Primeiro Manège da minha Esposa

Olá, meu nome é Jurandir e vou relatar para vocês uma experiência maravilhosa que aconteceu no ultimo domingo envolvendo eu minha digníssima esposa e um Jovem e simpático rapaz que conhecemos num site de relacionamentos liberal. Eu tenho 50 anos, Larissa minha esposa tem 39 e o comedor tem 30 anos. Nos conhecemos a cerca de um mês e de lá pra cá temos falado muito pelo zap até que finalmente nos encontramos as margens de uma rodovia próxima a um motel.

Larissa é uma mulher bonita e muito gostosa, alta morena, um pouquinho a cima do peso mas muito sensual, bunda grande, seios fartos e coxas grossas, além de um cabelão liso e castanhos claro. Pedro é um rapaz moreno claro, bem simpático, alto, porte atlético, cabelo crespo baixinho e uma barba baixinha bem frisada. E eu, há eu não importa nesse momento rsrs, sou um coroa alto, cinquentão e bonitão kkk.

Como era a nossa primeira vez em um ménage ficamos um pouco ansiosos mas sem nervosismo ou coisa do tipo, na verdade estávamos bem relaxados parecia que já conhecíamos o rapaz a tempo. Como Larissa é uma pessoa um pouco tímida eu combinei com Pedro que tomasse a iniciativa assim que ele entrasse no nosso carro, então assim que ele chegou de moto eu dei sinal de luz e ele foi em nossa direção. Ele parou ao lado, nos cumprimentou e disse que iria estacionar a moto pedindo pra gente aguarda-lo, enquanto isso Larissa passou pro banco de trás e sentou atrás de mim. Ela usava um vestidinho sexy preto bem justo colado ao corpo e sentou de lado com as pernas meio cruzadas na direção da outra porta, quando Pedro voltou, se dirigiu a mim pela porta do carona eu pedir que ele sentasse atrás e disse-lhe sinta-se a vontade, ele sorriu e deu um ok!

Assim que ele entrou e cumprimentou ela com um selinho eu virei para os dois e falei, não se preocupem comigo façam de conta que eu não estou aqui e dei partida no carro, mau nós saímos do posto eu olhei pelo espelho interno e vi os dois se beijando gostosamente, já fiquei com tesão sem saber se olhava pra eles ou para estrada kkk, rodei uns 2 km e percebi que o negocio estava ficando foi gostoso atrás de mim, eles continuavam se beijando loucamente e Larissa estava com as pernas abertas e Pedro estava com a mão direita entre as coxas grossas dela, ela soltava uns gemidos suave e eu imaginei que ele estava tocando a bucetinha dela, aquilo me deixou louco de tesão e sem perceber já tinha passado da entrada do motel que fica do outro lado da pista, então decidir seguir em frente até o próximo retorno e ao mesmo tempo deixar eles mas íntimos para aflorar mais a química deles. Quando chegamos no retorno precisei parar no cruzamento e ao olhar para trás vi Pedro mamando os seios da minha esposa parecendo um bezerro e ela toda arreganhada com os dedos dele todo enfiado na sua buceta, precisei seguir em frente e pisei fundo no acelerador pra chegar logo no matadouro pois não queria perder nem um lance do que estava acontecendo entre eles. De repente ele chama minha atenção e pergunta, “ esta gostando corninho de ouvir sua mulher gemendo gostoso? ” Aquilo me deixou possesso de tesão, sim e como respondi, então veja pelo espelho o que ela vai fazer agora e quando olhei vi Larissa se ajeitando no banco colocando a cabeça no colo dele, em seguida vi a cabeça dela subir e descer logo imaginei que ela estava com o pau dele na boca, não dava pra ver direito precisava me concentrar na estrada mas deu pra ouvir o barulho que a boca dela fazia chupando o cacete dele, a vontade era de parar o carro no acostamento pra poder ver direito aquela cena deliciosa, por sorte logo chegamos ao motel e ao parar na guarita enquanto pedia a chave pude observar que Larissa estava se deliciando mamando aquela pica lambendo e engolindo a cabeçona de cima pra baixo. Perguntei ta gostando amor e ela respondeu hummm ta uma delicia essa pica, que cabeção gostoso amor, vi que o vestido subiu mostrando as coxas e Pedro com a mão esquerda acariciando a bucetinha dela por trás. Entramos no motel e assim que estacionei sair do carro e abrir a porta atrás de mim, ela tava com as pernas juntas dobradas e os dedos dele dentro da buceta dela toda molhada entrando e saindo, percebi que ela tava adorando aquilo, dei a volta e ao abrir a outra porta vi de pertinho Larissa com o pauzão do Pedro atolado na boquinha pequena dela se deliciando como se fosse um picolé putz o meu pau parecia que ia pular pra fora.

