Cada vez mais perto de ser corno

Faz bastante tempo desde o último relato que coloquei aqui. Eu estava descrevendo minha iniciativa para convencer minha esposa, a Sarah, a ficar com outros homens. A Sarah tem 32 anos, cabelo castanho claro, 1m68, 57kg, seios pequenos e uma bunda gostosa. Ela nunca transou com outro homem além de mim.

No último relato falei de uma conversa que tínhamos tido e ela parecia ter aceitado sair com outro homem. Mas, logo depois, ela desistiu, disse que era só brincadeira. Acabamos brigando feio por causa disso. Fiquei muito chateado, pensei em desistir e ficamos meses sem tocar no assunto.

Disk Sexo

Mas acabei não resistindo e voltei a provocar de leve durante o sexo. Percebi que ela tinha receio de falar, talvez para não gerar outra briga. Acabamos sentando para esclarecer as coisas e ela me confessou que até tinha vontade, mas também tinha medo de seguir em frente. Quando perguntei porque, ela me falou que tinha vergonha de ser inexperiente e que achava que os homens não teriam interesse nela por causa disso.

Eu respondi que ela estava totalmente enganada. E que, na verdade, ela ser inexperiente provavelmente faria com que os homens se interessassem ainda mais. Para provar para ela isso, fiz um post numa rede social de sexo que temos perfil perguntando se os homens gostariam de “ensinar” algumas coisas para uma esposa inexperiente. É claro que vários deles disseram o quando gostariam de poder fazer isso.

Essa revelação fez com que ela mudasse de atitude na hora. Ela ficou encantada com o fato de que era ainda mais interessante do que imaginava para os caras. Chegou até a se arriscar a trocar algumas mensagem com um rapaz que achou interessante. Transamos falando no assunto e ela gozou forte.

No dia seguinte, ela saiu para uma caminhada e na volta me confessou que estava pensando tanto no assunto que tinha ficado com tesão pelos homens na rua e tinha se imaginado dando pra eles na rua mesmo! Mostrei o quanto eu estava feliz com isso e disse pra ela que ela poderia até fazer isso se quisesse.

E continuei incentivando ela a se exibir. Sugeri que ela fosse na feira com um shortinho minúsculo que comprei pra ela. Ela perguntou se não ser muito pequeno. Falei que não, que várias moças usavam shorts parecidos. Ela aceitou e foi. Na volta, ela estava meio brava e meio brincando, dizendo que nunca mais ia sair com aquele shorts sozinha. Comentou que teve feirando chegando no cangote dela e dizendo: “nossa!”. Que percebeu homens olhando para a bunda e a buceta dela na cara dura. E que ela havia conseguido vários descontos. Eu, é claro, dei risada e falei que ela devia ter sido a alegria da feira. Naquela noite, transamos falando sobre como vários homens deviam ter tido vontade de comê-la.

Passamos a pensar concretamente em como realizar, e estamos nesse ponto agora. Ela me falou que gostaria muito de experimentar um cara sarado. Como sou gordinho, ela tem vontade de alguém que não seja exageradamente malhado, mas tenha o corpo definido. Comecei a olhar o perfil de vários homens que entram em contato com a gente e mandar fotos para ela deles sem camisa ou até pelados. Ela vai falando dos que mais gosta, elogiando. É um prazer delicioso ver a sua esposa chamando os caras de gostosos, falando que gostaria de dar pra esse ou para aquele.

Continuo selecionando vídeos de esposas e maridos cornos, que assistimos durante as fodas. Começo a mexer na buceta dela enquanto ela assiste, e ela fica toda molhada e com o grelinho duro se imaginando no lugar das vadias que dão na frente dos maridos. Ela percebeu que algumas esposas chamavam os maridos de corno e também tem falado isso, dizendo corno e dando risada, enquanto transamos.

Numa das últimas fodas, fiquei mexendo na buceta dela e sussurando como seria quando tivéssemos um macho aqui em casa conosco. Falo pra ela imaginar o cara chegando, um cara do jeito que ela quer, sarado, bonito. E como ficaríamos sem graça de início, mas logo travaríamos uma conversa sobre amenidades e tomaríamos todos um vinho para relaxar. Sentaríamos no sofá, ele em um e eu e ela em outro, e eu começaria a beijá-la. E, se ela deixasse, eu iria despindo ela lentamente. Falei pra ela imaginar como seria ter outro homem vendo seu corpo, e ela respondeu com um gemido, enquanto eu a masturbava.

Percebi que ela abriu ainda mais as pernas e continuei descrevendo minhas ideias. De como pediria para o cara tirar o pau pra fora. E teria que ser um pau grande, falei (tenho 13 cm e quero que ela experimente o que é um pau de verdade). Aí disse que eu sugeriria para ela ir sentar do lado dele, peladinha ao lado do macho. E que ela poderia beijá-lo o quanto ela quisesse. Nessa hora, ao imaginar isso, ela gozou forte, gemendo muito alto.

Ela se contorceu de tesão e falou que tinha adorado a cena. Pegou meu pau e começou a bater uma punheta intensa, falando que em seguida ela iria ficar venerando a pica grande do cara, que ia chupar muito, lamber ela toda e esfregar na cara. Aí foi a minha vez de gozar chamando ela de puta e safada.

Sinto que demos passos importantes para concretizar esse desejo, que agora é assumidamente dela também, sem enganos. Vamos ver o que o futuro nos reserva.

Quem quiser entrar em contato, nosso Skype é rodesarah. Estamos procurando caras sarados, com pau acima da média e que saibam conversar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *