Anal com minha sogra completamente bebada

Não vou revelar meu nome ou qualquer outro dado meu para não me comprometer. Aconteceu o seguinte, sou muito bem casado com uma morena alta, bunda e seios fartos e temos uma vida sexual bem ativa, optamos por não ter filhos. A minha esposa tem uma mãe que é de tirar o chapel, nova com 38 aninhos e um corpão de fazer inveja até na filha, sinceramente ela é mais gostosa que a minha mulher. Ela não gostava de relacionamentos sérios e vivia vadiando por ai curtindo uma vida de solteira como se fosse adolescente, neste sentido a minha esposa vivia preocupada

com ela pois por ser filha unica se sentia um pouco culpada por ter casado e deixado ela morar sozinha, so que direto ela vinha passar o final de semana aqui em casa e já havia até um quarto pra ela. Bem, certo dia ela veio para dormir aqui em casa e a danada adora uma pinguinha, vive no alcool… Minha esposa é fraquinha pra alcool e com pouca quantidade ela apaga e pega no sono. Neste dia comprei muita bebida para agradar minha sogra mas até então nunca tive segundas intenções com ela. Então tocou a campainha e como já esperávamos era ela. Estava deslumbrante com um vestido curto tipo tubinho que valorizava muito sua bundona, nossa que rabão

gostoso minha sogra tem e os peitões então nem se fala. Ela entrou e fiquei só filmando a bunda dela pois ela saiu andando na minha frente acompanhada pela filha. Fiz um churrasquinho e começamos a beber desde cedo, era umas 9:30 mais ou menos, e a gostosa ia se soltando, sentando com as pernas cruzadas mostrava uma de suas deliciosas pernas e então começei a me imaginar comendo ela. Que pensamento tarado, pensei eu e tentei pensar em outra coisa, Deu pra ver que ela estava com um calcinha branca bem pequena e aquilo me atiçou muito pois adoro calcinha branca, papo vai papo vem e já estávamos todos soltinhos por causa do alcool, então coloquei uma música animada e começamos a dançar, numa determinada música de forró eu dancei com minha sogra para agrada-la pois só

havia eu de homem na casa e foi neste momento que meu tesão foi nas alturas, ela relava aquelas coxas na minha coxa e num determinado passo abracei ela por trás rocando meu pal na sua bunda de forma que instantaneamente ele ficou duro, fiquei sem graça e pouco tempo depois paramos de dançar, ai eu comecei a reparar mesmo nas pernonas e no voluma que ela tinha de bunda e seios, nossa que delicia deve ser comer esta mulher, pensei e então arquitetei um plano e fui pegar Wiski, minha mulher é muito fraca pra esta bebida e não queria tomar mas convenci ela e ela ficou muito mal pouco tempo depois, Eu e minha sogra levamos ela pra tomar banho gelado e parte do vestido da minha sogra molhou com a água do chuveiro, então ela pegou um roupão de banho emprestado até a roupa dela secar, levamos minha mulher pro quarto e ela apagou mesmo dormindo como uma pedra… Então comecei

a embebedar a minha sogra e colocava Wiski pra ela e refrigerante pra mim de forma que eu fui ficando bom e ela cada vez mais derrubada, já não falava coisa com coisa e então deitou no sofá resmungando coisas que não faziam sentido algum.. Pouco tempo depois ela apagou… Mexi com ela pra testar seu nivel de consciência mas nada, balancei seu corpo pra ver se ela acordava e nada, foi o sinal verde… abri o ropão dela que amarrava pelas costas e já liberei seu bundão gostoso na minha cara, comecei apertar e fiquei olhando pra ver se ela reagia mas estava apagadona. Meu pau estava latejando de tão duro então só arredei pro lado sua calcinha e já liberei aquela buceta gostosa na minha frente, dei uma chupada deliciosa na buceta dela e ela não fazia nada nem gemia, mas a buceta estava molhadinha, parece que inconscientemente ela estava com tesão e se preparava para o sexo, não fiz muita

hora pois não sabia o tempo que tinha, estava doido naquele momento e dominado pelo prazer então retirei minha bermuda e cueca ficando só de camisa e me posicionei acima dela apoiando no sofá sem apoiar muito nela para não correr o risco de acorda-la e como sua calcinha já estava arredada arrumei ela vagarosamente de forma que abrisse um pouco as pernas e colocando uma almofada por baixo da barriga dela arrebitei seu bundão, fiquei sem saber onde ia, na buceta suculenta ou no cuzão que estava piscando pra mim só teria aquela oportunidade e o tesão falou alto e dei uma cusparada no cuzinho dela, corri no banheiro e lubrifiquei meu pau com um gel de cabelo mesmo e me posicionei na portinha do seu cu, fui forçando até que entrou a cabeça e eu quase gozei so de acontecer isso, nossa que delicia, eu comendo o cu da minha sogra gostosa bêbada e inconsciente

na minha própria casa, forcei mais um pouco e entrou parte do meu pal, não senti muita dificuldade parece que a safada já estava acostumada a fazer anal, também com uma rabão daquele todo homem que ela arrumasse iria desejar aquele cuzinho… então comecei o vai e vem e a medida que passava o tempo ficava cada vez mais dominado, então segurei sua bunda com as duas mãos, abri suas nádegas e soquei até o final de uma vez só… nossa que tesão, que cuzinho maravilhoso… comecei a bombar bem devagar e estava louco para gozar mais segurei a onda um pouco e comecei a bombar novamente porém mais forte e mais forte que até que mudei ela sem querer de posição de tanto bombar.. não me importei so queria come-la arregaçar o seu cu.. e já não me importava se ela ia acordar ou minha esposa e bombava muito forte, comprimia sua bunda com as bolas do meu saco e então gozei

abundantemente dentro da bunda dela, escorreu um pouco para a buceta quando tirei meu pal, nossa que loucura o que eu fiz… mas foi muito delicioso e ela lá apagada em um sono profundo, me vesti rápido e arrumei ela,voltei sua calcinha pro lugar enxuguei a minha porra com pedaço de papel higiênico que fui pegar no banheiro, arrumei seu roupão e fui dormir com minha esposa deixando ela lá apagada como se não tivesse acontecido nada. Mais tarde acordamos e ela disse que estava com o corpo doendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.