Comendo a mulher do meu pai

Quando Rodolfo tinha 14 anos quando seus pais se separaram, pois brigavam demais, e ele opta por ficar com a mãe, apesar de se dá bem com o pai, muitas vezes ele passava o final de semana com ele, e ocasionalmente saiam pra jantarem fora.

Aumento Peniano

Os anos se passam, e um dia seu pai liga convidando ele pra jantarem, pois queria lhe apresentar sua namorada, com a qual iria se casar em breve, até aí tudo bem, porque se seus pais tivessem que reatar o casamento já o teriam feito, depois desses 8 anos, sua mãe já até tinha casado de novo, então tudo beleza nada de mal.

Disk Sexo

Chega o tal dia ele passa na casa dele para apanhá-lo, no caminho ele para na porta da moça em questão, não demora, aparece linda, vestida num tubinho preto, que contornava bem suas curvas perfeitas, e deixava a mostra parte de suas belas coxas, ele fica tão vidrado na beleza daquele corpo, que mal notará seu lindo rosto, só quando chegam ao restaurante, que saltam do carro que seu pai faz as apresentações formais, ele fica chocado com a juventude daquela garota, e tenta disfarçar de todo jeito.

Entram, e durante o jantar ele percebe, vendo os dois ali na sua frente, como era grande a disparidade entre eles.

Seu pai um coroa de cabelos grisalho, uma barriguinha saliente, nada nele era bonito ou sexy, enfim seus 57 anos já lhe pesavam bastante, até pela vida desregrada que levava, ao passo que aquela garota era puro tesão, dona de uma bunda linda empinadinha

seus seios pequenos e durinhos, sua cintura era bem marcada e seu rosto a coisa mais linda, sem falar na sua boca e olhos maravilhindos, então ele pensava, ele estar apaixonado eu até entendo, mais o que de fato essa garota quer com um homem como meu pai sem o mínimo atrativo,(só que o pai a tratava com muito amor, carinho e atenção, era tudo que ela sonhava).

Bom finda a noite ele inverte o trajeto, deixa Rodolfo em casa e segue com a namorada, o que o faz pensar que iam dormir juntos, quanto mais ele pensa, mais curioso ficava com aquele relacionamento.

Foi dormir, aínda pensando, mais no dia seguinte ele resolve abstrair todos aqueles pensamentos.

Segue sua vida como sempre, até que chega o dia do casamento do pai, nesse dia ele se convence que o casal se completam, apesar daquela disparidade existente entre eles, afinal o que importa é que se amam e são felizes.

Depois desse dia ele é o pai não tem mais muito contato.

Até que 8 meses depois sua mãe o chama para uma conversa, onde ela diz que seu marido fora transferido pra outro estado, e que ela não tem como banca-lo, por isso ele precisa falar com o pai pra poder ficar lá, afinal ele ficou com aquela casa enorme, quarto é que não vai lhe faltar, também logo seu último período na faculdade acaba e você poderá ir ao meu encontro.

Ele mesmo constrangido fala com o pai, que não faz objeção, então ele se muda para lá.

Só não se pode dizer que a convivência é tranquila, por causa das brigas do casal, mais como ele passava o dia na faculdade e no estágio, só estando em casa a noite, tava dando pra levar, quando começam a discutir na sua presença ele se retirava para seu quarto, mais era inevitável ouvir as palavras agressivas e ofensivas, que na realidade era mais por parte de seu pai.

Em uma noite o tempo fechou, seu pai queria levar a vida de solteiro, e como ela reclamava, isso o infurecia, a ponto de agredi-la, nessa noite ele teve até que colocar o travesseiro no ouvido, porque era um tal de me solta, me larga, seu monstro, que o deixava aflito e nervoso.

No dia seguinte, mal ele acorda a briga já rolava na sala, pois seu pai ia passar 15 dias fora, ele vai embora e ela fica na cozinha, quando Rodolfo chega pra tomar seu café e vê ela com os olhos inchados e o rosto marcado, ele se espanta e pergunta ele te bateu, ela responde dizendo deixa pra lá, ele sai dizendo que a noite conversariam sobre aquilo.

A noite quando ele chega, ele toma seu banho e vai jantar, quando termina ele a chama para sentar-se no sofá, ela senta ao lado dele e começa a chorar, encosta sua cabeça em seu ombro e ele em sinal de apoio e consolo, passa os braços sobre os ombros dela, e com a outra mão alisa seus cabelos com carinho, quando ela ergue a cabeça e suas bocas se encontram, e trocam um beijo, onde suas línguas se entrelaçam, e suas bocas se chupam com ardor.

E ele que já sente seu pau explodido dentro da bermuda, enfia a mão em baixo do vestido dela, e coloca os dedos em sua bocetinha encharcada, enquanto ela arfa e geme.

Ele a deita no sofá, puxa sua calcinha para baixo e suspende seu vestido, e cai de boca na xaninha dela, ele começa a lamber e movimentar a língua por cada cantinho, e quando ele se detém chupando seu grelinho lambuzado por aquele líquido agredoce tão delicioso, ela prende sua cabeça entre as pernas e goza, lambuzando o rosto dele, que sem perder tempo, arranca-lhe o vestido, abocanha seus seios chupando e mordiscando seus biquinhos duros, em seguida ele tira o pau pra fora e guia até a portinha do seu poço do prazer, onde mergulha sem esforço, tamanha era a lubrificação, enquanto ele bomba, ela diz palavras desconexas, até que suas palavras se tornam inaudíveis, dando lugar a um grito de prazer, enquanto ele urra da uma pulsada forte e jatea toda porra em sua grutinha carnívora, sim porque durante todo o entra e sai ela parecia mastiga-lo, o deixando louco, segundos depois, que ambos gozam, ele senta no sofá, joga a cabeça pra trás no encosto, e fica de olho fechados, tentando acalmar seus batimentos cardíacos, quando ela se ajoelha, diante do seu pau meia bomba, ali exposto na sua frente, coloca-o na boca, e faz um caprichado boquete, e com ele já bem duro, ela cospe em seu pau, abre as pernas e senta, com uma das mãos vai direcionando o cassete para a entrada do seu cuzinho, e lentamente vai se enterrando nele, ele coloca as mãos em sua cintura e a ajuda naquele sobe e desce maravilhoso, ele querendo mais ação, a coloca de quatro, e com estocadas rápidas e vigorosas, seu pau pulsa naquele buraquinho quente e apertado, o enchendo com sua porra.

Depois dessa foda maravilhosa, os dois vão para seus quartos, e até o dia do pai retornar, eles transam, em vários lugares e posições, como no dia que ele chega da rua e ela está na cozinha, ele a pega por trás, coloca ela de bruços na mesa, e já de cassete duro, abre o zíper, puxa o pau pra fora, levanta a saia dela, afasta a calcinha, e mete sem dó, até gozarem gostoso.

Assim eles estavam vivendo dias de intenso prazer.

Até que numa noite, quando estavam jantando, o pai chega, ela não esboça um gesto, ele se aproxima dela e a beija, o que faz Rodolfo levantar-se, e ir para seu quarto, amargando aquela cena, pois ele estava perdidamente apaixonado por Silvia.

Ainda naquela noite, ele entra em desespero, quando percebe que o pai a estar possuindo, e com certeza com brutalidade, como era de seu costume.

Dali pra frente seus dias eram um inferno, até que finalmente chega o dia de sua formatura, o que ia lhe possibilitar ser contratado no escritório onde já fazia seu estágio, pois o dono era seu padrinho e o contratou de imediato.

Então ele aluga um apartamento, e pergunta se Silvia quer morar com ele, ela aceita feliz, e no dia seguinte ele a leva, e pessoalmente daria entrada nos seus papéis de separação, já que ele era advogado.

Naquela mesma noite seu pai o procura furioso, fora de se, em meio a discussão seu pai lhe dá um soco, ao qual, ele não pensa duas vezes, revida, fazendo com que ele caía, então ele dá um ultimato ao pai, falando que ele ia assinar, os papéis da separação sem contestar, até porque, ela não queria nada que vinhesse dele, e tem mais se você me criar algum problema, acredite, lhe dou uma surra, por ela e pela minha mãe, como você nunca levou.

Três meses depois, o divórcio foi homologado e eles puderam viver todo o seu amor em paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *