Comendo a minha comadre

Olá a todos!!!! Depois de muito tempo volto aqui para relatar mais uma das minhas aventuras. Antes de tudo vou me apresentar novamente. Meu nome é Alexandre, sou casado, tenho 38 anos, 1,78 de altura e 70 Kg , professor universitário e tenho um dote de 19 cm. Bem vamos aos fatos.
Tenho uma comadre chamada Cleonice que é casada com Antônio a mais de 15 anos, sou padrinho de sua primeira filha a Clarice. Em todo esse tempo que os conheço sempre ouvi reclamações de minha comadre com relação a seu marido, porém

sempre tentei colocar panos quentes para evitar maiores desgastes no relacionamento. Sempre fui um cara que adora sexo e tenho um tesão incontrolável por mulheres casadas, de uns tempos pra cá tenho observado que a Cleonice estava mais receptiva aos meus comprimentos, principalmente quando a abraçava e a apertava contra o meu corpo, sempre que podia na hora de abraçar tocava em seus seios e até mesmo dava umas encoxadas e percebia que ela ficava rindo passivamente.

Foi quando devido a essa crise financeira ela começou a trabalhar na casa da minha cunhada para cuidar do seu filho mais novo, como sou eu que sempre faço os serviços de eletricista para minha cunhada, quando ela teve um problema com o seu chuveiro ela me pediu para ir na sua casa consertar, fui em um dia da semana no período da tarde onde só estaria a Cleonice e o menino pequeno, quando cheguei, a cleo estava arrumando a casa enquanto o menino dormia , então já cheguei e dei um abraço forte e dei uma bela encoxada no que ela aceitou numa boa, comecei então a beijar seu pescoço e a tocar nos seus seios levemente e percebi que ela foi se

excitando, quando derrepente toca o celular ela olha e era o seu marido o Antônio ela atende e eu aproveito enquanto ela fala com ele e levanto a sua blusa e começo a lamber e chupar seus seios com os biquinhos rosados, tento colocar a mão na sua buceta mas ela não deixa e diz que está naqueles dias, então coloco meu pau para fora da bermuda e ponho em sua mão e ela começa a massageá-lo, o mais excitante de tudo é que enquanto isso acontecia ela conversava com seu marido no celular.

Ao desligar o celular ela me chama de maluco e diz que o Antônio poderia ter desconfiado de alguma coisa, mas naquele momento eu já estava louco de tesão então a coloquei sentada no sofá e aproximei meu pau de seu rosto e pedi para dar um beijinho nele, ela fez um pouco de charme mas acabou colocando meu pau na boca e passou a chupar bem gostoso, no começo ela chupava e segurava meu pau com a mão , então eu disse que queria sentir só a sua boca deslizando no meu pau e tirei sua mão, nossa aí ela começou a chupar com gula tentando colocar ele todo

dentro da boca, aí então segurei sua cabeça e comecei a foder a sua boca como se fosse uma boceta, ela ficou me chupando por uns 15 min, quando senti que iria gozar perguntei se poderia gozar na sua boca, ela me respondeu que sim, então pedi que ela coloca-se o máximo dentro da boca e chupasse gostoso, ela continuo

chupando e acabei enchendo a sua boca com meu leite quente e vitaminado, ela bebeu tudo e ainda deixou meu pau limpinho, depois ainda me chamou novamente de louco, nos arrumamos fui verificar o problema no chuveiro, e com 5 min o menino acordou e logo depois minha cunhada chegou do serviço.

Depois eu conto como foi que voltei a casa da minha cunhada quando minha comadre estava sozinha e além de colocá-la para mamar comi sua boceta toda raspadinha..
Se alguma casada, noiva ou namorada estiver afim de alguma aventura, sem envolvimento emocional ou financeiro entre em contato através do e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *