Fodendo a Tia Madura

Tenho 19 anos e estudo direito. Moro com a minha mãe que é uma super coroa, muito gostosa. Ela não gosta de ser chamada de coroa porque tem só 36 anos, mas pra mim ela é. Ela me teve quase criança ainda, o meu pai eu nunca conheci e fui criado só por ela que é muito liberal no sexo, por não dizer safada ou putona mesmo, desde que eu tinha 13 anos toco punheta por ela, que sempre troca de roupa na minha frente, sem pudor nenhum. Quando ela percebe que estou de pau duro, ela sorri mas disfarça e sempre me diz, “olha, não esqueça que eu sou a sua mãe, viu?” o pior é que eu assisto ao desfile dos namorados dela que duas ou três vezes por semana, vem levar ela “para jantar”, mas eu sei que a janta é ela. E fico imaginando ela chupando o pau do namorado de turno, ou ele metendo na deliciosa bunda da mamãe. E não é ciúme o que eu sinto, é inveja!.


Daí que eu tenho fixação por coroas, já tive namoradinhas, adoráveis brotinhos, mas que na hora H só ficam de pernas abertas e esperam tudo de mim, que pouco sei ainda de sexo.
No nosso prédio mora a tia Maura, tia do coração como ela diz, pois não é nem parente da gente, mas desde criança foi amiga da minha mãe, colegas no colégio e faculdade. A tia Maura é outra das minhas “namoradas de punheta”, é quase tão gostosa como a minha mãe. A mãe contou que estava triste pois a Maura tinha acabado com o namorado de muito tempo é estava sentindo-se muito sozinha. Isso ficou trabalhando na minha imaginação e na primeira oportunidade que encontrei com ela no hall do prédio cumprimentei ela com um abraço e um beijo na bochecha, bem perto da boca. “Oi titia, como vai a senhora? Tudo bem? ” – “Tudo bom meu sobrinho querido, e você? – “ tudo certo” – “Ce tá chegando ou saindo menino?” – “tou chegando” – “ e vai sair de novo? Hoje é sexta e é cedo ainda, ce deve ter a namorada esperando para sair!”- “Qué nada, titia, tou sem namorada” – “não é possível!, essas meninas estão cegas? Você é um rapaz bonitão, simpático. Que que elas querem? “
“Sei lá titia! Tal vez sou eu que não procuro elas!”
“Mas porque menino? Eu também estou sem namorado. Vem comigo no meu ape, a gente fala sobre isso e bebe um drinke! Eu bem que estou precisando de me relaxar e falar com alguém tão querido como você, vamos?”
É claro que aceitei o convite daquela deusa, e deixando ela entrar primeiro no elevador aproveitei para conferir que ela tinha uma bunda redonda, do tamanho certo e já me imaginei fazendo mil safadezas com ela. Mas no fundo eu não sabia o que ela ia decidir fazer, tal vez era só para bater um papo, mesmo. Decidi, então, espertinho como eu sou, fingir indiferença por ela e as coroas, tinha certeza de que ela ia querer me demostrar o errado que eu estava
Entramos e ela falou que precisava tomar um banho, saiu cedo de manhã e com o calor do Rio ela estava toda suada. Antes de entrar no banheiro colocou na mesinha uma garrafa de scotch de 12 anos, um recipiente com gelo, dois copos e uma garrafinha de agua mineral “ou você prefere cocacola?”- “ eu tomo nas pedras, on the rocks, titia” – “eu também, meu querido, dá licença, vou tomar banho e trocar de roupa” e me deu um selinho muito esperançador.
Sentei e comecei a bebericar esse wiskey tão gostoso, de 12 anos, e vi ela sair do quarto e passar pro banheiro, só de calcinha e sutiã. Meu amigo de baixo deu logo sinal de vida, montando uma carpa na minha calça. Tirei ele pra fora e bati uma em homenagem a titia, limpei com um guardanapo de papel que joguei embaixo do sofá. Tudo isso nos 10 minutos que a tia Maura demorou para sair do banheiro, envolta numa grande toalha branca, veio pegou o copo de whisky que eu tinha preparado pra ela e foi pro seu quarto. Cinco minutos depois saiu balançando as cadeiras, com o copo vazio na mão e…com um super baby-doll quase transparente, fininho, que mostrava os bicos durinhos dos seus seios, e quando sentou vi que a calcinha era do tipo fio dental, mínima. Tá no papo!, pensei e novamente fiquei de pau duro. Ela percebendo falou: “nossa, menino, tudo isso é por mim? – é titia, é que a senhora é uma mulher muito bonita, linda mesmo, e parecida com uma garota muito gostosa que eu namorei até que ela viajou.
Vai ver que a tua mãe está errada, ela me disse que você gosta mais de coroas que de meninas. Conta pra mim, que que aconteceu com você e as piranhitas que devem pulular ao seu redor, doida para ser comidas por um jovem tão bonito, malhado, fino, educado e…. com cara de safado, sim, você tem cara de safado mesmo.
Não titia, só quando olho pra mulheres gostosas que não pensam simplesmente abrir as pernas pra esperar o cara meter nela e fazê-la gozar. Mulher tem que participar ativamente em todas as sacanagens que o varão pedir. É ou não é? Pelo menos é o que eu espero de mulheres pelo exemplo da minha mãe. Não é á toa que ela tem tanto êxito com os homens.
Ai, menino, acho que a tua tara pela tua mãe é demais, não creio que mulher nenhuma possa tomar o seu lugar na tua cabeça. O que tem sido a tua vida com ela? Todo dia você tocando punhetas por ela, e ela sabendo e fazendo-se da desentendida! É muita sacanagem dela, viu? Isso não é vida pra você, rapaz, ou você rompe logo o taboo e come ela ou você substitui a sua imagem por outra mulher parecida com a tua mãe. Que tal eu por exemplo?
Titia, a senhora me assusta e me deixa desconcertado, nunca pensei na senhora como mulher, sempre como a carinhosa tia que a senhora é. (Sim! Eu sei mentir para conseguir algo)
Aiaiai, sobrinho querido, e eu que queria te mostrar a diferença entre uma femea de verdade e esses brotinhos que você na certa faz amor com elas. Me dá uma chance e deixa eu seguir chamando você de sobrinho e me chama de titia, que assim fica mais gostoso, como o fruto proibido. Vem cá e me dá um beijo de língua, assim eu vou saber se vale ou não a pena te dar tudo que eu tenho. Uau, que língua gostosa ce tem, meu sobrinho querido. O que mais sabe fazer com essa língua tao brincalhona? Já chupou uma buceta?, mas buceta de verdade, como a minha, não essas fechadinhas e mal depiladas das suas namoradas. Você vai conhecer por fim do que é capaz uma coroa de fazer com um garoto bonitão como você.
Por exemplo?
Beijar, lamber, chupar você todinho, começando pelos pezinhos e subindo até chegar ao tesouro! Então sobrinho, topa? Pelo seu olhar guloso quando eu mostro as coxas ou as tetas já vi que vai topar, vamos começar logo! Mas vamos melhor pra cama, e leva o whisky, ou o que ficou dele. Mas antes toma uma ducha. Tá?
Tá sim, titia, o menos que eu posso fazer pela querida titia é ficar bem limpinho e tentar vencer esse preconceito de titia-sobrinho.
Isso, muito bem, disse ela e num movimento rápido tirou a calcinha e atirou no meu colo, dizendo, é pra voce ir se acostumando aos meus cheiros e sabores!
Do banheiro fui direto ao quarto, envolto numa toalha que deixei cair para ela ver o meu pau que estava em ponto de bala! Ela estava sentada na beira da cama e eu sentei e quis começar a beijar esse seios maravilhosos, mas ela não deixou.
Para sobrinho, o que eu quero é brincar com você um joguinho muito divertido, ce vai ver! Agora você é o meu escravo sexual, eu sou a sua ama.
Poxa titia, vai me algemar e tal?
Qué nada sobrinho, simplesmente você tem que ser muito obediente e fazer e deixar fazer tudo que eu mandar, tá certo?
Tá, titia, mas não faz nada que machuque, tá?
Mas é claro sobrinho, no sexo tudo que é consentido e não produz dor é permitido, chega perto, aqui, deita na cama de bunda pra cima.
Fiz o que ela mandou, mas a tremenda ereção não deixava eu deitar direitinho, mau pau parecia que ia furar lençol, colchão, tudo!
Ela sentou nas minhas costas, quase na bunda e começou a massagear meu pescoço, meus ombros, aiaiai, era tão gostoso! Poucos minutos depois ela sentou com a sua bunda pra cima da minha e massageou a minha cintura, desceu mais e começou a fazer maravilhas na minha bunda, que ela abriu e lambeu, as “bochechas” primeiro, mas sem aviso prévio eu senti no meu cu, primeiro os seus dedos e depois algo muito mais gostoso. Era a sua língua! Puta que pariu, que coisa gostosa! Mandou eu me virar levantando os joelhos e expondo o cu pra ela. Ela enfiava um dedo, tirava e enfiava dois dedos, levando depois para a sua boca, lambendo, lambendo.
Dai passou a lamber os meus culhoes e a base do pene, indo e vindo daí até a cabeça, com muita saliva! Eu queria chupar também ela, mas a titia não deixava, ainda não é a sua vez, dizia. Eu tentei chupar os seus peitos e ela: “para sobrinho, só quando eu mandar. Você parece que quer mamar dos meus seios como se eu fosse a sua mãe!. Com certeza você esta pensando nela, não é seu safado, você tem tara com a sua mãe, eu sei e ela sabe também, porque não fala com ela e tira de uma vez essa vontade. Agora me chama de mãe, mamãe ou mãezinha e pede licença pra enfiar essa língua no meu cú.
Tá certo!, mamãe, faz favor, me deixa enfiar a língua no teu cú!
Isso filho, come o meu cu com essa língua gostosa!
O cu da titia tava delicioso mesmo, e mais agora que eu fingia que era a minha mãe! Uma delícia! Depois ela falou pra eu pedir licença e enfiar meu pau na xoxota.
Mai, deixa eu enfiar meu pau na tua xoxota. E enfiei, mas em dois segundos tava gozando.
Ai a história teve um giro diferente, o fone dela tocou e ela atendeu com alto falante ligado. Era a minha mãe! Eu levei um susto, mas a Maura começou a falar com ela, mamãe perguntava se ela tinha visto o seu filho, que o porteiro tinha falado pra ela que a gente subiu no elevador junto. A Maura disse, “sim, comadre, ele está comigo, eu estou dando a ele umas lições que vão lhe servir para toda a vida. E dirigindo-se a mim: você já descansou muito, agora continua a chupar direitinho essa xoxota da titia. A tua mãe vai ficar feliz de saber, porque ela sempre me dizia que estava preocupada por você, que roubava as calcinhas usadas dela para cheirar, lamber e tocar punhetas, que tava na hora de você começar a trepar com mulheres de verdade. Fica tranquila comadre, ele está aprendendo muito depressa e tem uma língua maravilhosa e um pau muito gostoso de chupar, principalmente depois dele tirar da xota ou do cu. Você está ouvindo comadre? – Estou sim, e agradeço muito, porque se ele não tem com quem trepar vai dar tanto em cima de mim que eu vou acabar dando pra ele!”
Só de ouvir isso gozei de novo. A mamãe tava afim de dar pra mim! Que maravilha! Essa oportunidade eu não ia deixar passar muito tempo, já estava imaginando o dia de amanhã chupando buceta e cu da mamãe! O meu sonho dourado! Que foi realizado no dia seguinte, de manhã cedo, ela que me acordou e começou a me chupar. Mas essa é história para outro relato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *