Foda deliciosa na praia

Olá, vou me identificar como Galega, tenho 25 anos, sou uma falsa magra, branquinha e olhos meio esverdeados , seios médios e bunda bem redondinha.

Essa aventura que vou contar, aconteceu essa semana. Conheci um HOMEM, coloquei maiúsculo porque ele me leva a loucura, vou chamá-lo de meu preto, ele é negro, musculoso, um sorriso lindo e um olhar que me arrepia da cabeça aos pés, um verdadeiro baiano.

Nos conhecemos no trabalho, era um dia como qualquer outro, até eu chegar bem perfumada e ele me olhar e falar:
– Você está proibida de vim com esse perfume.

Eu sorrir e perguntei como se fosse inocente o porque eu estava proibida e ele tornou a responder sorrindo com os olhos porque sim.

Após esse dia, eu notei que aquele perfume atiçava a curiosidade dele e passei a provocá-lo, todos os dias ia bem perfumada e ele soltava algumas piadinhas quando eu chegava bem cheirosa.

Daí­ passamos a conversar mais, sobre coisas da vida, ele começou me contar algumas aventuras dele, sobre sexo a três, transar em locais públicos, provocar os outros e essa conversa me deixou bem excitada, a ponto de eu ir no banheiro do trabalho me masturbar diversas vezes.

No dia seguinte, trocamos o número de telefone e começamos a conversar todos os dias, com muita maldade, confesso. Marcamos de sair, contei pra ele o desejo que tinha de transar na praia, ele logo topou.

Nesse dia ele estava de folga , eu sair do trabalho de vestido e sem calcinha e nos encontramos no caminho, quando entrei no uber e vi aquele homem cheiroso e que eu poderia devorá-lo, eu fiquei bem excitada, toda molhada..

Descemos do carro, entramos numa rua que o final dava na praia , chegando lá ele me abraçou forte, o que fez meu corpo se arrepiar de tesão, passou a mão na minha bunda e notou que eu estava sem calcinha, logo ele sussurrou:
– Que delicia vida!

Começamos a nos beijar , se tocar, olhar nos olhos um do outro, ele colocou a mão por dentro do meu vestido e começou uma masturbação em cí­rculo , ao meter a mão eu já estava encharcada de tanto tesão, ele me olhando e falando no meu ouvido o quanto eu era deliciosa, enquanto me masturbava , eu logo soltei um gemido de tanto prazer, e ao mesmo tempo ele me beijando, logo ali eu fui a loucura.

Ao abraçá-lo já dava pra sentir o volume no seu short crescer, me abaixei para começar um boquete, coloquei a mão no short e coloquei aquele pau maravilhoso com a cabeça roxa pra fora e comecei a chupar, porém logo em seguida chegou um pescador, tivemos que sair dali e fomos procurar um local mais escondido. Ficamos entre uns barcos de madeira , assim que chegamos ele me encostou, me colocou de quatro e meteu aquele pau em minha buceta me fazendo gemer alto, comecei pedindo para ele meter gostoso que eu estava necessitando ser comida por meu macho (assim que ele ama que eu chame ele), ele começou a aumentar a velocidade, quanto mais ele metia mais eu empinava a bunda, pedindo mais e gemendo pra ele que nem uma cadela no cio, ele sussurrava em meu ouvido:
– Que buceta macia, gostosa.

Ele segurou pelo meu cabelo , metendo e ao mesmo tempo masturbando minha buceta que estava depilada com uma marquinha de biquí­ni, e eu comecei a gemer:
– Aí­ vida, mete que tá gostoso vai, come sua vagabunda, come sua mulher vai meu amor olhei pra ele com cara de puta no cio e pude ver o rosto dele de prazer me chamando de gostosa.

Depois ele baixou, ficou de frente pra mim e começou a sugar meu clí­toris , devagar e depois mais depressa me levando a loucura, comecei a gemer:
– Ai amor isso, mostra que você me quer com a lí­ngua e ele aumentou a frequência ainda mais… -Isso vida, ai tá gostoso, desse jeito que me quer amor ? Me chupa vai , filho da puta gostoso.

Dai não demorei muito e gozei e ele chupando a buceta com gosto me levando ao delí­rio, após eu gozar na boca daquele macho, ou melhor do meu macho, ele me colocou deitada sobre um barco virado na areia, levantou minhas duas pernas e meteu com força, que nem um animal devorando a sua presa.
O que me fez soltar um gemido:
– Vem vida e dar esse pau gostoso a sua mulher.

Logo em seguida ele olha pra mim e pergunta:
– Você quer pica amor ? Então pede a seu preto vai.

Então comecei a gemer e pedir aquela pica:
– Vem amor dar pica vai, dar essa porra e mela minha buceta vai, deixa ela toda melada de sua porra.

Nessa altura fui me dar conta que só havia eu, ele , o mar a lua e as estrelas ali , enquanto ele intensificava as metidas, eu gemendo mais alto e o vento espalhando meus gemidos pela praia inteira, a gente se olhava , se beijava , agarrava um ao outro, ele segura firme no meu pescoço, pede pra mim olhar pra lua e eu logo obedeço, as metidas se intensificam e ele anuncia que vai gozar, uivando que nem um animal no cio, me fodendo enquanto eu bato uma siririca, e logo sinto sua porra descer pelas minhas pernas me deixando toda lambuzada, nossos gozos se misturam.

Ele me abraça forte e diz que serei somente dele a gente se beija e ficamos abraçados por uns minutos, depois nós saí­mos e nos damos conta que havia um pescador na rede apreciando nossa obra de arte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.