu no whats e apareceu na porta com o pau quase estourando a bermuda, a Re levantou e foi receber ele, já foi pegando no pau, abaixou a bermuda e começou a chupar ele em pé mesmo e ela agachada,

depois de chupar um tempo ela levantou e puxando ele pelo pau se posicionou de 4 na beirada da cama com a bunda bem empinada pra ele pegou com uma mão abrindo a bunda pra ele e falou: “vem, pode me comer pq seu amigo aqui não aguentou quase nada hj”, ele olhou pra mim, pra ver algum tipo de permissão, eu falei: “é verdade, ela é muito fogosa, eu não aguento e como não posso privar ela de ter prazer, vc pode me ajudar a saciar essa putinha”. Ele entendeu e se posicionou atrás dela e começou a pincelar o pau dele na bucetinha dela, eu que tinha gozado a alguns minutos já estava ficando de pau duro de novo. Ele começou a meter nela ali de quatro, agora ela gemia bastante, não precisava mais disfarçar e o pau dele era maior também, então ela estava sentindo muito prazer, ele socou bastante nela assim de 4, deu bastante tapa na bunda dela, segurou pelos cabelos, agarrou os peitões dela, segurou pelo pescoço, coisa que eu nunca consigo porque sempre gozo

rápido, enquanto ele metia nela eu perguntei pra ela onde ela queria que ele gozasse, ela falou que queria na cara, quando ele estava pra gozar puxou ela pra se virar e esperar o leite, ele pegou com uma mão no cabelo dela atrás da nuca e ficou segurando com força enquanto finalizava na punheta bem na cara dela, ele batia com o pau no rostinho dela até que gozou, ele apontou na boca dela, mas esporrou na cara toda, ela abocanhou o pau gozado ele pra chupar até a última gota, ele até forçou a cabeça dela pra chegar fundo na garganta com seu pau e ela deu aquela engasgada gostosa. Depois disso ela foi para a sala e nós ficamos no quarto,

dormimos com cheiro de sexo espalhado pelo quarto. No dia seguinte quando acordamos, ele parecia meio desconfortável, na hora do sexo estávamos todos bêbados, agora sãos, ele não falou nada sobre e nós tbm não, tomamos um café e ele falou que tinha compromisso, então colocou sua roupa e foi embora, se despediu normal com um beijinho no rosto da Re e comigo um aperto de mão, depois eu mandei msg pra ele no whats falando que a Re tinha gostado muito da noite e falei que ele é sempre bem-vindo em nossa casa, pra finalizar, mandei uma foto que tirei dela com a cara toda gozada por ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.