Casada infeliz a procura na internet

Estava eu em uma tarde de abril, teclando atoa na internet. Naquele dia nada me satisfazia, nem os sites que eu tanto gostava me agradavam… Era casada a oito anos com um homem que, ao meu ver já não me amava mais, pois preocupava-se somente com sua vida pessoal e com o futebol na televisão.

Ele estava deitado no sofá, como de costume com o famoso controle remoto na mão alternando os canais de futebol, plena sexta-feira… E eu na internet, insatisfeita com minha vida, comecei a teclar em um chat.

Conversei com um, mas nada d interessante, com outro e piorou, afinal hoje em dia é muito difícil encontrar alguem em chats que esteja interessado em um papo legal, sem malícia. Já estava quase desistindo quando entrou online um rapaz com o “nickname” Louco por você. Começamos a conversar, a principio até estranhei pois, para um rapaz de dezenove anos ele tinha idéias muito além da “cabeça de baixo”.

Então em meio ao nosso assunto comentei com ele que eu era totalmente infeliz no meu casamento, que nem marido já não me tocava mais e que quando isso acontecia era fracasso geral, pois quando não era a ejaculação precoce, era a famosa “broxada” que me atormentava.

Ele por sua vez no começo tentou me dar forças, me animar pois sinceramente já cheguei a pensar que poderia ser culpa minha o nosso relacionamento estar uma porcaria. O papo fluia como se nós nos conhecessemos a anos.

Mudamos de assunto e começamos a falar sobre o quanto as pessoas mentem na internet usando de imagens falsas para conquistar e eu por minha vez resolvi fazer uma brincadeira com eli enviando uma foto na qual eu estou com um micro-biquini de costas, que modeste a parte mostra o dote mais precioso que eu tenhu: meu bumbum, que é enorme e redondo, arrebitado e durinho, típico da mulher brasileira. Para realçar ainda mais a beleza tatuei um tribal na linha da cintura o que chama mais ainda a atenção.

Ele ficou louco com a foto, sinceramente não pensei que pudesse despertar tanto tesão em um homem, só com uma foto. Brinquei com ele dizendo: “- Tá vendo, eu também tenho uma arma se eu quizer conquistar homens só para uma noite e nada mais, com esta foto todo mundo vai querer me comer…” então ele respondeu: ” Agora sou só eu que quero te comer”.

Confesso que fiquei surpresa com a resposta vindo de um rapaz tão educado. Só me esqueci que ele era homem acima de tudo. Começamos a falar sobre o assunto, ele querendo me conhecer de qualquer jeito. Eu negava, pois mesmo meu marido não estando nem ai pra mim, eu ainda conservava de certa forma os principios do casamento.

Porém a cada vez que ele me pedia para que eu fosse conhecê-lo eu estava ficando cada vez mais excitada… O papo estava ficando cada vez mais picante e eu, já estava explodindo de tesão, com minha buceta molhada, escorrendo, chegou a molhar a cadeira onde eu estava sentada. Ele me relatava o quanto seu pau estava duro e louco para penetrar em minha carente bucetinha.

Assim foram três dias de longos e picantes papos pela internet, até que eu pensei: “Poxa meu marido não está nem ai pra mim, eu vou conhecer pessoalmente este rapaz para ver no que dá.”

Combinamos que na segunda, que era um feriado, eu ligaria as doze horas para nós combinarmos o encontro. Antes de ligar eu tomei um demorado banho, me depilei, me perfumei e escolhi uma roupa sensual, blusinha e saia jeans, porém discreta para não causar má impressão.

Peguei o telefone por três vezes, liguei mas desliguei, estava sem coragem para ligar, afinal o que ele iria pensar?? Decidi e liguei…

Quase no ultimo toque ele atende, com voz ofegante, pois teve que correr para atender o telefone. Combinamos o encontro para as treze horas.

Não via a hora de conhecer pessoalmente aquele rapaz! Quando cheguei em frente a casa dele tremia de tanto nervoso. Ele morava em um sobrado e estava me fitando lá de cima. Veio me receber de bermuda e sem camiseta. Que visão era aquela! Aquele peito jovem, um perfume de embriagar e um sorriso que desmonta qualquer mulher. Nem sabia o que falar, me pegou pela mão e me levou para dentro da casa. Conversamos um pouco quando ele sugeriu que eu conhecesse a sua casa. No começo fiquei com receio, mas já estava ficandu excitada só de ficar perto dele. Percebia que ele estava de pau duro, mas tentava disfarçar, mesmo assim estava visivelmente claro atravéz da sua bermuda que ele também estava louco para me agarrar.

Subimos ele me msotrou parte da casa, e quando chegou ao seu quarto entramos. Ele me agarrou pela cintura de um jeito que eu nunca tinha sido agarrada. Percebia sua inexperiência pelo seu nervosismo, mas ele sabia bem o que queria e eu, apesar de ser cinco anos mais velha que ele também estava nervosa. Era experiênte, porém nunca tinha traído meu marido antes.

Começamos a nos beijar loucamente. Só o cheiro daquele homem estava me levando a loucura. Sentia o volume do seu cassete duro como uma barra de ferro encostado em minha barriga. Ele me beijava e se esfregava em mim, me segurando fortemente pela nuca e pela cintura. Soltou meus cabelos e abriu minha blusa. Eu usava um sutiã preto, com detalhes em renda, muito bonito, com um fecho na frente. Num gesto brusco soltou meu sutiã e olhou meus seios médios, porém redondos e muito bonitos, já com os bicos duros de tanto tesão. Agarrou-os com muita vontade e começou a acariciá-los, foi descendo pelo meu pescoço e começou a chupá-los com deliciosamente. Eu quase explodi de tanto tesão. Minha buceta estava tão molhada que sentia umidecer entre minhas pernas, quase chegando a escorrer. Eu estava louca de prazer, quase a ponto de gozar só daquele homem maravilhoso sugar os meus mamilos.

Encostamos em uma parede e ele desabotoou minha saia, e a desceu bem devagar fitando meu corpo, como homem nenhum havia feito até hoje. Fiquei só de calcinha… era uma calcinha vermelha com detalhes em preto, de renda e bem pequena. Atravéz dela ele podia ver minha bucetinha implorando pelo seu cassete, meu clítoris duro e a bucetinha inchada, babando por ele. Eu no auge das carícias abaixei sua bermuda e o deixei só de cueca. Seu cassete estava tão duro que já não mais cabia em sua cueca, estava pulando para fora. Acariciei primeiro com as mãos. Seu pau estava todo molhado, tão duro que conforme eu punheteava ele gemia de tal forma que se eu não parasse, ele ia gozar ali mesmo. Tirei sua cueca e pude ver como era bonito aquele rapaz, tão jovem, moreno claro do jeito que eu sempre gostei. Tinha porte atlético, um peito bem definido e coxas grossas. Seu pau era maravilhoso, grande e estava tão duro que a cabeça chegava a estar vermelha. Estava com o pau pingando de tanto tesão. Então, agaichei e resolvi chupá-lo. Desci beijando seu pescoço, depois seus mamilos, sua barriga e por fim seu pau. Chupei primeiro bem devagar, lambendo suavemente a ponta, depois o introduzi quase todo dentro da boca e fui aumentado o ritmo dos movimentos. Percebia que ele estava enlouquecendo com aquilo, foi quando ele segurou meu braço me puxando para cima, me beijou e me guiou até a cama. Aquele homem me olhava com tanto desejo que me deixou excitada de um jeito que eu nunca havia ficado na vida. Desejava ardentemente aquele cassete duro e molhado entrando em minha buceta totalmente louca de tesão. Virou-me de costas e puxou minha calcinha. Olhava minha bunda como quem não acredita no que está vendo. Mordeu levemente a polpa e desceu com a lingua pelo meu cuzinho chegando até minha bucetinha que já implorava pelo seu carinhu. Começou a me chupar, mordendo levemente meu clítoris inchado d tanto tesão o que me deixou louca. Ele enfiava a língua dentro da minha buceta e lambia tudo, enquanto se masturbava. Virou-me de frente e me olhou como quem olha uma comida muito gostosa, me senti muito desejada, subiu em cima de mim, na hora nem pensei em nada, penetrou-me de um jeito que seu pau escorregou para dentro de tão molhada que estava minha bucetinha. Era um vai e vem que me deixava louca, alternava investidas leves com mais profundas, enquanto me beijava e acariciava meus seios. Eu nem acreditava no que estava acontecendo e quanto estava gostoso aquele cassete rasgando minha bucetinha. Estava com tanto tesão que não pude me conter, pedi para que mudássemos de posição. Sentei no seu cassete com vontade e comecei a cavalgar enlouquecidamente. Ele gemia com tanta força, apertava minha enorme bunda, e me falava o quanto estava gostoso eu rebolando naquela vara. Percebi que ele ia gozar então aumentei o rítmo para que eu também chegasse ao clímax e gozei de um jeito indescritível, gozei muito mas muito mesmo! Ele também gozou junto comigo no momento em que eu estava explodindo de prazer ele estava enchendo minha bucetinha com aquela porra quentinha e proibída. Fiquei naquela posição ainda por alguns instantes curtindo o rosto de satisfação daquele que havia me feito a mulher mais feliz do mundo naquele momento. Nos beijamos muito, e decidi que a partir daquele momento o queria pra mim a vida toda. Meu casamento acabou é claro, e hoje vivo muito feliz com o rapaz que eu conheci na internet, sim ele mesmo que foi e é inspiração para eu ter escrito este conto para você, contando nosso primeiro encontro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.