Confissões de uma esposa puta

Eu ainda podia sentir o cheiro do sexo dentro do quarto me deixando inebriado de tesão, me fazendo arrancar a minha roupa olhando fixo para aquela xoxota toda dilatada e suada pelo mastro que ela teve que aguentar, e, como um louco me joguei de boca naqueles lábios inchados, suculentos e melados pelas gozadas que foram proporcionados à minha deliciosa putinha

Libidgel Gratis

Era tão saboroso, aquele misto do gozo dela, de camisinha e de pica, que eu enfiava a língua inteirinha, sugava tudo que eu podia, querendo obter um pouco mais do néctar que a minha esposinha esfregava na minha cara inteira e gemendo dizendo pra lamber tudinho, porque ela queria bem lambuzada para trepar comigo. Uauuu que sensação foi aquela !!! Um misto excitante de ciúme e de cumplicidade. Uma sensação de inveja e de desejo ardente de se sentir como corno, que me fez dar a melhor trepada da minha vida.

Ainda mais me confessando, enquanto metíamos, sobre como aquele cacetão a deixou louca de tesão, fazendo-a gozar por três vezes, dizendo como ela tinha tara para ensinar garotos a terem a sua primeira foda, como uma professorinha do sexo. Uauuu aquela cara de biscatinha mordendo os lábios, sugando a mínha língua, confessando, gemendo com a língua dentro do meu ouvido, me fez estourar um jorro de porra dentro da sua boceta que depois parecia as lavas saindo de um vulcão escorrendo entre as suas nádegas. Ela me fez limpar tudinho depois com a língua. foi sensacional essa primeira experiência como corno assumido.

Sexo Telefone

Mas as confissões não pararam por aí não.

Eu a fiz prometer que ela só treparia com outro, se eu estivesse presente, e que deveria ser com machos que não fosse da localidade e nem conhecesse a gente. Eu disse que ela poderia trepar mais algumas vezes com garoto e que eu ficaria no outro quarto sem que ele soubesse. Ela toda feliz concordou com tudinho e me prometeu que seria assim.

No meio da semana seguinte o garoto veio novamente trazer as compras depois que fechou o armazém. Eu já estava no outro quarto, no escuro e com a porta um pouquinho entreaberta esperando com um pouco de ciúme e muito tesão o desfecho da trepada deles

A minha biscatinha colocou um minúsculo baby-doll amarelo que deixava a sua calcinha enterrada na sua saborosa bunda que deixa qualquer macho louco de tesão.

No momento que ele entrou na sala eu já podia ouvir a minha safada dizendo a ele ” vai arranca essa calça que eu tô louca de vontade de mamar esse cacete”. Eu atrás da porta, ouvi o garoto gemendo de tesão enquanto minha mulher sugava aquele mastro com forçaAbri a porta mais um pouquinho e consegui ver ela sentada no sofá chupando aquele pau como se fosse o melhor brinquedo que ela tinha. Ahhhh eu já me masturbava devagarinho para aproveitar todo o tempo que eu podia. pude ver eles trepando na sala , aquela safada gemendo, mandando ele enterrar aquela pica enorme. socando de todos os jeitos imagináveis me deixando louco de vontade de estar ali participando.

Assim que eles acabaram de trepar, ela disse pra ele ir embora pra evitar qualquer problema. Agora era a minha vez de lamber aquela boceta toda fodida. Uauuu essa delícia só os corninhos consegue saber como é.

Então eu sentei no sofá e ela sentou na minha pica que entrou com facilidade e ela começou a rebolar e a chupar a minha orelha gemendo e me perguntou : ” Quer saber como eu fui deflorada, quer amor” . Eu concordei com a cabeça e ela passou a confessar que ela tinha 16 anos e que morria de tesão pelo seu professor de história. e toda vez que ele dava uma prova, ela ia de mini-saia sem calcinha e de onde ela sentava, ele conseguia ver a sua xoxotinha peludinha. Ela disse que ele não tirava os olhos dela porque todos estavam entretidos com a prova e eu com uma carinha de putinha perguntei apenas com os lábios se ele queria,e ele disse que sim. Naquele noite ele me deflorou no carro que estava no estacionamento da escola. Uauuuu que tesão !!! ela começou a bombar aquela boceta, com toda a força que me fez dar um grito na hora do gozo.

Daí em diante em cada trepada que tínhamos ela confessava uma foda que ela dava. uma dessas ela contou que fodeu com seu namoradinho e mais dois amigos dele. Mas essa história eu vou contar numa próxima vez. Nem todos podem ter esse prazer, mas posso dizer que não há nada melhor que um corninho chupar e foder a sua esposinha fodida por outro homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *