Contos de uma mulher divorciada

Olá, me chamo Elieth, sou professora mestranda em química, tenho 35 anos, sou recém divorciada. Alguns meses atrás meu marido me largou por uma menina 10 anos mais nova que eu, foi um choque ele abandonou a mim e o filho de 10 anos, até hoje não acredito que isso aconteceu.

Então vamos lá, somos natural do RS, sou branca, tenho 1,70 de altura, loira, peitos e bundas fartos, olhos castanhos, faço academia e me cuido bastante do meu corpo principalmente depois que tive filho, ou seja, são quase 6 anos de academia direto, quando malho consigo perceber os olhares dos homens tanto os mais velhos quanto os mais novinhos.

Meu marido e eu tivemos que nos mudar pro RJ Amopor conta do trabalho dele, ele é sargento do exército e foi transferido pra lá, começamos a morar em um condomínio, onde as casas são grandes e incríveis. Assim que chegamos consegui um bom emprego em uma boa escola e assim a vida seguiu.

Enfim, depois do divórcio, eu estava em choque, triste, tinha parado de ir a academia, só usava roupas folgadas, a casa tava bagunçada e o quintal estava sujo, levava o meu filho pra escola e voltava pra casa só pra assistir série na Netflix, quando eu recebi a visita da minha vizinha muito minha amiga, ela cuidou de mim, me ajudou a fazer as coisas da casa, me puxou de volta pra academia e fui melhorando aos poucos daquela crise.

Ela era uma senhora de 53 anos, se chama Geysa, morena, um pouco alta, de cabelos lindos enrolados, ela tinha um filho de 19 anos que se chama Alexandre , um rapaz alto de 1.90, moreno, forte, malhado, gostava de jogar basquete no condomínio, ele é um rapaz muito bonito, as vezes falava com ele, sendo muito educado sempre. Certo dia conversando com Geysa, ela decidiu que meu quintal precisava ser limpo, disse que Alexandre logo de manhã estaria lá para limpa-lo.

No dia seguinte as 7 da manhã Alexandre já estava lá. Ele vestia uma bermuda de jogar bola e uma camiseta, e eu vestia uma camisa longa com um short por baixo. Ofereci um café da manhã, mas ele recusou e foi logo ao serviço, o acompanhei até o quintal e começamos a conversar.
– Nossa sra. Elieth, esse quintal está um caco.

– está mesmo – falei em graca – você pode me chamar só de Elieth sem problemas.
Era estranho ver um rapaz fazendo o serviço que meu ex marido fazia, fiquei constrangida de está desarrumada, fui tomar um banho, dei uma ajeitada no visual, passei uma maquiagem leve, vestir um vestido azul com bolinha brancas bem dona de casa, preparei um suco de laranja e um sanduíche para oferecer pro rapaz. Chegando lá ele estava sem camisa e todo suado, que rapaz bonito e gostoso, fazia um tempo que não transava e vê aquele rapaz alto e sarado sem camisa chamou minha atenção.

-Oi Alexandre, trouxe uma merendinha pra você.
– Obrigado sra. Elieth, não precisava.
– Só Elieth, não esquece.
-Obrigado, Elieth – ele disse rindo.
-Ta dando muito trabalho ? Desde que o traste foi embora não tenho tido muito tempo.
-Até que ta sendo tranquilo, coisa básica, eu posso vim aqui dar uma limpada de vez enquando.
-Nossa, seria incrível.

-Tudo pra ajudar uma mulher bonita que nem a senhora
O sacana já estava me cantando, não perdeu uma e não parou de olhar pra mim.
-Quer dizer que você me acha bonitaa ?? – falei brincando
-Sem dúvidas, você é um mulherão.
-Nem sabia que o jovens sentiam atração por mulheres mais velhas.
-Claro que sentimos, meu sonho é ficar com uma mulher que nem a senhora.

-Sério? Essa é nova kkk
-Sem dúvidas.
-Alexandre, Alexandre, você ta brincando com fogo hein kkk
-Por quuuuê? Kkk
-Você também é bem bonito.
-Porque a senhora nunca viu o pacote kkk
-Será que o ” pacote” vale a pena ?
-Isso só você poderá me dizer
Ele tirou o pênis pra fora do calção, como era enorme e estava apenas bombadinho, ele tinha cara de safado e realmente ele é um safado.
-Ousado, tenho que admitir
-Você pode pegar se quiser.
-Vem aqui, me segue.

Segurei a mão dele e levei ele em direção ao banheiro “você está precisando de um banho”, chegando no banheiro, liguei o chuveiro e comecei a passar o sabonete nele ainda vestida e ele totalmente pelado, passei o sabonete nas costas e depois fui para o peito e fui deslizando até o pênis que já estava duro,enorme, deve ter uns 25 cm, e comecei a punheta-lo

-Você tem uma mão de boneca, continua senhora.
-Você ta gostando ?
-Sem dúvidas, mas não tô aguentando ficar só aqui, quero pegar você.
-Você quer me pegar?
-Sem dúvidas
-Então vem…

Ele me girou me deixando de costas e me molhando com a água do chuveiro, o vestido começava a ficar colado no meu corpo, pegou no zipe do vestido e abriu com força rasgando o meu vestido no meio, me deixando só de calcinha “agora eu vou comer você”, ele desligou o chuveiro, eu empinei minha bunda, ele colocou minha calcinha pro lado, deu um tapa gostoso na minha raba e foi metendo bem devagar “como tu é gostosa loira”. Eu precisava disso, eu precisava sentir aquela pica, aquele toque, ele tava me comendo sem dó no banheiro, enrolando meu cabelo em sua mão, batendo na minha bunda, que delicia de homem.

Eu queria cavalgar naquele pau, sai da posição, e levei ele até o quarto ambos molhados “deita na cama!”, ele deitou e eu sentei devagar naquele pauzão, fui me acostumando e fui aumentando a velocidade aos poucos, meus peitos grandes balançavam na cara dele e ele segurava com as mãos me dando tapas em alguns momentos.

Eu queria gozar, precisava gozar, fechei os olhos, comecei a sentar com mais força “isso, cavalga gostosa”
-Ah, ah, eu vou gozar Alexandre
-Então goza loira
Ele começou a me socar ali mesmo, eu não conseguia mais segurar, aquela rola entrando e saindo, não aguentei e gozei.

Não deu tempo nem de me recuperar direito do orgasmo incrível que tive, ele me deitou de lado na cama e ja foi colocando o pau na minha boca “agora é minha vez de gozar e vai ser tudo nessa boquinha”, levei um susto, meu ex marido nem sequer chegava perto de gozar no meu rosto, imagina dentro da minha boca. Ele continua [email protected]#end0 sem dor a minha boca e sinto um jato quente de p0r#@ enchendo toda a minha boca, ele tira o pau e imediatamente coloca tapa minha boca com a mão “engoli tudo” … engoli…

-A partir de hoje, teu gozo, cada gotinha, pertence só a minha boquinha
-Você que manda loira
Depois desse dia, Alexandre me fazia algumas visitas durante a semana, com o passar de uns dois meses, meu ex começa a me mandar mensagens, ele fica com ciúmes, disse que não precisava se preocupar, então concordamos juntos em fazer uma vingança e assim faríamos…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.