Comi a mulher do meu amigo na festa

Tenho um casal de amigos Júlio e Christiane, nos encontramos muito na casa deles, pois sempre o Júlio queima uma carne.

Então todo final de semana é muita farra juntos, bom eu nunca cobicei a Chris por respeito ao meu amigo, mas com o passar do tempo não tinha como não olhar, ela começou a abusar dos shortinhos curtos, das blusinhas sem sutiã e aí comecei a reparar mais em seu corpo.

Somos amigos a mais de 10 anos e nunca tinha me atraído por ela, sempre tratava com maior respeito e admiração mas de uns tempos pra cá, fui me atraindo muito por ela e passei a admira-la como mulher e não mais como amiga.

O tempo foi passando e eu fui ficando descarado, mas meu amigo também deixava, sei lá parecia até que gostava de ver sua esposa com shortinhos curtos e folgados que expunham as polpas da bunda carnudinha e as blusinhas que denunciavam os biquinhos duros depois de me cumprimentar com beijo no rosto sempre molhadinho.

Mas não tinha como chegar, faltava a oportunidade pois acima de amigos tinha muito respeito pelo casal então se tivesse de acontecer teria de ser naturalmente.

Ela começou a se soltar e toda vez dizia, ‘mas tá cheiroso esse homem’ e sempre me cumprimentava com um sorrisinho safado no rosto e assim fui me aproximando mais dela, começamos a conversar sozinhos pelos cantos e sempre a elogiando muito.

Certa vez numa festa, quando ela disse tá cheiroso, nós já tínhamos tomados umas cervejas, então respondi cheira mais de perto, quando ela encostou no meu pescoço virei a cara um pouco e sussurrei no seu ouvido ‘você essa noite está maravilhooosaaa…’ no mesmo instante ela se afastou meio espantada e disse, ‘doido!’

Quando estávamos a sós falei para a Chris que eu estava louco por ela e que na primeira oportunidade iria agarrar ela, percebi que ela ficou espantada e sem reação mas não falou nada.

A festa estava boa e eu fiquei conversando com seu marido e em determinado momento ele me pegou olhando pra bunda de sua esposa, foi quando sorri e disse:

– Você passa bem aí né Julião?

Ele sorriu e emendou:

– A filha da puta é gostosa mesmo…

Aproveitando a deixa soltei:

– E na cama manda bem?

Ele meio que pego de surpresa se viu forçado a responder e soltou:

– Rapaz tenho que suar a camisa, essa gosta mais que lasanha!

E rimos juntos mas ficou marcado em minha mente enquanto isso fui tomando uma capiroska e quando tocou um sertanejo pedi autorização para Julio para dançar com Chris ele na hora consentiu e nisso fomos dançando soltos e eu sempre procurava colar o corpo dela no meu, sempre nos movimentos tocava nela, nisso meu pau estava bem duro e eu queria fazê-la sentir ele no meio das coxas mas ela mantinha distância até que em certo momento puxei o corpo dela e colei-a em mim e a cabeça do meu cacete encostou em sua barriga, pois sou mais alto que ela, num primeiro momento ela tentou se afastar mas falei em seu ouvido:

– Dança coladinha em mim caralho!

A putinha cumpriu a ordem e não desgrudou mais, nisso olhei procurando Julio e vi que ele havia saído dali, deveria ter ido até o banheiro, aproveitei que a luminosidade do ambiente estava baixa e apalpei suas nádegas com as duas mãos, atolei mesmo, enchi a mão naquelas carnes ela na hora colocou a mão tentando tirar e vendo que eu estava segurando firme me pediu:

– Serjão por favor não faz isso aqui, vamos dar um jeito e vamos lá pra fora senão posso ficar mal falada, tem muita gente conhecida aqui…

Concordei e disse que lhe esperaria próximo ao banheiro, que ela desse um jeito e fosse lá.

E nisso deixei-a e ela foi em direção ao Julio que já havia voltado e cochichou no ouvido dele e saiu para o banheiro sozinha, entre o WC masculino e feminino tinha um pé de siriguela com muitas galhas baixas e tava escuro, quando ela passou peguei em seus braços e puxei de leve para ela me reconhecer, encostei ela numa galha e escondi nossos rostos, demos um beijo muito gostoso, então ela falou aqui não, vou inventar uma desculpa para ele e te espero no seu carro daqui a dez minutos.

Fui direto para o local, com dez minutos exato ela chegou fomos logo nos agarrando feito tarados, beijamos por longo tempo, eu sempre falando que fazia dois anos que vinha sonhando com esse momento, ela dizia então vamos aproveitar, nisso evantei seu vestido e comecei a tirar sua calcinha, logo ela estava sem nada protegendo sua xoxotinha e eu com a cara enfiada entre suas pernas chupando sua bocetinha lisa, a pepequinha dela tava ensopada de tanto tesão, chupei todo o liquido da sua buceta e ela pedia:

– Chuuupaaa taradooo, chupa meu greeelooo gostosooo pois aquele corno não chupa, chupa ela que é todinha sua!

Quando dei por mim ela apertava minha cabeça em suas pernas, que quase fiquei sem fôlego, gozou como louca com minha cabeça no meio de suas coxas e minha boca encaixada em sua boceta, eu curtindo cada gosta do melzinho dela suguei tudinho!

Então levantei tirei o cacete pra fora da calça, fui pra cima dela e meti, entrou beleza pois tava toda molhada, puxei ela para mim e comecei a estocar com força, ela gemia e me beijava como louca para não gritar, e pedia:

– Meeeteee safadooo, mete tooodooo, enfia essa pica grossa na minha xaninha, meeeteee, como estava com muita tesão disse que ia gozar, ela respondeu veeem, vamos juntos gostosooo, me enche com sua porraaa, vaaaiii gooozaaa taradooo, goza dentro de mim!

Dei mais umas estocadas com muita força e ejaculei fartamente dentro da bocetinha da mulher de meu amigo Julio, despejei esperma dentro dela enquanto o corno permanecia dentro do baile, gozei muito, gozamos feitos loucos, ficamos beijando mais um pouco.

Em seguida tirei o pau ainda meia bomba de sua boceta e quando dei por mim ela começou a chupar, chupava com vontade que logo tava feito pedra de duro, as safadinha da Christiane mamava feito uma bezerrinha, ela chupava muito gostoso, lambia a cabeça com muito carinho e olhava com cara de safada e dizia com o pau entre os lábios:

– Que pau maravilhoso, que macho de verdade!

A sem vergonha lambia minhas bolas enquanto punhetava o mastro e depois alternava massageando as bolas fazendo carinho nelas enquanto enterrava o cacete inteiro em sua boca fazendo a cabeça entrar garganta adentro, uma chupeteira de primeira!

Sem aguentar mais segurei-a pelos cabelos e urrei gozando dentro da boca daquela casadinha safada:

– Uhhhhhhhhhhhh chupa sua puta, chupa e engole a porra do seu macho vai, chupa e engole tudinho pra depois voltar e dar beijo na boca do corno com bafo de rola sua vagabunda!

Christiane tentava se desvencilhar e as esguichadas de esperma desciam garganta adentro enquanto seu nariz cafungava os pelos aparados de meu pau, eu fazia ele sentir nas narinas meu cheiro enquanto sua boca saboreava meu pau, até que o gozo se foi e a putinha começou a lamber para deixar meu pau limpinho.

Ela foi subindo o rosto e olhou pra mim dizendo:

– Que tesão Serjão, daqui por diante vou querer sempre ser possuída por você!

Eu conclui:

– Com certeza, daqui por diante você é minha prostituta particular!

Nos recompusemos e voltamos a festa como se nada tivesse acontecido. Ela foi na frente encontrou o marido dela e pude ver quando Christiane chegou e deu um longo, molhado e demorado beijo de lingua no marido enquanto se abraçavam, naquele momento tenho certeza de que meu amigo sentiu meu gosto em seu paladar.

Aguardo contato de casais, mulheres casadas, solteiras, noivas, namoradas que gostem de ser dominadas para que possamos fazer contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *