Putinha no ônibus

Sempre fiquei excitada lendo os contos que acontecem no ônibus, mas nunca gostei da ideia da coisa acontecer sem o consentimento da mulher.
Então, combinei com Roberto de realizar essa fantasia comigo.
Coloquei um vestido soltinho e curtinho, uma calcinha fio dental e esperamos o horário de pico e pegamos um ônibus bem lotado do centro para meu bairro.
Ficamos em pé, Roberto atrás de mim e eu de frente para um rapaz sentado. Inicialmente ele até me ofereceu seu lugar, mas aceitei apenas que ele levasse minha bolsa.


O ônibus foi ficando cada vez mais lotado e Roberto começou a me encoxar, fui ficando excitada sentindo o pau de Roberto roçando em mim. E fui empinando a bunda para Roberto. O rapaz sentado reparou esse movimento e me chamou para perguntar no meu ouvido se estava tudo bem. Disse que se eu precisasse de ajuda era para beliscar ele. Apenas sussurrei que era meu amigo realizando minha fantasia. Nessas alturas a mão de Roberto já estava por dentro do meu vestido metendo os dedos na minha bucetinha. Acabei gemendo no ouvido do rapaz e vi seu cacete ficando grande. Ele pôs a minha bolsa por cima para disfarçar e eu continuei empinadinha para Roberto e ele me torturando com as mãos. Roberto me torturava e eu gemia no ouvido do rapaz. Roberto abaixou o zíper e tirou o pau pra fora e

meteu direto na minha bucetinha com a calcinha arredada pro lado. Tentava disfarçar, mas estava gemendo de prazer. Roberto mantendo sua postura ereta foi me dando várias socadas e eu gozando em seu pau e gemendo baixinho no ouvido do rapaz. Roberto aumentou a velocidade das socadas e anunciou que iria gozar. Socou freneticamente e segurou minha cintura firmemente fazendo seu pau entrar até o fundo, senti suas bolas quase entrando dentro de mim quando ele gozou. Dei um grito de prazer, o rapaz sentado não parava de me olhar. Roberto ficou um tempo grudado em mim, tirou devagar seu pau deixando toda a porra escorrendo nas minhas pernas. Arrebentou minha calcinha e no meu ouvido mandou eu dar para o rapaz que estava sentado. Peguei a calcinha toda melada e pus dentro do bolso do rapaz. Falei bem baixinho no ouvido dele: Pra você bater uma em minha homenagem, obrigada por segurar minha bolsa….

Dei o sinal e eu e Roberto descemos do ônibus, minhas pernas molhadas escorrendo o leite do meu dono, Roberto atrás de mim “me protegendo”, o rapaz ficou sentado, pude ver seu rosto avermelhado de vergonha pois estava muito excitado e isso era evidente em sua bermuda. Eu e Roberto fomos caminhando o resto do caminho até chegar em minha casa. O porteiro parece que percebeu a ausência da calcinha na transparência do vestido, pois ficou olhando fixamente para essa região….. Entramos no elevador e já começamos a nós agarrar ali mesmo. Entramos em casa e continuamos nosso amasso. Roberto me comeu loucamente me xingando de putinha safada do ônibus…..

Tô louca pra fazer isso de novo e não paro de pensar no pau daquele rapaz…..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.