Dando pro noivo da amiga na cama dela

Era uma sexta feira à tarde e eu tinha combinado de sair com algumas amigas pra irmos no shopping pois compraríamos algumas roupas.
Saí de casa por volta das 14 horas, escolhi roupas bem provocantes, coloquei uma blusinha de pano transparente e por baixo um sutiã sem alça bem pequeno o qual não cobria meu peito por completo, coloquei uma saia dessas tipo colegial com uma calcinha fio dental que na frente mal tapava minha pepeca e atrás era apenas um fiozinho com um pedacinho de pano em cima, como sou bem safada e adoro provocar esse figurino era perfeito

Bom iria encontrar com Aline e Sofia já no shopping, então fui caminhando e no caminho meu plano já tinha dado certo pois onde eu passava atraía muitos olhares tanto de homens quanto mulheres.

Todos que vinham na minha direção olhavam bem para os meus peitos que mal cabiam no sutiã, eu recebia alguns “fiu fiu” mas fingia que não eram comigo.

Já na entrada do shopping onde combinamos de nos encontrar vejo Aline e seu noivo parados, André um rapar de uns 1, 74 de altura, bonito e com um corpo não muito atlético mas também não era gordo, Aline como já descrevi antes uma verdadeira ninfeta, cabelos negros, magra com uma bunda média e peitos grandes o que destacava muito por ela ser muito magra.

Ao chegar perto deles os cumprimentei e perguntei onde estava Sofia.

Aline me disse que ela teve um contratempo e não pode ir, bom era pra ser um passeio de amigas e não esperava ter um rapar conosco ainda mais sendo noivo de minha amiga.

Começamos a andar pelo shopping e não demorou muito pra eu perceber que André as vezes ficava me secando de baixo a cima de forma discreta pra que Aline não percebesse, algumas vezes Aline se agarra em mim me mostrando alguma coisa e íamos caminhando e André atrás de nós, eu me virava as vezes e percebia ele olhando pra minha bunda.

Minha saia era curta e dava exatamente onde faz a curvinha do começo da minha bunda e por ela ser grande e empinada eu tinha que tomar muito cuidado pra não mostrar demais.

Até que passamos em frente ao uma loja de lingeries e roupas íntimas femininas.

-Amiga olha só essas lingeries! Elas não são lindas?! Disse Aline parando em frente a loja.

-É realmente são bem bonitas! Respondi parando ao seu lado.

-Vem vamos entrar pois preciso comprar algumas! Falou Aline praticamente me arrastando pra dentro da loja.

-Vou dar uma volta enquanto isso!

Disse André que rapidamente foi puxado também pra dentro da loja por Aline que já foi dizendo.

-Acha que vou deixar você andando por aí sozinho? Com esse bando de piriguetes prontas pra atacar! Além do mais preciso de sua opinião sobre disse ela completando.

André não teve o que fazer se não entrar, assim que entramos Aline já foi escolhendo algumas lingeries e calcinhas enquanto eu não me sentia a vontade pois André já estava me comendo com os olhos.

Peguei três pares de lingeries e duas calcinhas de renda, fomos em direção aos provadores.

André ficou encostado na parede do lado de fora do provador de Aline, tirei minha roupa e experimentei primeiro uma lingerie preta bem sexy, tirei aquela e quando estava terminando de vestir a outra percebi que o pano do provador estava um pouco aberto.

Mas não havia nada então fiquei pensando se teria sido André, foi quando comecei a ficar excitada com a ideia de que o noivo de minha amiga estava me espiando, deixei o pano como tava e terminei de vestir a segunda lingerie, está vermelha e bem provocante, olhei no espelho e percebi que alguém me olhava através da fresta do pano, só podia ser André.

Fiquei ainda mais excitada, tirei a lingerie de uma maneira que não mostrasse muito e vesti a terceira esse ainda mais provocante rosa com um pedaço de pano pequeno que cobria a área dos mamilos e uma calcinha fio dental bem enfiada, fiz um movimento discreto e abri um pouco mais o provador, era mesmo André me olhando, fingi não ver ele mas dá posição que ele estava ele podia ver parte da minha bunda e olhando pelo espelho ele podia ver meus peitos com perfeição.

Virei de um lado para o outro me olhando no espelho para provoca ló um pouco mais e então me despi fui tirando a lingerie bem devagar e olhando discretamente pelo espelho via ele praticamente babando e passando a mão no pau por cima da calça, dava pra notar um volume já crescendo.

Fiquei completamente nua mas de uma posição em que ele não podia ver muito além da minha bunda que estava toda a mostra, peguei uma das calcinhas e vesti e voltei a ficar na posição anterior, agora eu podia ver ele paralisado alisando por cima da calça e encarando meus peitos pelo espelho.

Minha pepeca já estava começando a ficar molhadinha foi então que tirei a calcinha e experimentei a outra fazendo os mesmos movimentos que os anteriores, fiquei com os peitos a mostra por mais um tempo então voltei a ficar nua, eu já tinha me mostrado bastante então ia fingir que não tinha visto ele, completamente pelada me virei e olhei diretamente pra ele, fingi me assustar e antes de mais nada cobri rapidamente minha pepeca e fechei por completo o provador, dei um sorrisinho de vadia safada me vesti e sai.

Ficamos esperando Aline terminar sem trocar uma se quer palavra, depois de várias compras e de andar bastante pelo shopping pedi Aline que fôssemos embora, o clima estava meio estranho entre André e eu, Aline não percebia nada, e alegando já estar tarde decidimos ir embora.

Já fora do shopping depois de nos despedirmos fui surpreendida por Aline.

-Amiga você não quer ir mais tarde lá pra casa assistir um filme, vou ligar para Sofia e convidar ela também!

-Não sei amiga! Respondi mais pelo clima ruim entre André e eu, eu havia deixado ele me ver nua, mas depois de ir embora eu tinha certeza que demoraria para velo novamente, então fingiria que não me lembrava mais, porém aquele convite me pegou de surpresa.

-A vamos vai ser legal! A gente vê um filme, joga conversa fora! Aceita vai.

-Tá bom! Respondi meio com medo.

-Às 20hrs eu chego na sua casa! Completei.

-Tá legal mais não se atrase! Beijos a gente se vê mais tarde! Disse ela me dando um abraço e indo embora.

Parte 2 – não aguentei e fodi com o noivo de minha amiga

Fiquei na dúvida sobre o que vestir pois não queria ficar parecendo uma puta, mas ao mesmo tempo minha pepeca fervia com a possibilidade de ficar provocando André, e no fim me decidi.

Vesti uma blusa xadrez de botões sem sutiã e como o pano era fino e eu estava muito excitada os bicos dos meus peitos davam a impressão de que iam furar a blusa, abotoei apenas 2 dos 6 botões deixando um pouco acima do meu umbigo a mostra, e também um belo decote deixando parte dos meus peitos expostos, coloquei uma saia rodada bem curta, e pra completar a parte debaixo da lingerie rosa que havia comprado, era uma calcinha fio dental deliciosa, como sou muito vadia coloquei ela fazendo ela ficar enfiada dentro da minha ppk, usando esse trage de putinha no cio, fui para casa de Aline.

Por volta das 19: 45 cheguei na casa de Aline, casa dos pais dela, fui recebida por Aline que estava vestida como a boa ninfeta que ela é, ela usava um short muito, muito curto mesmo que não tapava metade da bunda e era bem enfiado na bunda, ela usava uma blusa igual a minha mas com apenas um botão na altura dos peitos, a blusa dela era tão justa quanto a minha fazendo os peitões dela quase saltarem de dentro da blusa, não tinha como não ficar excitada com aquela ninfeta peituda, como já sabem também me aventuro com mulheres, senti um calor na pepeca e logo percebi os bicos do meu peito apontando na blusa, não como disfarçar, mal entrei na casa e Aline já me avisava que Sofia não poderia ir, fiquei feliz de certa forma pois Sofia ela não só se veste como piriguete, ela é uma bela de uma vadia, da em cima de namorados das amigas, passa a mão neles e como já ocorreu vai pra cama com eles, sem Sofia lá eu teria toda a atenção de André, que assim que me viu me cumprimentou de forma sem graça e meio tímida.

Conversamos um pouco na cozinha até que decidimos ir ver nosso filme, fomos para o quarto de Aline e nos deitamos na cama dela, havia um colchão no chão ao lado da cama para eu dormir depois, mas inicialmente Aline fez questão de que deitassemos todos na cama, e assim ficou Aline e eu cada uma numa ponta e André no meio.

Começamos a ver o filme que era uma mistura de romance com suspense, mas que tinha muitas cenas de sexo e nudez, já na metade do filme percebi que já estávamos todos muito excitados, pude perceber que Aline esfregava os peitos por cima da blusa com certa frequência, eu estava com os mamilos bem durinhos e com a pepeca fervendo, era visível também o volume no short de André que só crescia, discretamente percebi que Aline estava com a blusa aberta e deitada sobre o peito do noivo ela alisava os peitos chegando a apertar os mamilos algumas vezes, o volume no short de André era bem visível e ele alisava as coxas de Aline chegando a passar a mão por cima do short na área da pepeca dela e bem discretamente ela dava alguns apertos delicados.

Eu já estava com vontade de enfiar a mão por dentro da saia e me masturbar ali mesmo, mas durante uns 20 minutos de filme as cenas mais quentes pararam e nosso fogo diminuí, Aline começou a bocejar, e não demorou mais cinco minutos ela apagou, eu André continuavamos vendo um filme e de repente uma cena bem quente onde o namorado da protagonista traia ela com a amiga dela, era a cena mais quente até aquele instante com muita nudez.

E é óbvio que isso mexeu com a gente, vi o volume de André crescer novamente e minha pepeca começou a ferver novamente e ficar molhadinha, pra não fazer besteira cometi um belo erro, me deitei de bruços olhando para o lado oposto tentando fazer meu tesão passar.

Depois de alguns minutos assim percebi uma certa movimentação na cama, fiquei imóvel só esperando percebi que alguém chegava perto então fechei meus olhos e esperei.

A pessoa foi indo em direção aos meus pés, pelo jeito que a cama se mexia, eu respirava de forma ofegante, sem abrir os olhos pra ver o que acontecia.

E enfim uma mão pousou na parte de trás da minha coxa e sutilmente foi subindo até entrar debaixo da minha saia e apertar com força minha bunda, estava deitada sobre meus braços então apenas fiquei, senti minha pepeca ficando molhadinha denovo e os meus peitos já estavam com o biquinho bem duro, uma outra mão começou a passear pelas minhas coxas e bunda, até que entraram debaixo da minha saia agarraram a minha calcinha e puxaram bem devagar.

Em pouco tempo minha calcinha já estava saindo pelos meus pés, as duas mãos seguraram de minhas coxas e foram abrindo elas bem devagar, “dei uma facilitada”, a pessoa se posicionou atrás entre minhas pernas e ficou de quatro sobre mim, minha saia foi levantada deixando minha buceta e minha bunda toda a mostra, eu já respirava um pouco mais ofegante, então senti uma boca beijando minha bunda enquanto uma mão de forma delicada subiu pela minha coxa e senti dedos tocando minha buceta, enquanto minha bunda era beijada aqueles dedos massageavam minha buceta cada vez mais molhada, os beijos e a massagem pararam e ouvi então um zíper se abrindo e muita movimentação atrás de mim.

De repente os dedos voltaram, massageando minha buceta, e uma outra mão veio até minha boca eu entendi que era pra eu cuspi nela e assim fiz cuspi nos dois dedos que estavam esticados, a mensagem parou novamente e então senti dois dedos penetrando minha buceta, fui a loucura, comecei a virar os olhos e morder os lábios, era delicioso aqueles dedos entrando e saindo da minha buceta, depois de alguns longos minutos a penetração parou e novamente aquela mão veio até minha boca.

Desta vez aberta cuspi na palma da mão, e então senti aquela mão cheia de cuspi esfregar minha buceta, então a mão voltou até minha boca cuspi novamente mas sem esfregar minha buceta desta vez, e novamente a mão perto de minha boca, cuspi novamente mas ela não tocava em mim.

Senti um corpo se deitando sobre o meu e sem esperar sentir um pau duro que parecia ter uma cabeça grande invadir minha buceta de uma única vez, abri a boca e dei um belo gemido, então aquele pau começou um vai e vem delicioso dentro da minha buceta, ela fervia ao mesmo tempo em que eu gemia mordendo nos lábios pra não fazer muito barulho.

O ritmo ia aumentando e eu cada vez mais envolvida naquela foda, já estava não me importando muito se Aline iria acordar ou não eu só queria aquele pau fodendo minha buceta e me dando prazer.

Virei minha cabeça para o lado onde Aline dormia, e ela dormia como uma pedra, ela estava descoberta e completamente pelada com as pernas um pouco afastadas e como ela estava meio de lado era possível ver seus peitos deliciosos com perfeição e sua bucetinha depiladinha e bem lisinha.

Ficar olhando aquela ninfeta gostosa pelada enquanto o noivo dela me comia foi me dando ainda mais prazer, coloquei uma das mãos para trás tocando o abdômen de André e com isso ele parou de me foder mas com a cabeça do seu pau dentro da minha buceta, era exatamente o que eu queria, que ele ficasse parado.

Então comecei a escorregar minha bunda pra trás e pra frente fazendo ela ficar empinada e aquele pau delicioso entrar até o fim, era eu quem comandava a ação agora, era eu quem fazia aquele pau entrar e sair de mim, e sem me importar eu gemia cada vez mais alto e com mais prazer, eu já me sentia uma vadia daquelas que gemem bem gostoso, aqueles gemidos que dão cada vez mais tesão”ahhhh, ahhhn, ahhhh, ahhhh, ahhhh, ahhhh” minha buceta estava escorrendo de tanto tesão e prazer até que gozei, virei os olhos gozando e soltei um belo gemido”ahhhhhhhhhhhh”, senti minhas pernas tremerem e me debrucei sobre a cama.

André se deitou sobre mim me dando alguns beijos no pescoço enquanto sentia seu pau todo melado esfregar na minha bunda um pouco acima da entrada da minha buceta, “cospe aqui na minha mão” disse ele no meu ouvido enquanto colocava a mão perto de minha boca, nessa hora encarei seu rosto pela primeira vez e cuspi em sua mão olhando para ele com carinha de puta vadia, ele levou a mão e deu para perceber que ele esfregava o próprio pau, então ele voltou com a mão e pediu que repetisse mas desta vez eu deveria cuspir mais para a ponta de seus dedos, de novo com cara de vadia cuspi.

Ele então voltou para a posição que estava antes e eu me deitei sobre meus braços novamente assim como antes, foi quando André sem dar qualquer aviso enfiou com vontade 3 dedos dentro do meu cuzinho, fechei os olhos e abri a boca como quem vai dar um gemido, então ele começou a foder minha bunda com seus dedos, meu cuzinho já não era mais virgem mas mesmo assim ele era bem apertadinho, depois de mais algumas enfiadas ele tirou os dedos e eu pude respirar.

Mas de repente ele abriu minha bunda com suas mãos e enfiou de uma só vez aquele pau cabeçudo na minha bunda, eu soltei um gritinho, que se Aline não tivesse o sono tão pesado ela teria acordado, André enfiou seu pau até o fim e ficou por alguns instantes, aquela sensação era única com aquele pau todinho dentro do meu cuzinho.

Então ele começou a foder devagar, a cada vez que ele enfiava aquele pau em mim eu ia sentindo cada vez mais prazer e ia me soltando, [“JW” não sei se já disse isso antes mas minha prima adora ter o cuzinho invadido, tanto que eu mesmo já fodi ele muitas vezes, assim como já a ajudei a masturbar ele muitas vezes também e é uma das posições preferidas dela, que é ela ficar agachada sobre um cara deitado ou um brinquedinho dela e com as pernas bem arreganhadas ficar num sobe e desce enquanto seu cuzinho é arrombado, e quando ela está com caras ela arreganha bem as pernas para podermos ficar olhando a bucetinha dela escorrendo de tesão], voltando, cada vez que aquele pau entrava todo na minha bunda eu perdia a noção de tanto prazer.

Me virei para trás e pedi que André chegasse um pouco para trás, ele obedeceu, então abri bem as pernas e empinei minha bunda me debrucei novamente sobre meus braços mas com a bunda empinada, fui indo até aquele pau invadir meu cuzinho novamente, então comecei a rebolar bem gostoso puxando meu quadril um pouco para frente durante o rebolado fazendo o movimento de um círculo fazendo com que aquele pau saísse até ficar só a cabeça dentro da minha bunda e depois entrasse até o final novamente, eu ia aumentando o ritmo e rebolando cada vez mais gostoso.

Depois de mais um tempinho fazendo isso André agarrou minha cintura, percebi que ele estava quase a ponto de gozar então levei uma de minhas mãos até minha buceta encharcada e comecei a enfiar meu dedo nela, depois de mais alguns quase dois minutos André se debruçou sobre mim enfiando suas mãos por debaixo de minha blusa fazendo os botões abrirem, ele agarrou com muita força mesmo meus peitos apertando bem meus mamilos, eu sabia que ele iria gozar então comecei a socar o dedo na minha buceta com mais força pois queria gozar junto.

Então André me apertou muito forte enfiando bem fundo seu pau na minha bunda e então eu pude sentir dentro de mim aqueles jatos de gozo, era que faltava enfiei meu dedo bem forte na buceta e rodei ele dentro de mim e comecei a gozar gostoso também.

Ficamos assim por alguns minutos até que ele saiu de cima de mim me deu um beijo na boca me falou que tinha adorado, e se deitou da forma que estava abraçando Aline e alisando a bucetinha dela.

Eu queria me levantar ir no banheiro me limpar mas desisti, me virei olhando para o teto com os peitos a mostra com a bucetinha e meu cuzinho escorrendo apaguei, quando acordei no dia seguinte estava coberta da cintura para baixo, e Aline estava de roupa e deitada entre eu e André, me levantei, me arrumei e fui embora sem me despedir de ninguém, enquanto caminhava até em casa eu pensava o que poderia ter acontecido depois que eu dormi, um tempo depois eu fiquei sabendo mas essa fica pra uma próxima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.