Minha cunhada na boleia do caminhão

Olá! Meu nome é Marcos (fictício), tenho 1,80mt, pele clara e olhos castanhos esverdeados, porte atlético, com 21cm de puro tesão. Esse fato aconteceu comigo por volta do de junho de 2017, como sempre viajamos eu minha mulher e filha para casa dos meus sogros, que fica no interior do Nordeste, eles família tradicional, até brutos como se chama, família de caminhoneiros, meu Sogro, Sogra “por sinal uma delícia” é minha cunhadinha a mais deliciosa de todas na família, Bruna, 23 aninhos, olhos castanhos claros, pele branquinha, seios firmes, bunda descomunal, trabalho de muita academia.

Bom, vamos ao que interessa, m uma dessas viagens, como comemoramos o São João no Nordeste, a casa estava super lotada e combinamos ( eu e a família de minha mulher ) que ao voltar da festa eu dormiria na carreta do meu Sogro, com tudo arrumado partimos para a festa onde por muitas vezes dancei com minha Cunhada, e jáalto pelo excesso de bebida tocava casa cada vez mais minha ferramenta naquela buceta volumosa.

Em certa altura da festa minha mulher que já me olhava atravessada sentiu sono e pediu para que levasse ela para casa de seus país, fui e voltei correndo para a festa já pensando em encontrar minha cunhadinha deliciosa e continuar dando meus amassos nela, porém procurei tudo e não conseguir encontrar, pensando que a noite já estava perdida resolvi voltar e me recolher no caminhão de meu sogro, cortinas fechadas, cama pronta, abri o carro e fui entrando, quase cai de costas quando vi aquela deusa de lingerie deitada na cama do caminhão, achei que ela já estava alta

demais e chamei pra ver se ela reagia, qual foi minha surpresa, ela falou com voz suave, ” achei que você não vinha mais” achei o sinal verde! Entrei, fechei a porta do caminhão e agarrei aquela deusa, comecei dando beijinhos em seu pescoço, fui descendo até chegar na buceta já encharcada de tesão, suguei alternando entre a buceta e aquele cuzinho rosa, ela se contorcia parecendo uma loba no cio, até ouvir seu primeiro gozo, sentindo seu corpo tremer, apertava meu crânio com suas pernas e falava coisas descoenectas, em meios a alguns vou gozar, vou gozarrrrrr…. hummmmmm…

Bebi todo aquele gozo delicioso, quando ela resolveu retribuir a chupada, que boca, chupava a cabeça depois descia lambendo até o saco, voltava a chupar, parecia uma profissional, quando senti quer o gozo queria vir puxei aquela égua pra cima de mim e fiz e ela sentar em 21cm de pica, que loucura, minha conhadinha, urrava feito louca, subia e descia bem lentamente sentindo cada pedacinho daquele pedaço de carne, virei ela de costas e meti gostoso senti ela se contorcendo e pedindo mais pica, empurrei até o talo, ela gozava feito louca.
” mete mais conhadinho, meteeee…”
Tirei de dentro dela, e enfiei naquela boquinha gulosa, ela sugava gostoso, anunciei que ia gozar, segurei sua cabeça e gozei gostoso naquela boquinha, ela engoliu cada gotinha de sêmen, ainda pegou com a mão o que caiu na cama, deitamos agarradinhos, para recompor as forças, entre beijos e carícias falei, quero esse cuzinho minha conhadinha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.