Eu fui fazer as honras da casa abrindo a porta da suíte e precisei convidar eles para entrar pois não queriam parar a sacanagem e sair do carro, então minha esposa se ajeitando ao sair do carro falou, calma eu tenho uma surpresa pra vocês, aguardem aqui e só entrem quando eu chamar ok, então ela entrou e uns 4 minutos depois ela gritou venham?

Entramos juntos e quando olhamos ela estava deitada de bruços vestindo um baby dool vermelho com uma calcinha minúscula toda enfiada na catraca, os longos cabelos sobre as costas e o rosto virado pra nós, ficamos em transe degustando aquela imagem, as pernas entre abertas mostrando a buceta, a bunda empinada e aquele pedacinho de renda que não escondia nada nos deixou tarados, então ela com uma voz de puta safada perguntou, gostaram? Puta que pariu eu nunca tinha visto minha esposa daquele jeito toda gostosa e provocante a vontade que tinha era de cair por cima e fazer tudo que eu desejava naquele momento, mas a vez ainda não era a minha e sim do comedor que era o privilegiado e não conseguia mais disfarçar a vontade de desfrutar da minha mulher então eu olhei pra ele e falei, pronto amigão ela é toda sua pode fazer o que quiser com ela.

Pedro não perdeu tempo, se despiu ajoelhou na beira da cama e começou a beijar e lamber os pés de Larissa, foi subindo passando pelo tornozelo alternando as pernas e logo chegou nas coxas, a safada começou a gemer baixinho e foi se abrindo toda, a língua dele vasculhava cada centímetro de pele daquelas coxas, ele lambia e beijava mordendo com os lábios, eu procurei o melhor ângulo e fiquei quietinho no meu canto só observando. Quando menos espero ele alcançou a buceta dela e começou a beijar encheu ela de beijos parecia que tava apaixonado pela buceta da minha mulher aquele safado, nisso o meu pau latejava tanto que eu pus pra fora e comecei a punhetar de leve. Ela se virou de frente pra ela abrindo as pernas, a essa altura Larissa já tava toda melada dava pra ver a baba grudando nos lábios dele que começou a lamber e sugar tudinho, ele enfiava a língua toda dentro da fenda e despois circulava os lábios e o grelo dela melando tudo, o cara sabia como chupar uma buceta. Enquanto ele devorava a bucetinha dela, ela gemia e se contorcia toda de prazer, a safada nem lembrava que eu estava ali assistindo tudo em silencio. Pedro começou a chupar com gosto, arreganhou as pernas dela pro alto e enterrou a cara toda na buceta se lambuzando todo, dava pra ouvir os estalos que a boca dele fazia, puta que pariu aquilo tava ficando muito gostoso, eu não sabia se pegava uma cerveja ou continuava ali parado. Foi quando Larissa começou a gritar baixinho delirando na língua dele, “ai amor que língua gostosa, eu vou gozar na boca dele amor,” “goza meu amor, goza na boca desse tarado, enche a boca dele de gôzo” “ai que gostoso eu tô gozando amor que língua gostosa, aiiiiiii…., que delicia amor que gozada gostosa”, em seguida ela ainda ofegante deu um suspiro e falou tímida, amor nem lembrei que vc tava ai me olhando desculpa ta? Eu me aproximei dei um beijo carinhoso nos lábios e disse não se preocupa comigo não, eu quero que você goze muito mais, goza tudo que você tem direito meu amor, foi pra isso que vinhemos aqui então mostra pro nosso amigo como essa buceta é gostosa mostra!

Pedro ainda saboreando o gozo dela se ergueu e apontou o pauzão em direção a buceta, ela sabia que ele queria meter e logo foi se ajeitando procurando uma posição confortável, ele abriu bem as pernas dela e começou a pincelar a cabeça da pica na portinha da buceta melada, nessa hora eu não resistir e me aproximei o máximo pra ver bem de pertinho, queria ver aquela picona entrando na bucetinha da minha mulher rasgando ela gostoso, ele sabia a hora certa de meter e começou a empurrar firme pra dentro, os lábios foram se abrindo e engolindo o cabeção que logo sumiu la dentro, empurrou até o talo só ficou as bolas de fora, Larissa deu um gemido tão gostoso que parecia que já ia gozar novamente, eu me afastei um pouco e Pedro retirou o pau até a portinha todo melado e enterrou fundo de novo, ai começou aquele vai e vem frenético ele tirava e botava, metia fundo e tirava todo e voltava putz, Larissa começou a gemer gostoso, ai meu filho que pica é essa, que pica gostosa, vai mete, mete fundo na minha buceta, que delicia essa pica ai, ai, ai meu filho ta uma delicia essa pica e quanto mas ela delirava mais Pedro socava, o cara era um metelão de primeira, sabia como meter numa buceta faminta por pica.

Acho que eu no lugar dele também faria bonito, só de imaginar que estaria fudendo uma mulher casada na frente do marido, gemendo e gozando com outro macho pela primeira vez é de endoidecer qualquer homem de tesão e Pedro realmente já tinha experiência nisso, dava pra ver nas expressões dele, parecia que ele estava ali para satisfazer aquela esposa safada e carente de sexo, como se só ele fosse capaz de satisfazer ela naquele momento e ele não iria decepciona-la iria fudê-la magistralmente pra ela saber quem era que tava mandando ali, o comedor de esposa safada. Ele nem me olhava só via minha mulher de pernas escancaradas com a rola dele toda enfiada na buceta isso bastava pra ele e tome-lhe pica pra dentro, ele tanto metia como beijava ela, apertava os peitos, lambia o pescoço, prendia as mãos dela na cama e ela tava adorando tudo que ele fazia, até que resolveu tirar o pau melado de buceta e deu pra ela chupar, ela começou lambendo a cabeçona e em seguida atolou todo na boca, mamou aquela pica feito uma bezerrinha, lambia o saco dele e voltava a chupar gostoso até ele retirar da boca e mandar ela ficar de quatro, nessa hora eu decidir pegar uma cerveja e sentei num cavalinho erótico do outro lado da cama bem atrás dele, a safada se posicionou bem na beira da cama se empinou toda esticando os braços olhando pra trás pra ver ele se encaixando nela, ele foi escroto fingiu que ia ser carinhoso e meteu de uma vez até o talo, ela deu um grito e se contraiu toda mas ele tirou e esperou ela se recompor mas antes dela relaxar ele meteu fundo de novo ai ela foi se acostumando com as investidas e os dois entraram no clima, ela gritava de dor e prazer e ele socava sem pena, puta que pariu eu não sabia o que sentia naquele momento, eu sabia que ela tava sofrendo na pica dele mas gostando ao mesmo tempo então eu sentia tesão e raiva porque ela gritava quase chorando na pica de outro macho mas empinava a bunda e oferecia o rabo pra ele continuar metendo, minha cabeça tava dando um nó mas eu estava adorando o que via e não tinha duvidas que queria ver mais e mais rsrs.

Ele fudeu ela de quatro um tempão, ela gozou duas vezes nessa posição, levou tapas na bunda, puxão de cabelo, cusparada na buceta, tudo que tinha direito, depois ele todo suado pingando e bastante ofegante tirou o pau olhou pra mim e disse, vem ver corninho o estrago que fiz na sua mulher, abriu a bunda dela e mostrou a buceta toda aberta e vermelha de tanto levar rola, puta que pariu me deu um tesão da porra ver a buceta da minha mulher daquele jeito, “ta vendo corninho como sua mulher ta arregaçada de pica? Ta gostando de ver tá? Era isso que vocês queriam né, então vou meter mas um pouquinho pra deixar ela mas arregaçada ok!

O filho da puta me provocou e eu adorei aquilo, ele ainda mandou lhe servir uma cerveja antes de deitar e mandar minha mulher cavalgar na pica dele, “vem gostosa rebolar no meu cacete pro corninho do seu marido ver vem”? Ela olhou pra mim com cara de puta safada como que pedindo minha permissão doida pra sentar naquela pica ai eu falei, “ta doida pra sentar na pica dele né sua puta safada? Vai mata o seu desejo senta e rebola bem gostoso, mostra que você agora é uma puta safada de verdade, provoca seu corninho e tira leite dessa pica que eu quero ver. Ela deu um sorriso cínico subiu no macho posicionou a pica na direção da fenda com uma das mãos e empurrou a buceta de encontro guardando a pica todinha dentro dela, ah cachorra,rsrsrs. Eu abrir outra cerveja e voltei a sentar no cavalinho pra assistir de camarote aquele espetáculo, minha mulher puta safada agora sentada em outro macho e cavalgando, subindo e descendo em outro pau feito uma vagabunda, “vai puta safada rebola nesse cacete, não era isso que você queria? Mostra pra nós o que você sabe fazer mostra puta ? Aquilo deixou ela louca de tesão, os gritos e gemidos ficaram altos e ela começou a delirar de prazer, “ai meu filho, você não queria ver sua mulher lhe dando corno? Então ta gostando? Ta gostando de me ver rebolando nessa pica ta? Fala meu corninho fala que ta gostando, fala que sua putinha quer ouvir”? Tô meu amor tô adorando ver você sentada na pica dele, diz que era isso que você queria? Era meu amor era isso que eu queria ver você levando pica de outro macho, goza na pica dele goza vai! Ai meu filho eu vou gozar você deixa? Eu tô gozando, ai que gostoso eu tô gozando em outra pica meu corninho eu tô gozando, ai eu te amo eu te amo meu corninho, ai que delicia que foda gostosa meu filho…

Nesse momento Pedro empurrou ela para trás deitando-a e empunhando o pau na direção do rosto dela falou, agora quem vai gozar sou eu e foi tirando a camisinha e punhetando, posso gozar na cara dessa puta safada posso corninho? Pode comedor, pode gozar na cara da minha esposa, deixa ela toda melada de porra, puta tem que levar porra na cara, vai esporra ela toda pra eu ver, hoooooo…, ele deu um grito alto parecendo um urso e esporrou na cara da minha mulher, foi tanta porra que melou todo o rosto dela até os cabelos, ela nem podia abrir os olhos. Depois ele caiu de bruços ao lado dela e ficou relaxando alguns minutos enquanto Larissa passava a mão no rosto pra sentir a gala dele com os dedos.

Enquanto ele descansava nós fomos pro banheiro, limpamos a bagunça e nos abraçamos, nos beijamos e ela ainda flutuando tentando se situar perguntou sorrateiramente você gostou amor? Eu adorei e você? Eu gostei também! Gostou? Eu pensei que você tinha adorado, você não precisa fingir minha filha! Ta bom amor eu adorei, adorei fuder com ele e gozei muito gostoso ele é muito bom, obrigado por ter nos permitido vivenciar essa experiência foi maravilhoso, você é um homem maravilhoso amor um homem completo obrigado! Obrigado também, você também é uma mulher completa e maravilhosa! Ficamos ali um tempo abraçados nos beijando e como agente tinha combinado antes, nos despedimos do Pedro e fomos fuder gostoso em outro motel perto de casa, ela nem tomou banho porque eu disse que queria comer ela assim mesmo toda suada e suja de sexo e apesar da bucetinha estar toda vermelha e um pouco inchadinha, depois de chupar bastante lembrando das estocadas que ela levou, meti gostoso e ela nem parecia que tinha fudido tanto, ainda levou muitas estocadas minhas até tirar todo o leite acumulado da minha pica, agora sim ela está preparada para explorar esse meio liberal maravilhoso e que venha o próximo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.