Putinha e corno na praia

Estava um belo dia de Verão quando chegamos à praia, era ainda bastante cedo e mesmo estando pouca gente montamos a barraca o mais afastado possivel. A ideia era a mesma do outro fim de semana, no final de almoço dormir a sesta e dar uma fodinha na barraca…
A manha passou a correr e entre passeios e mergulhos à água (nada como a costa alentejana) lá fomos dando uns apalpões aqui e ali meio disfarçados. O tesão ia aumentando ao chegar a hora de almoço, comemos e fomos ao cafezinho da praia. Quando voltamos do café, um grupo de moços estava perto da barraca a jogar à bola, deviam ser uns 6 ou 7, na casa dos 20 aninhos, cachopitos bem bronzeados e musculados.

LibidGel

– lá se foi a nossa fodinha, comentaste tu.
– talvez não. Respondi, os putos cansam e vão embora.
– achas?
Entramos para a barraca e corremos o fecho, lá dentro estava-se bem. Mal entramos a 1ª coisa que fizes-te foi tirar o soutien e soltar as tuas belas mamas.
– rico par. Comentei eu
Deitei-me ao comprido e tu vieste colar-te a mim, roçamos um bocado e depressa te meti a mão entre as pernas. Estavas em brasa e bem molhadinha, claro que o meu pau não estava menos. Pau feito e bem duro debaixo dos calções. Ao sentires a minha mão na tua coninha procurás-te o meu caralho e não demorou muito já te tinha arredado as cuequinhas para o lado e tinha o caralho apontado à tua coninha.
Tinhamos nos esquecido dos putos que andavam a jogar à bola mas naquele instante fizeram mais barulho e trouxeram-nos à realidade:

– achas que nos ouvem? Perguntás-te tu, como sempre com mil cuidados…
– não! E se ouvirem? aqui ninguém nos conhece, ficam è de àgua na boca.
Dito isto enfiei devagarinho o caralho na tua coninha que pouco a pouco foi relaxando e abrindo para te enterrar bem no fundo. Saiste de cima de mim e tirás-te as cuecas ficando de 4 para mim.
– anda fode esta tua putinha. Rebenta-me esta cona com esse belo caralho.
– Oh putinha estás com uma linguagem…
– anda cá, senão vou chamar um dos putos para me foder.
Já sabias que essas histórias me excitavam e então continuás-te:
– anda meu corninho, fode a tua mulher antes que outros a venham foder.
Não demorou muito que me esporrásse na tua coninha, ficás-te insaciada a rebolar-te a pedir por mais. Mexias no teu grelinho como quem ainda não tinha fodido, e meio a brincar disses-te:

Aumento Peniano

– já acabás-te?
– porquê? queres mais?
– claro, se não me fodes mais vai arranjar quem foda.
Fiquei a olhar para ti, enquanto te remexias e a esporra te escorria da coninha.
– olha que eu vou, qualquer um desses putos que anda aí fora pagava para te dar uma fodinha.
– boa ideia, se pagar ainda melhor, fico uma verdadeira putinha.
Não hesitei mais, já por várias vezes tinhamos posto a hipótese de foder com outra pessoa, homem ou mulher. Era agora ou nunca, estavas numa excitação maluca e eu de te ver não olhei para trás. Vesti os calções, abri o fecho e fui falar com o moço que estava mais perto:
– Olha lá, já fodes-te uma mulher a sério?
– humm?? Foder como? Meter mesmo na cona?
– sim caralho, foder.
– já claro que já, umas 3 ou 4 lá da escola.
Percebi logo que a experiência era pouca ou nenhuma.
– queres comer uma gaja boa que está ali na barraca? Eu já a fodi, mas por 5€ ela dá-te a cona. Que achas?
– 5€ para lhe ir à cona?
– sim, só com a condição de eu ficar lá com voçês. Alinhas?
– humm, vamos lá caralho.
Levei o moço para a barraca, quando abri o fecho ele recuou.
– então vamos ou quê?
Estavas deitada de cu no ar, cuequinhas enfiadas no rabo, o espectáculo era lindo, o puto quase se vinha logo ali.
– vamos. disse ele puxando dos 5€
– calma, só pagas no fim
– não, se quer comer 1º paga e depois come. Disses-te enquanto te viravas expondo as tuas belas mamas.
– como é? Pagas ou ficas só a ver?
Estavas a falar com uma verdadeira puta, nem me atrevi a falar.
– pago, pago.
– São 5€ por serviço, queres o menu completo? São 20€
– quero tudo. Disse ele enquanto lhe estendia os 20€
Roçás-te as notas na tua coninha e depois deste-me para eu arrumar.
Não dava para acreditar tinhas-te transformado numa puta prestes a comer um puto que se não era virgem pouco menos.
Deitáste-lhe a mão aos calções e tiráste-lhe o caralho para fora, estava duro como pedra.
– 5 € para o broche. Disses-te tu enquanto lhe lambias as bolas e subias até á cabeça da pissa.
Engolis-te o caralho do moço por duas vezes e depois parás-te.
– tem calma pá, não te venhas já senão fica-te caro o menu.
Empurráste-o para o meio das tuas pernas onde ainda escorria a minha esporra. O puto não se importou e abocanhou logo a tua bela coninha lambendo-te de cima a baixo.
– 5€ para o minete, aproveita bem que tem suminho grátis.
Depois de te lamber bem, abris-te bem as pernas e disses-te:
– anda rapazinho, fode uma mulher. Vais ver o que é bom.
Não se fez rogado colocou-se de joelhos e foi-se enfiando na tua coninha, começando logo a cavalgar com a força toda.
– mais 5 € para uma rica fodinha na coninha, mas tem calma que assim vens-te já. Disses-te tu para acalmar o moço e para que te fodesse em condições.
Ele bem tentou mas a excitação era tal que começava logo a bombar forte e feio.
– calma travás-te tu. Ainda te falta comer o 2ºprato.
Puseste-te de 4 abrindo bem as nádegas:
– anda moço, lambe-me bem o cuzinho e se conseguires podes meter o teu caralho lá dentro.
Eu nem me mexi, estava pasmado…
O rapaz, esse, tinha perdido a vergonha toda e colou-se logo às tuas nádegas, molhando-te o cuzinho conforme podia.
– anda lá come-me o cuzinho com essa verga tenrinha.
O rapaz aproximou o caralho do teu cuzinho e começou a forçar mas nem a cabeça conseguiu meter:
– ai que me venho, aiiiiiiiiiii, que bom. Gritou ele bem alto que se deve ter ouvido na praia inteira
Esporrou-te as nádegas todas, nunca mais acabava de sair porra do caralho do rapaz.
– então perguntei eu, já recomposto. Foi bom?
– óptimo…estou nas nuvens. Posso pagar mais 20€?
– moço, acabou vai jogar à bola. Disse eu enquanto o punha fora da barraca ainda a puxar os calções para cima.
Olhei para fora e vi os colegas dele a olharem todos para a barraca, agora que penso durante este tempo não ouvi jogo de bola.
Fechei rapidamente o fecho e virei-me para ti:
– então putinha? Satisfeita?
– mais ou menos…não há mais? ganhei 20€ em menos de 10min e com 2 chupadelas, um belo minete que ele me fez, meia duzia de estocadas na cona e a cabeça da pissa à porta do cu. Maravilha…
– queres mais?
– se disser que sim, vais buscar?
Não acabamos a conversa, sentimos bater na tenda. Espreitei eram 2 miudos:
– queriamos dar uma fodinha, disseram.
– moços a brincadeira já acabou. Disse eu.
– espera. disses-te aproximando-te da porta toda nua e mostrando-te aos putos.- 50€ e fodo com os 2 ao mesmo tempo?
Vi os putos meterem a mão ao bolso e tirarem as notas que me passaram para a mão. Eu era o chulo e tu a puta de serviço.
– venham meninos, vou já tratar dos 2.
Sentaram-se e tu depressa lhe tirás-te os caralhos para fora. Eram ambos uns belos caralhos alias a condizer com os corpos bem trabalhados e musculados dos moços. Começas-te a abocanhá-los a ambos alternadamente, levando os putos a gemer baixinho.
Não os deixás-te respirar e sentás-te em cima do caralho de um deles enquanto expunhas o cu para o outro.
– anda, fode-me o cuzinho enquanto o teu amigo me fode a cona.
A tua ideia percebi eu depois, querias despachar estes como despachás-te o outro, rapindinho. Mas a coisa não saiu assim como querias…
O rapaz não se fez rogado e apontou o caralho ao teu cu, não sem antes meter o dedo à boca e o passar no teu buraquinho apertadinho.
Não era coisa de principiante.
Apontou ao teu cu e começou a forçar a cabeça até que consegui enfiar-te a cabeça no cuzinho. Agora eras tu que gemias:
– ai rapaz, cuidado com o meu cuzinho que é virgem, mete devagar.
– calma patroa, só meti a cabeçinha o resto já vai.
Entretanto o outro ia te subindo e descendo a cona no pau dele com movimentos ritmados.
Não demorou até estares completamente cheia, tiravam e enfiavam-te os 2 caralhos ao mesmo tempo:
– então patroa está bem? Perguntou um deles, quando umas das vezes que te enfiaram até ao fundo tu gritás-te mais alto.
– sim, caralho, continuai fodei esta trintona boa com essas belas vergas.
Estiveram neste vai e vem uns bons 5 minutos, até que tu pediste:
-. Chega tira-me o caralho do cu que já não aguento mais, estou esgaçada…
Ele respeitou prontamente e sentou-se pedindo para sentares a cona no caralho dele virada de costas para ele poder apreciar o teu belo cu todo fodido.
– patroa tem um belo cu, vermelhinho e lindo, dizia ele enquanto de apalpava as mamas e te puxava para trás. O amigo ajoelhou-se no meio da vossas pernas e começou a bater à punheta. Até que aproximou o caralho da tua cona e disse:
– já experimentou com 2 caralhos na cona?
– não brinques, isso é nos filmes.
– não, vai ver que é bom.
E sem mais colou-me o caralho ao grelo e começou a forçar enquanto o amigo retirava um pouco o dele, não demorou muito tinha os 2 caralhos na cona. Ritmados entravam e saiam em conjundo, rasgando-me completamente a cona:
– ai caralho que me rebentais toda, fodei, fodei até não poder mais.
Foderam-te durante mais 5 min, em que tu te vieste quase em continuo até que por fim quase em simultaneo se esporraram na tua cona enchendo-te de porra. Tiraram os caralhos e levantaram-te as pernas:
– olhe bem como deixamos a cona e o cu da sua mulher, durante uns dias vai se lembrar de nós quando se sentar.
Era bem verdade a tua cona e o cu estavam em lume, da tua cona escorria porra em fio…
Vestiram-se e sairam com um sorriso no rosto.
Olhei para ti e perguntei:
– e agora? Já chega?
– sim, caralho estou que nem me posso mexer, acho que me vou lembrar destes 2 durante um mês…
Desmontamos a barraca com a ajuda dos moços, com a promessa de voltarmos um dia desses. Com os 70€ fomos jantar a um restaurante romantico com baile no fim.
Claro que não fomos dançar porque o ardor que tinhas na cona e no cu não deixavam…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *