Primeiro menage com a minha esposa

Sou casado com uma mulher espetacular há 5 anos, mas incluindo namoro e casamento já nos conhecemos há 10 anos. Sempre fomos muito fogosos na cama, e ela é do tipo que não tem frescura na cama. Faz de tudo entre 4 paredes. Ela chupa, adoro gozada na boca e na cara, faz anal maravilhosamente bem, enfim, uma puta na cama. Ela é 1o anos mais jovem que eu. Eu tenho 36 anos e ela 26.

Somos um casal bonito; eu tenho 1,86 de altura, 90 kg, olhos cor de mel, cabelos curtos, barba, malho e pratico kickboxing e ela tem 1,72 de altura, 75 kg, olhos castanhos escuros, uma bunda grande e linda, seios médios e rosados, ela é uma cavala, uma potranca, ela também malha e pratica muay thai.

Acontece que depois de uns anos de casados acabamos caindo um pouco na rotina sexual e um dia eu já estava um pouco bebado e acabei falando para ela que tinha vontade de fazer sexo a 3, poderíamos experimentar com outro homem e depois com outra mulher e eu disse que adoraria ver ela e outra mulher se pegando. Ela não gostou da idéia, acabamos brigando e ela ameaçou se separar caso eu tocasse naquele assunto de novo. Depois disso acabamos nunca mais tocando no assunto mas depois de passados uns 2 anos desta briga, um dia do nada acabamos tocando no assunto e ela acabou pedindo desculpas por causa da vez que brigou comigo por causa disso e acabou me confessando que de um tempo para cá havia pensado muito sobre o assunto, que havia conversado com algumas amigas que já haviam feito e acabou me confessando que até a irmã dela já havia feito.

Na hora eu fiquei de pau duro e a conversa acabou indo madrugada adentro e eu adoraria ve-la transando comigo e mais um cara, sendo uma puta e eu também gostaria de fazer com outra mulher. Ela me disse que não sentia atração por mulheres mas que também toparia, disse que toparia beijar outra mulher, mas que gostaria de ser passiva, ou seja, ela não gostaria de chupar buceta e sim de ser chupada.

Combinamos então de primeiramente fazer com outro rapaz e depois faríamos com outra moça. Então começamos a procurar na internet, em salas de bate-papo, porém foi mais difícil do que pensávamos, estávamos quase desistindo, mas um dia um rapaz add ela no Facebook e começou a xavecá-la e ela me contou, mas eu, em vez de ficar com ciúmes acabei falando para ela dar corda até tocar no assunto e propor essa brincadeira a 3. Era um rapaz boa pinta, também curtia malhar e era de uma cidade próxima a nossa.

Até que um dia eu cheguei do trabalho e ela veio toda animada me contar que havia conversado com o rapaz e havia proposto a experiencia e ele aceitou, porém antes ele queria me conhecer, tomar algo juntos e conversarmos.

Marcamos um dia num shopping de uma cidade vizinha, nos encontramos, pedimos umas porções e acabamos tendo uma conversa agradável nós tres. Ele acabou me pedindo desculpas por ter dado em cima da minha mulher rs. Sendo assim trocamos contato e fomos conversando pelo whats até que marcamos para realizarmos as nossas fantasias.

Ele morava sozinho e nos convidou para irmos até a sua casa. Chegamos, sentamos no sofá, tomamos umataça de vinho até que ele me olhos e pediu licença e eu acenei positivamente com a cabeça, então ele começou a beijar o pescoço dela e eu me aproximei e também fui passando a mão pelo corpo gostoso da minha esposa puta. Ela começou a acariciar as nossas rolas por cima da calça até que eu falei:

– Vamos levar a putinha para o quarto?

Então fomos cada um de um lado pegando nas mão dela.

Chegamos no quarto e a jogamos na cama, eu comecei a beijar a boca dela e como ela estava de vestidinho, ele colocou um dos seios dela para fora e começou a chupar. Ela se desvenciliou de nós dois e ficou totalmente nua e nós tratamos de tirar as nossas roupas também.

– Cara, como a sua esposa é gostosa!!!!!!! Ele exclamou.

Ela o puxou e o beijou na boca, depois me puxou e me beijou na boca também, então ela se abaixou e começou a mamar as nossas rolas pois estávamos de pé e ela sentada na beirada da cama ora chupava um e punhetava o outro e vice-versa.

Então ele ajoelhou, abriu as pernas dela e começou a chupar a bucetinha dela que se contorcia de tesão e eu acabei me ajoelhando na cama e ofereci a rola para a minha putinha mamar. Ela se contorcia toda e tinha horaas que tirava a boca do meu pau e ia falando ofegante de tesão:

– Eu sou uma puta, eu sou uma puta, uma vadia.

Depois acabsamos mudando de posição então ela ficou de quatro com o cuzão lindo todo empinado e começou a mamar a rola dele enquanto eu ia me acabando com a língua no cuzinho dela e também na bucetinha. Ela rebolava na minha cara enquanto ia mamando e esfregando a rola dele na cara. Ele era mais pauzudo que eu e ela estava adorando ser a dona da situação, a rainha com dois súditos.

Depois ela voltou a ajoelhar e, com nós dois em pé na cama ia mamando as nossas rolas; a gente aproveitava e ia batendo a rola na cara dela.

– Vai lá agora mano, come a minha puta, fode a bucetinha dela. Eu falei.

Então ele colocou uma camisinha e começou e foder ela de quatro enquanto ela ia mamando a minha rola. Ele ia fodendo ela com força e ele chupava o meu pau com voracidade.

– Caralho, me fode porra!!!!!! Fode a minha buceta!!!!!!! Eu sou uma puta rampeira!!!!!!!!!!! Ela gritava loucamente.

Depois eu deixei os dois foderem um pouquinho enquanto eu ia olhando a performance da minha puta com outro macho. Ele começou a pegar ela de papai e mamãe e foder ela com força enquanto se beijavam na boca.

– Olha como ele me fode amor, olha como ele fode a sua puta…. Ela falava com a voz tremula de tesão.

Foi então que ela pediu para ele ficar por baixo fodendo a bucetinha dela e me chamou para ir por cima comer o cuzinho dela. Eu lubrifiquei bem o buraquinho dela e fui metendo a minha rola naquele cuzinho delicioso. Aí ela endoidou, urrava de prazer com dois paus dentro dela, rebolava feito uma louca.

– Caralho, eu sou uma puta!!!!!!!!!!! Tenho dois paus dentro de mim!!!!!!!!!!!!!!

Começamos a foder ela com força que aguentava o tranco e pedia mais forte, mais forte, então ela falou que ia querer os dois gozando na boca e na cara dela.

Então tiramos os paus de dentro dela, tiramos as camisinhas e a putinha ficou ajoelhada com a linguinha para fora esperando o leitinho dos machos dela.

– Vai seus putos, eu quero porra, dá leitinho na minha boca vai.

Ele gozou primeiro que eu e encheu a cara dela de porra.

– Olha amor, ele gozou na minha cara, agora eu quero o seu leitinho também.

Logo depois eu também gozei e inundei a boquinha dela de porra.

– Toma porra sua puta, toma porra sua vadia……

Então levamos a nossa puta para o banheiro e lavamos ela todinha já que ela estava toda borrada de porra.

Depois relaxamos, tomamos uma cerveja, comentamos sobre a experiencia e nos despedimos. Acabamos combinando de marcar outras vezes mas depois de um tempo ele começou a chamar ela e queria sair apenas os dois e então acabamos cortando relações com ele que realmente não entendeu o espírito da coisa, mas devemos ressaltar que foi um experiencia deliciosa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.