Anal pela primeira vez

Meu nome é Marcos sou de Sorocaba interior de São Paulo tenho 37 anos sou branco e tenho 84 quilos, 1,74 de altura, trabalho em uma grande empresa em uma cidade vizinha.
Nesse meu trabalho frequentemente preciso sair da empresa para fazer algumas compras, em uma dessas compras notei uma atendente muito gata morena magrinha bem arrumada, que ao me atender me dá uma boa encarada, olho no olho, nisso já me passou várias besteiras na minha cabeça, voltei para o trabalho pensando em algum jeito de falar com aquela delicia, em um outro dia retornei ao estabelecimento e lá estava ela toda sorridente que me encarou de novo, em um ato meio sem pensar escrevi no Word do meu celular as seguintes palavras você é muito gata, é casada tem celular, ela me dá um sorriso não fala nada e aponta para a aliança em seu dedo dizendo que é casada, fiquei um pouco constrangido e sai para o estacionamento, pensei que merda não deu certo.

Passado uns dois dias retornei ao estabelecimento e ela continuou me encarando, pensei comigo não é possível essa gostosa está querendo alguma coisa, fiz oque tinha que fazer e sai.
Passados alguns dias tive que passar por lá mais uma vez e ao pagar minha compra escrevi no cupom assim também sou casado se quiser marcar aí está e coloquei meu número de telefone, virei e sai, não demorou 30 minutos e chegou uma mensagem oi tudo bem, respondi com um outro oi e começamos a conversar, ela me perguntou meu nome onde eu falei que não iria passar e também não queria saber do nome dela, que daquele jeito seria melhor.
Ela concordou naquele dia trocamos várias mensagens pelo WhatsApp em entramos em um acordo que as mensagens só poderiam ser enviadas de segunda a sexta-feira das 07:00 as 17:00 e fomos conversando.
No outro dia perguntei quais eram as intenções dela de estar trocando mensagens comigo ela me respondeu que gostaria de me conhecer e coisa e tau, eu fui um pouco mais direto no assunto falei que ela era muito gata e que gostaria muito de sair com ela, ao dizer isso ela me responde que nunca tinha feito isso e que nunca tinha saído com outro homem pois casou cedo e seu marido era o único homem com quem teve relações, no momento ela tem 22 anos.
Como já tinha feito isso na minha vida falei que a sensação de perigo, medo deixava tudo mais gostoso, falei se poderia falar umas besteiras pra ela, mas ela disse que não gostava disso, mas mesmo assim acabei falando umas coisas pra ela que não respondeu nada.
O tempo foi passando eu sempre falava umas coisas do tipo quero chupar você inteira meter gostoso em você, ela as vezes respondia alguma coisa mas visualizava, até que um dia falei que não iria trabalhar no dia seguinte que iria resolver uns assuntos particulares, ela em seguida me manda um ZAP dizendo se não daria pra gente se encontrar, logo pela manhã, perguntei sobre o seu trabalho e ela me falou que não estava mais trabalhando disse que estava apenas tirando férias de uma funcionária, logo aceitei marcamos as 08:00 horas em um motel em Sorocaba, nos encontramos na rodoviária de Sorocaba eu estava de moto e ela com seu carro, e me seguiu até o motel.
Ao entrar no quarto eu estava tremendo não sei dizer nem explicar uma mistura de medo tesão, só olhamos um para o outro e nos beijamos um beijo longo e muita mão boba, quando percebemos já estávamos completamente sem roupas, eu estava com meu pau explodindo era só tocar nele que eu gosava, e não deu outra a safada caiu de boca e não demorou nada foram poucas chupadas e já estava gosando foi um pouco frustrante mas não consegui controlar, não deu tempo nem de amolecer, camisinha no bicho e pau na perseguida o clima estava tão bom que novamente acabei gosando rápido não durou 5 minutos pedi mil desculpas, não estava conseguindo não sei explicar, continuei fazendo uns carinhos na gata e resolvemos acabar por aquele dia.
No outro dia ainda pedi desculpas para ela, trocamos mais mensagens e os dias foram passando e o clima aumentando as mensagens já estavam de novo de perder a cabeça, até que em uma dessas mensagens toquei no assunto sexo anal se ela já tinha feito, ela me respondeu que tentou uma vez com seu marido, mas doeu um monte e que não fazia isso.
Nossas conversas foram ficando muito quente já estava rolando umas fotos e coisas assim, até que ela me manda uma mensagem dizendo que eu poderia fazer o que quisesse com ela, respondi tudo mesmo até anal, ela amoleceu e me disse que poderíamos tentar, aí o bicho pegou comecei a falar mais besteiras para ela do tipo vou meter em seu cuzinho e ao mesmo tempo fazer um carinho em sua bucetinha, ela
Começou a gostar da idéia, até que marcamos uma nova data, seu marido iria para uma cidade e só retornaria a noite e minha esposa também iria fazer um passeio com a família dela, ótimo tudo certo, mas tinha um problema iria demorar uns 20 dias pra chegar essa data, e o clima estava demais.
Em um dia ela me fala se conheço um parque em uma cidade vizinha e me disse que era bem deserto, marcamos de nos encontrar lá na hora do meu almoço.
No dia seguinte ela foi na frente e eu fui atrás de moto, quando cheguei ela estava encostada com seu carro bem no fundo do estacionamento, encostei minha moto do lado e entrei dentro do seu carro e conversamos um pouco e lhe pedi que tirasse a calcinha pois estava de vestido, ela tirou, aí ela tira de sua bolsa um pacote de Haus preto eu logo entendi pra que seria usado e já tirei minha pica pra fora, ela não pensou duas vezes e caiu de boca, nunca tinham feito aquilo, adorei a sensação de gelado e quente era maravilhoso, o gozo não vinha já estava mamando uns 20 minutos e meu tempo era curto, falei pra ela se poderia colocar meu dedo em seu cuzinho ela respondeu que sim, lambuzei meu dedo com saliva e coloquei em seu cuzinho ela estava abaixada de lado foi fácil achar ele, quando a penetrei com meu dedo ela deu um suspiro, a sensação foi maravilhosa ela mordia meu dedo com seu cu, comecei a falar besteiras pra ela e ela chupava meu pau cada vez com mais vontade, já se passava uns 30 minutos já estava pronto para gozar lhe avisei que aí gozar e ela não tirou a boca pelo contrário chupou com mais vontade ainda, gozei gostoso na boca dela e ela engoliu tudo, fiquei com o pau ardendo mas muito satisfeito, ela ainda me disse que meu dedo atolado em seu cu estava uma delícia e queria meu pau, mas o tempo não dava naquela ocasião, voltei para o trabalho com mais vontade ainda, agora de experimentar aquele cuzinho.
Os dias não passavam a data marcada não chegava nunca, nesse tempo ela me envia mensagens de umas coisas que ela comprou, gel lubrificante um anel peniano e um outro creme para esquentar, e durante assas trocas de mensagens lhe pedi também que levasse um creme ou óleo para massagens que eu gostaria de fazer nela.
Chegando o dia marcado nos encontramos no mesmo posto de combustível e seguimos para o motel, nesse dia estava mais calmo e não tremia como na primeira vez.
Partimos para agarração beijos e passadas de mão até que já estávamos nus, lhe pedi o creme ou óleo e ela me deu um óleo para massagem que tinha levado pedi para ela deitar na cama de bruços e ela o fez, comecei uma massagem bem devagar a deixei ela bem molhada com o óleo massageei suas costas suas pernas sua bucetinha seu cuzinho, tudo com muita calma, dava para ver sua reação de tesão. Eu massageava sua bucetinha e atolava um dedo em seu cu ela delirava empinava sua bunda tentando engolir meu dedo, meu pau doía vendo aquela sena, mas estava calmo.
Ela me falou que estava quase gozando com meus dedos e pedia para não parar que estava muito bom continuei até que ela veio a gozar gostoso em meu dedo, seu cu mastigava meu dedo era sensacional.
Após ela gozar veio para cima de mim com tudo pegou o gel para esquentar passou no meu pau e caiu de boca no meu pau, enquanto estava na sua boca pegava fogo quando ela tirava a boca ele gelava, uma delícia.
Ela chupou uns cinco minutos e fui para cima num papai mamãe mesmo, meti gostoso naquela bucetinha, até gozar, mas o que eu queria mesmo era sentir se cuzinho mastigar meu pau como ela fez com meu dedo.
Após gozar na sua bucetinha deitei ao seu lado e conversamos um pouco mas sempre se tocando até que meu pau estava duro de novo, ai falei agora é hora de experimentar seu buraquinho, ela mais que pronta virou de costas pra mim de ladinho, pediu para que eu passasse o gel lubrificante e eu o fiz, ela pega meu pau e aponta na entrada do seu cuzinho eu fiquei parado ela fez todo o trabalho encaixou a cabeça e foi forçando sua bunda para trás até que entrou a cabeça ai o restante entrou tranquilo, a sensação de meter naquele cu estava demais ela gemia gostoso e me dizia que a sensação era muito gostosa, ela empurrava sua bunda com força no meu pau que sumiu, eu a puxava pela cintura estava uma delícia, lhe pedi para mudarmos de posição, a uns dias atrás lhe tinha dito que gostaria de meter em seu cu de pé e acariciar sua bucetinha ao mesmo tempo, ao falar isso levantamos e ela encostou suas mão na parede e eu apontei meu pau na sua portinha traseira, ela mesma empurra seu corpo para trás engolindo meu pau de novo, começo a acariciar sua bucetinha com meus dedos a menina parecia que queria me engolir com seu cu, a melhor transa que eu já experimentei, esse encontro passou muito longe do primeiro, estava alucinante.
Gozei gostoso em seu cu, retirei meu pau de dentro e tirei a camisinha, estava exausto, mas ainda não tinha acabado entrei no banheiro tomei uma ducha e voltei para cama, descansei uma pouco conversamos uns minutinhos e começamos de novo agora de quatro comecei metendo em sua bucetinha meti gostoso mas meu foco principal era seu cuzinho, tirei meu pau da sua bucetinha e apontei no seu cuzinho entrou fácil meti gostoso em quanto bolinava em sua bucetinha e safada estava adorando dar seu cuzinho, após um tempo metendo em seu cu e acariciando sua bucetinha ela começa a se contorcer e me diz que vai gozar, meti mais rápido e caprichei nas enfiadas de dedo em sua bucetinha, seu cu mastigava mordia meu pau uma sensação que nunca tinha experimentado na vida, pena que não gozei junto, ela deitou na cama e eu fiquei com minha pica cravado em seu cu, só fazendo carinho.
Sai de cima dela e falei que queria gozar mais uma vez, ela caiu de boca em meu pau e chupou até eu gozar em sua boca.
Sinceramente essa foi o melhor sexo que eu já fiz e não para por aí tivemos outros encontros ao decorrer do mês, e sempre o foco era sexo anal ela me disse que nunca tinha imaginado que era tão bom assim.
Essa história e ‘real e espero que tenham gostado.

Um abraço a todos espero que tenham gostado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *