Comendo a mulher do Corno

Depois de ter enviado um conto (Comendo a Casada carente de Taubaté) recebi alguns contatos por e-mail e iniciei o contato com um casal de São José dos Campos, inicialmente Carlos (Fictício) entrou em meu MSN e me contou que era casado a seis anos com Vivian (fictício) e o relacionamento começava a esfriar, me perguntou se eu topava transar com a esposa na presença dele, eu confirmei meu interesse caso houvesse um interesse mútuo entre nós.

Combinamos em um barzinho aqui em Taubaté e nos encontramos nós três, Vivian era muito sensual tinha 30 anos, 165mts, 68 kilos + ou -, cabelos e olhos pretos, um sorriso sensual, seios grandes, um pouco gordinha, mais muito gostosa Carlos era mais jovem tinha 28 anos, 170mts, uns 70 kilos, moreno com cabelos e olhos pretos, sentamos em lugar discreto, nos conhecemos melhor tomando choop até nos desinibirmos e entrar do assunto que nos interessava sexo.

Carlos disse que a mulher era muito fogosa e ele possuía a fantasia de vê-la com outro, também me contou que Vivian se mostrou retraída no início da confissão do marido mais depois passou a se excitar imaginando a cena, a tesuda ouvia toda a história do corno atentamente e ao final perguntou se eu aceitaria participar da tara do casal.

Olhando aquela tesuda ali disse que só se fosse louco para negar, mais trocamos telefone nesse dia e o casal precisou ir embora pois, o filho do casal estava com a mãe de Carlos. No dia seguinte por volta de 4 horas da tarde meu celular toca, era o casal perguntando se poderíamos nos encontrar, marcamos em um supermercado onde guardei meu carro e seguimos os três até um motel, chegando próximo o Carlos me pediu para dirigir seu carro que ele iria para o porta malas do carro, quando sentei no banco do motorista beijei Vivian enquanto seu corninho devia estar alisando seu pau dentro do porta malas. Vivian foi esfregando minha pica e me dizendo o que queria de mim, tipo “gatinho quero que você me foda devagarzinho, quero sentir a pica entrando devagar em mim”, chegando no motel abri o porta malas do Siena de Carlos e baixei a cortina da garagem o casal foi entrando no quarto e em seguida eu entrei e vi Vivian beijar seu marido, ela conduzi-se até a cama tirando sua roupa enquanto Carlos veio até a mim e disse “ela é toda sua”, ele se sentou em uma poltrona no canto do quarto, Vivian já estava com um conjuntinho preto de joelhos na cama me esperando, começamos a nos beijar e a safada foi logo tirando meu pau de dentro da cueca, me punhetava sutilmente e lambia meu ouvido, tirei minha camisa e ela começou a mordiscar meus peitos e logo caiu de boca na minha jeba, chupava como se fosse o último pau do mundo, o deixava todo molhado com sua saliva, chegava a engasgar quando tentava socá-lo todo na boca. Deitei-a na cama tirei toda minha roupa e me deitei sobre ela iniciando um delicioso 69, coloquei de ladinho sua calcinha e lambia sua bucetinha enquanto sentia a putinha enfiar todo meu pau em sua boca, em certo momento Vivian tira minha rola e diz: “Amor que pau gostoso, tem gosto de pica de macho”, quando olhei pra Carlos ele estava com seu pinto de fora socando uma punheta.

Me sentei na cama e Vivian tirou seu sutien colocando seus seios fartos em minha boca dizendo” chupa essas tetas safado, chupa”, Carlos se levantou e veio até Vivian que estava de frente pra mim, puxou dela lado sua calcinha e começou a meter os dedos na sua buceta e a chupá-los, sentei-me na cama e vi aquela morena ficar de joelhos para chupar meu pau, o marido se sentou ao meu lado e ficou aguardando Vivian chupar sua pica também, no entanto antes que ela o chupasse ele me pediu para que eu me levantasse o que fiz prontamente ainda com meu pau na boca da morena.

Ela continuou a me chupar mas, logo viu o marido tentar enfiar sua rola junto a minha na sua boquinha, ele gemia engasgado com nossos paus na sua boca, e dando momento começamos a bater na cara dela com nossos paus. Após a sessão chupeta Carlos me deu um preservativo para encapar minha piroca, quando me deitei na cama Vivian sentou na minha pica que apontava para o céu, era tudo novo pra mim, sentir aquela bucetinha enquanto via aquela putinha chupar o pau do marido corno.

Não se contendo em ouvir a putinha dele gemer Carlos foi até bunda dela e ficou assistindo ela subir e descer no meu pau, logo ele abriu sua ancas dela e começou a chupar o seu cuzinho e sua bucetinha, pude sentir sua língua resvalando em minha pica enquanto a penetrava. Ela me beijou na boca e pediu pra trocar de posição, disse “arregaça essa buceta pra esse corno ver como se fode”, comecei a penetrar aquela buça no papai e mamãe, Carlos ficou de lado novamente assistindo os olhos de Vivian fechados enquanto ela gemia deliciosamente, o corninho delirava assistindo a cena.

Apertei o ritmo da penetração, senti meu gozo se aproximando, Carlos se punhetava ao meu lado quando tirei meu pau me debrucei sobre Vivian e gozei nos seus seios e esfreguei meu pau melado na sua boquinha, Carlos não agüentando mais também veio e gozou no seu rosto enquanto ela me chupava.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.