Suruba com a namorada do sobrinho

Sou o 3° filho num total de 5, tenho 4 sobrinhos o mais novo de 2 anos e o mais velho de 25 anos, é desse sobrinho mais velho que vou contar a história

Aumento Peniano

Esse Sobrinho que chamaremos de Bebeto e assim como os outros me consideram bastante, já tirei muitos deles de enrascadas principalmente o Bebeto desde sua adolescência. Ultimamente no assunto da família só se fala como um bobão feito ele arrumou uma namorada tão linda, somos de interior onde ainda tenho dois irmãos que moram lá e recentemente no casamento de um deles O Bebeto levaria a namorada para apresentar a família, foi um “auê” todo mundo admirado pela beleza e educação da garota, uma lourinha de 18 anos, tipo patricinha, um corpo magnifico e uma bunda linda

Disk Sexo

O casamento foi num sábado e ela toda produzida era a atenção do evento, mais até que a propria noiva. Como minha esposa estava se recuperando de uma torção no tornozelo eu estava liberado para dançar com as irmãs, primas e amigas e num dado o momento meu sobrinho me pediu para dançar com Michelle sua namorada já que ele não tem muito jeito para dança.

Dançamos de tudo, forró, brega, musica romântica e claro que por ter consideração ao meu sobrinho tentei ao máximo não me aproveitar dela, mais foi impossível não me excitar com aquela princesa se esfregando em mim e quando fiquei de pau duro tentei disfarçar mas ela fingiu que não estava acontecendo nada e então continuei naquele bate coxa me aproveitando do esfrega esfrega.

No outro dia houve um churrasco na piscina e foi difícil disfarçar os olhares para aquele avião de fio dental, não só eu como todos os machos que estavam presente, embora ela muito recatada uma verdadeira lady ignorava os olhares e agia normalmente.

Era um final de semana com feriado na terça feira, o pessoal ficaria pra vir depois e devido ao trabalho eu retornaria no domingo, Bebeto e Michelle viriam de carona comigo porque tinham compromissos na segunda também, sendo assim no final do dia partimos para uma viagem de 2hs.

No carro só nós três Michelle ficou mais a vontade deixando de lado o tipo moça educada e mais solta falava palavrões e safadeza, nessa conversa relatou que havia perdido a virgindade com o ex namorado com quem ficou por 1 ano e meio e Bebeto era o segundo homem de sua vida a qual vinham transando a três meses desde que começaram a namorar, e o assunto ficava cada vez mais picante e em certo momento quando falamos sobre o corpo dela e principalmente a bunda, ela relatou que os únicos homens com quem já havia transado não gostavam de sexo anal e que até ela mesma achava a bunda dela apetitosa, chamei meu sobrinho de “manézão” por não detonar um cuzinho tão gostoso, embora a conversa estivesse muito escrota seguia natural com muitos risos.

Deixei eles em casa e fui para minha, no dia seguinte no final do expediente meu sobrinho me ligou perguntando se ele e Michelle podiam levar uma pizza pra jantarmos já que eu também estava só, respondi que sim e que eu tinha em casa duas garrafas de um bom vinho para acompanhar a pizza. Chegaram na hora marcada, ela vestia uma bermuda Jeans beira cu deixando as polpinhas da bunda toda de fora e uma blusinha de tecido fino com um decote generoso, simplesmente linda e gostosa era impossível não ficar secando ela, embora bem discretamente para não desrespeitar meu sobrinho.

Jantamos e conforme bebíamos mais vinho a conversa ficava mais picante e num certo momento falamos sobre sexo a três e ela começou a fazer perguntas sobre o assunto, e Bebeto secamente perguntou a ela:

_ Porque você quer fazer?

Ela simplesmente respondeu

_ Há sei lá, toda mulher tem curiosidade e vontade de fazer

Meu sobrinho piscou pra mim e com um sorrisinho sacana disse

_ Então porque não mata essa vontade agora

Vendo que a situação tinha ido muito longe e antes que Michelle se zangasse com ele deixando o clima entre os dois ruim ou acabando com a relação deles, resolvi intervir

_ Ei pessoal é melhor parar por aqui, vocês já beberam muito e já não sabem o que estão falando, é melhor ir embora

Michelle ignorando o que eu estava dizendo, fixa o olhar em Bebeto e questiona

_ Amor não me provoca que você sabe que tenho rédea curta, pra embarcar numa aventura é comigo mesmo

Bebeto se aproximou dela, ficou dando beijos em seu pescoço e disse

_ Estou falando sério, quero ver se você aguenta mesmo a minha rola e do meu tio

Embora a situação fosse excitante, eu tinha que manter a ordem e falei bem sério

_ Chega pessoal, cuidado com que falam pra depois não se arrependerem

Porém mal terminei de falar e Bebeto que estava com as mãos dentro da blusa de Michelle massageando seus seios disse

_ Fica tranquilo Tio, o que acontecer aqui fica aqui, ninguém, principalmente titia nunca saberão, veja só que coisinha durinha e gostosa

Nesse momento ele levantou a blusa de Michelle e tirou seu sutiã mostrando os seios durinhos com o biquinho rígido de excitação, Michelle não dizia nada apenas se contorcia enquanto o namorado lhe tocava, eu ainda pensei em dar um freio e parar com aquilo mas estava muito excitado, e quando Michelle faz com o dedinho me chamando, quase que hipnotizado me aproximei deles e ela fez sinal para os biquinhos do peito, não resisti e caí de boca, Bebeto ainda segurando eles me oferecia colocando um e depois o outro na minha boca, MIchele foi desabotoando minha bermuda e pegando no meu pau, deixei os seios dela e lhe beijei na boca enquanto ela ainda massageava meu pau, Bebeto também havia largado os seios para tirar a roupa dela, em isntantes estavamos os 3 nus, ela entre nós dois como um recheio de sanduiche ficou rebolando enquanto nos esfregavamos nela.

Depois ela se abaixou ficando de joelhos e pegou um pau em cada mão, alisou meu pau e colocou na boca na boca enquanto ficou punhetando o pau do namorado, a visão era magnifica, vendo aquela menina tão novinha, tão linda chupando minha rola e massageando meus ovos eu achei que estava no paraiso, depois ela fez o mesmo com Bebeto enquanto batia uma punheta em mim, tentou chupar as duas rolas ao mesmo tempo mas como tinha uma boquinha pequena e nossas rolas avantajadas não conseguiu, então ficou esfregando e batendo elas no rosto, depois deitamos ela no sofá e Bebeto novamente enfiou a rola na sua boca eu fui lamber a sua deliciosa bucetinha com cheirinho de menina nova. Eu sou um cara que dou minhas escapulidas mas nunca tinha fudido uma garota tão novinha, depois troquei de lugar com Bebeto que foi lamber a buceta da namorada e eu fui fuder a sua boquinha, Bebeto como todo solteiro prevenido e tirou umas camisinhas da carteira já que sabia que eu não teria em casa, deu a Michelle e mandou que ela colocasse em nós, ela um pouco desajeitada conseguiu vestir nossas rolas, Bebeto me olhou e disse

_ Tio pode ir primeiro, o senhor é mais velho e além de tudo eu já estou acostumado fuder essa buceta

Então entrei entre as pernas dela e na posição papai e mamãe fui sem piedade enfiando meu cacete na sua buceta, ela gemia e dizia

_ Isso Titio enfia gostoso na putinha do seu sobrinho, vai fode, bota com força

Então comecei a socar a sua buceta num vai e vem bem rápido, depois saí e foi a vez de Bebeto, em seguida ele colocou ela de quatro e enquanto ela chupava minha rola ele fudia a buceta dela, depois foi minha vez de foder ela por trás, peguei meu dedo dei uma lambida bem lambuzada nele e enfiei no seu cuzinho, ela gemia e dizia que estava gozando e pediu

_ Eu quero os dois juntos, quero as duas rolas me comendo, hoje eu quero uma rola no meu cusinho e outra na buceta

Bebeto disse que a honra de comer cuzinho dela seria minha já que eu gosto tanto de cu, então ele sentou no sofá, ela sentou de frente pra ele e ajeitou a rola em sua buceta e começou a cavalgar, depois impinou a bunda e com voz meiga me disse

_ Vem titio atola no meu cuzinho, já que Bebeto não gosta enfia a rola até eu gozar só cuidado pra não me machucar que meu cuzinho não tá acostumado

Cuspi na minha mão, passei na ponta da rola e depois no cuzinho dela e apontei minha vara no seu anel, ela gemia e chorava ao mesmo tempo dizendo que tava doendo mas que eu não parasse, continuei empurrando devagar e quando a cabeça passou ela deu um grito, fiquei parado para ela acostumar com a rola e depois enfiei de vez e novamente ela gritou

_ Poorraa, puta que o pariu doeu mas tá gostoso, mete com força

Bebeto estava gostando de ver a namorada sofrendo segurou ela forte e disse

_ Vai tio, essa puta não queria rola no cu, bota pra fuder atola tudo deixa ela toda arrombada

Eu comecei um vai e vem no seu cuzinho obedecendo a ordem do meu sobrinho, ela se acostumou com a rola no cu e começou a gemer novamente, Bebeto disse pra ela sair de cima dele que já não estava aguentando e queria gozar, colocamos ela de quatro, Bebeto tirou a camisinha e colocou a rola na boca dela, eu fui pra atrás dela e novamente enfiei no seu cuzinho, não demorou muito e Bebeto gozou lambuzando sua cara, eu então tirei onda com ele

_ Já sobrinho? Pois eu ainda vou detonar essa putinha, não quero gozar nem tão cedo vou arrombar tudo que tenho direito

Ele sentou ao lado e disse

_ Fique a vontade Tio o senhor é de casa, bote pra fuder que essa puta adora uma rola

Então me sentei no sofá, ajeitei minha rola na buceta dela e ela começou a cavalgar, enquanto eu massageava seus seios, ela quicava subia e descia, uma bucetinha tão novinha e fudendo que nem gente grande agasalhando toda minha envergadura, depois na mesma posição ela mesma ajeitou minha rola no seu cusinho e foi descendo lentamente, dessa vez entrou mais fácil então ela começou a rebolar subir e descer na minha rola fazendo uma careta linda de quem estava se deliciando com a foda, segurei o máximo que pude até ver que ela já tinha gozado bastante, então saí de dentro dela, ela se ajoelhou na minha frente, tirei a camisinha bati uma punheta e explodi de gozo no rosto dela melando toda sua cara, depois coloquei meu pau na sua boca pra ela chupar e engolir o restinho da porra

Descansamos um pouco, bebemos mais vinho e ainda fiz meu sobrinho fuder o cuzinho dela enquanto ela me chupava

No outro dia bateu aquela ressaca moral, na verdade estava me sentindo culpado achando que me aproveitei deles por estarem bêbados, fiquei um bom tempo evitando ir em reuniões de família para não vê-los, quando me encontrei com Bebeto conversamos fria e rapidamente e colocamos a culpa na bebida, pedi desculpas mas ele disse pra eu relaxar que tanto ele como Michelle embora bêbados sabiam o que estavam fazendo

Certo dia estava sozinho em casa e meu telefone tocou, era Michelle com uma conversa meia tola sem pé nem cabeça, então antes que a conversa se alonga-se eu fui curto e grosso

_ Olha Michelle não acho certo você me ligar, aquilo que fizemos foi errado, gosto muito do meu sobrinho e não quero fazer ele sofrer, então é bom parar por aqui se não vou ter que dizer a ele que você tá me ligando

Ela ouviu tudo sem me interromper, no final apenas disse “tá certo” e logo em seguida ouvi uma voz ao telefone

_ Oi tio tá sozinho né? Tá afim de comer uma pizza?

Então respondi:

_ Ok podem vir, vou colocar o vinho pra gelar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *