O muleque piranha fez de tudo

Naquele dia eu estava cobrindo o recepcionista da noite que estava de folga, uma vez por semana eu fazia isso, era um saco ficar acordado na madruga, mas ganhava o dobro em dinheiro e era um Adianto já que não faziam adiantamento e eu precisava de grana pro lanche na facul.


Eram umas 3h da manhã e eu tinha um Beck guardado pra fumar na sauna da pousada. Sai pra dar uma olhada na rua e vi um muleque negro, corpo Sequinho, do jeito que eu mais curto, confesso que pra corpo não sou muito criterioso.
Eu dei uma olhada, acendi um cigarro e não dei nem 2 tragos o cara veio filar.
Perguntei se tinha muito movimento, pra puxar papo e ele logo disse que tava calmo até demais. Terminou de fumar o cigarro e falou que queria fumar um. Lógico que na hora já pensei: Vou fuder.
Falei pra ele que tinha um, ele pediu pra fumar… Na lata eu disse pra ele: Eu tenho o que você quer e você pode proporcionar o que eu quero.
O safado já tava até ligado…
Tu quer fuder?
Eu mais do que depressa disse pra ele:
Lê pensamento… To cheio de tesão poh!
Entramos e levei ele pra sauna, peguei camisinhas e um gel que eu tinha na mochila e fui pra lá…
Ele pediu pra acender e eu falei pra ele:
Se liga mané, acende o beck aquele que apertou e toquei fogo.
Dei um 2 bem dado e passei pra ele.
Enquanto ele fumava abri a calça dele e pulou pra fora um pau médio, mas duro que nem pedra… Dei uma punhetada pra fazer doce mas não resisti, no 2° trago dele cai de boca… Chupei gostoso mas fui interrompido por ele batendo no.meu ombro: Tua vez cara.
Levantei e peguei o beck,fiquei surpreso, o cara abriu minha calça, baixou até os tornozelos e caiu de boca no meu pau. Chupava feito louco, o dente batia de leve mas eu não sentia dor, só tesão daquele garoto me chupando e me babando. Quando senti que ia gozar ele parou de chupar, levantou e disse: Solta que volta, também quero poh.
Rimos, passei pra ele e cai de boca de novo. Chupei gostoso, resolvi investir no saco dele, tava meio peludo mas o tesão foi maior… Chupei uma, depois a outra e por fim as duas guloso. Desci pro campinho pra tentar uma ligada no cu dele. Não é que o safado sentou no banco da sauna, com um pé ele descalcou o outro e tirou a calça. Sentou mais deitado e abriu as pernas expondo aquele cuzão, delícia de cu, caralho amo chupar cuzinho.
Fui nas nuvens, tava super excitado chupando ele me oferecendo o baseado e eu parei só pra dizer: To legal cara, fuma de boa.
Meti um dedo, deslizou gostoso, ele deu um pulo e uma gemida, meu pau latejava, parei pra ele acostumar, quando ele relaxou tirei um dedo e meti dois rapidamente… Comecei o vai e vem, meu pau babando e o tesão me dominando. Levantei rasguei a embalagem de camisinha, encapei meu pau e encostei no anelzinho dele… Forcei e nada, o fdp tava trancando o cu, fiquei puto, passei o gel… Queria meter sem gel, mas acho que ele tava encanado de machucar. O pau delizou gostoso pra dentro dele. Levantei as pernas dele, joguei nos meus ombros e comecei a meter, primeiro devagar e depois fudendo bem fortão. Quando tava pra gozar ele me pergunta: Curte dar também? Caralho, que tesão, um macho versátil é tudo que eu mais curto, falei: Ta afim de me arrombar cara? Demorô.
Encapei o pau do garoto levantei e sentei de uma vez só. Se era pra ser arrombado que fosse de uma vez. O safado metia enquanto eu sentava, o corpo batia e fazia batalhão, e eu me sentindo um puto safado e arrombado.
Depois de um tempinho pedi pra ele me fuder, peguei o beck da mão dele, acendi e deitei no banco aberto. Ele pegou minhas pernas, pressionou meu joelho no peito e meteu tudo de frango. Fudia meu cu como se fosse o último, e eu já chapado movimentava meu quadril e fumava.
O baseado apagou mas eu nem tava mais aí… Alucinado pedi pra ele gozar na minha cara, ele tirou e veio… Bateu uma enquanto eu eafolava meu pau na mão e na hora de gozar ele colocou a palma da mão dele na minha cara meio que me sufocando. Encheu minha boca de leite, gozei loucamente também, porque curti a atitude sacana dele pra me leitar.
Dei meu tel pra ele e a ponta. Já eram 5 horas, mais um pouco a tiazinha do café da manhã ia chegar. Nunca mais vi o garoto, mas naquele dia o trampo foi literalmente FODA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *