Comi o cuzinho do meu amigo bêbado

Eu e o André somos muito amigo e há muito tempo. Eu sempre tive muito tesão nele, mas tinha muito medo de estragar nossa bela amizade. Ele é alto, tem 1,85, bem branquinho, pernas grossas e um tanquinho de dar inveja em qualquer um. Um certo dia resolvemos ir a uma boate juntos, como sempre fazemos. Mas nesse dia em específico ele fumou maconha antes de encontrarmos. Bebemos muita vodka e depois quando entramos na balada ele ainda bebeu cerveja. Ou seja, depois de um tempo ele ficou muito louco e começou a passar muito mal. Percebi que ele não estava em condições de permanecer ali e muito menos de voltar para casa, então resolvi levá-lo ao meu apartamento. Entramos em um táxi, ele muito relutante.
Enfim chegamos ao meu apartamento, dei um remédio e a ele e disse que daria banho nele. André questionou e disse que não precisava, que tomava banho sozinho e que estava bem, porém ele não conseguia ficar em pé.

Comecei a tirar a roupa dele. Quando percebi ele já estava só de cueca. Nunca o tinha visto de cueca, apenas sem camisa. Aquele corpo esculturado pela academia e aquele volume dentro da cueca começaram a me deixar animado. Disfarcei e pedi que André tirasse a cueca. Ele disse que não, que não ia tirar a cueca na minha frente e que ia tomar banho daquele jeito mesmo. Argumentei dizendo que ele não tinha outra roupa pra ir embora e não havia motivo para molhar a cueca, visto que eu não iria emprestar roupa minha. Era mentira, só queria mesmo era ver a pica dele. André então abaixou a guarda, eu tirei a cueca e aconteceu o que eu esperava, uma rola de 19 cm, com uma cabeça rosada e cheia de veia se mostrou pra mim.

Aguentei firme e levei André pra dentro do box, liguei o chuveiro e comecei a dar banho nele. Ensaboava todo o corpo dele, que não esboçava nenhuma atitude contrária, claro que eu aproveitava a situação é tirava casquinha dele. Num certo momento resolvi passar pelo Pinto. E comecei a ensaboar as bolas e a rola dele de forma bem gostosa. Ele não fez nada e eu pensei que aquele seria o momento que eu iria fuder com aquela delícia de homem.
Mas ele estava tão bêbado que não conseguiu se excitar e manter uma ereção. Foi então que minha ficha caiu e eu percebi que não seria legal transar com um amigo que estava quase inconsciente. Então terminei o banho, coloquei a cueca nele e deitei ele na cama do quarto de hóspedes e rapidamente ele pegou no sono. Bati uma punheta pensando na oportunidade que eu havia perdido.

No outro dia, eu estava preparando o café da manhã quando o André acordou. Ele ainda estava só de cueca e eu também. A cueca dele era uma bóxer vermelha e a minha uma samba canção azul. Começamos a conversar e o assunto chegou no ocorrido do dia anterior. Em um determinado momento da conversa ele me disse: “cara, você viu meu pinto ontem né? Até esfregou ele.” Nesse momento eu disse que sim, ficando todo vermelho de vergonha. Foi então que ele perguntou se eu havia gostado da pica dele, fiquei sem entender, até que ele disse: “vc gostou da minha rola não gostou? Eu percebi. Você quer me chupar né?”

Foi quando eu percebi que ele segurava a vara, que estava bastante dura por sinal, por cima da cueca. Eu disse que sim, que estava louco pra chupá-lo. Foi quando ele colocou aquele mastro pra fora e eu caí de boca, chupando ele todinho. Meu pinto já estava pulando pra fora da cueca quando André me pegou e me jogou na cadeira, arrancou meu pau e começou a me chupar, a língua dele percorria meu membro todo e me enchia de tesão. De repente ele simplesmente levantou, se virou e, aproveitando meu pau todo babado, sentou na minha pica. Ele rebolava e gemia gostoso. Então eu o peguei e coloquei em cima da mesa, ao lado das coisas do café da manhã, e comecei a meter fundo naquele cuzinho apertado na posição frango assado. Eu enfiava com força e ele apertava mais ainda a bunda me levando a loucura. Como era gostoso o cu do meu amigo. Então quando vi que ia gozar, tirei meu pau do cu do André e coloquei na boca dele, enchendo ela de porra até ele engolir tudo. Sem demorar muito ele, que estava batendo punheta, também gozou em seu peito. Ele olhou pra mim e então disse: “acho que você vai ter que me dar mais um banho”. Eu e André continuamos grandes amigos e sempre que possível tomamos banhos juntos após um sexo gostoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *