Cunhadinha safada

Esta história aconteceu à dois anos, namorava minha esposa Ana Lucia, e ela tem uma irmão gêmea, ou melhor, duas, pois é, são trigêmeas, mas o que aconteceu foi com a Ana Paula, que também era soltera,a Ana Flavia já era casada na época , bem vamos lá: Paulinha era bastante provocante, tinha 18 anos e era cheio de fogo, sempre que eu ia na casa delas, dava um jeito de ficar segurando vela, e quando saiamos, dava um jeito de ir junto. Em casa sempre estava de shortinho ou de mini saia, e sempre arrumando um jeito de ficar em poses provocantes, sempre olhei e

Aumento Peniano

sempre respeitei, as vezes minha esposa achava que ela estava se insinuando e rolava uma discussãozinha, mas coisa leve. Um dia , estava indo para a casa delas, e perto de minha casa, parada no ponto de onubus, estava Paulinha, sozinha, parei o carro e perguntei se queria carona, ela sorriu e aceitou, entrou no carro e começamos a conversar, disse que estava na, casa de uma amiga e que seu namorado

Disk Sexo

ficou de pegala, mas o safado não apareceu e por isso ia voltar de ônibus. Andamos um pouco e ela me chamou para tomarmos uma cerveja, estava cedo e eu topei, perguntei onde e ela disse que conhecia um lugar legal e discreto, e foi ensinando o caminho, quando percebi, estávamos chegando a um drive, ela me disse que como nós éramos comprometidos, ficava chato parar num local movimentado, poderia gerar fofocas, então entrei, já com segundas intenções. Pedimos duas latinhas e começamos a tomar e conversar, até que ela pediu para deitar em meu colo, deixei e comecei a passar a mão em seu cabelo, ela pegou minha mão e beijou, falei que beijo na mão não era legal, ela então se levantou e me beijou, que delicia, comecei a alisar sua perna e ela deixando, subi sua saia e ela acariciou meu pau, por cima da causa

ainda, a puxei e a fiz sentar em meu colo, abri sua blusa e comecei a mamar aqueles peitos maravilhosos, bem arrebitadinhos, ela foi tirando minha camisa e beijando meu peito, foi descendo até chegar em meu pau, tirou ele para fora e disse que sua irmã falou que eu adorava uma gulosa, passou a língua na cabeça do meu pau, disse que pelo tamanho ele faria um estrago nela, e começou a mamar, como chupava gostoso, fiquei até arrepiado, depois ela veio e sentou encima e começou a cavalgar, pulava e rebolava como uma louca, sentia sua unha cravar em minha costa a cada orgasmo dela, apertava sua bunda e ela gemia dizendo “vai , mete meu negão “ , fui metendo e comecei a passar o dedo em seu cuzinho, ela ia se arrepiando e dizia que

depois ia me dar o rabinho, pois sabiá que eu já havia tentado comer o de sua irmã, mas ela tinha medo e nunca me dava, fiquei doido e não consegui segurar o gozo, gozei como um louco. Deitamos os dois e terminamos a cerveja, fumamos um cigarro e ela deitou novamente em meu colo, só que desta vez estávamos pelados, não demorou muito e meu pau se levantou, ela nem esperou ele acordar direito e começou a mamar de novo, era muito boa nisso, novamente sentou em cima e cavalgou, e eu com o dedinho em seu cominho, rapidinho ela gozou e disse que eu podia editar em seu cominho, Com um convite deste não podia deixa-la esperando,

pedi para ficar de costa e fui colocando, devagar pedia ela, e eu obedeci até enfiar tudo, então fui acelerando e ela gemendo e dizendo que estava doendo, eu dizia pra ela agüentar porque eu não ia tirar enquento não gozasse, então ela começou a rebolar, gozei rapidinho, era muito gostoso aquele cuzinho, era bem apertadindo. Terminado a trepada, pedi para ela não comentar com ninguém, ela me disse que não era louca para fazer isto, Levei ela até a esquina próxima a sua casa e voltei para a minha casa, todo feliz por havia comido a cunhadinha gêmea , agora só falta a Flavinha, que era casada, até hoje ainda falta, mas quem sabe um dia……

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *