Minha namorada deu para o negão pauzudo

Gente, de uns tempo pra cá, Bruna e eu passamos a assistir muitos vídeos cuckold durante as nossas preliminares e alguns destes videos tem como temas humilhação, exibicionismo, orgia, negão de pica grande
e todos tem deixado a safada com vontade. Um dia destes estávamos vendo um filme em que o negão arrombava a esposa do como enquanto ela lhe humilhava e nesse momento Bruna começou a passar os dedos na buceta e disse..


Bruna – Será que eu aguento um destes amor?
Eu – Não sei, Só provando para saber.
Bruna- Nossa, como ele soca forte nela. -Disse com os dedos massageando a buceta.
Eu – Olha o tamanho da pica dele, deve dar duas minha.
Bruna – Se duvidar, dar três. Hahaha
Eu- Safada.
Bruna- Quero provar um desses, amor.
Eu – Quer?
Bruna- Quero.
Eu – Mas você já deu para o cara da faculdade, para o meu amigo e agora quer mais um?
Bruna – Sim. E não vou parar por ai. Nninguém mandou tu despertar a puta que estava escondida dentro de mim.
Eu- Quando a gente arranjar, conversamos, tá?
Bruna- Tá. Mas vou te lembrar disso, em todas as nossas transas.
Eu- Cachorra! – Quando eu disse isso, Bruna pulou em cima de mim e transamos gostoso. Um dia destes eu estava no serviço e ela me mandou uma mensagem no whatszapp.
[20:25] Amor: Amor, tu vai demorar?
[20:30] Eu : Oi. Mais uma hora, estou resolvendo uns problemas aqui na empresa.
[20:32] Amor: Ah bom. ?
[20:33] Eu: Por que?
[20:34] Amor: Não estou afim de cozinhar, vamos pedir uma pizza?
[20:34] Eu: Vamos! Pedi daqui a 40 min, assim eu ainda pego quente.
[20:35] Amor: Tá. ??
Soltei do trabalho e fui direito pra casa. Quando cheguei, vi uma moto estacionada na frente do portão e percebi que o entregador deveria recém ter chegado . Então eu, subi as escadas e passei por um homem moreno, alto, perfumado, com o capacete na mão e logo em seguida ouço o barulho da moto e percebo que ele, era o entregador. Nesse momento eu abro a porta e vejo a Bruna cortando a pizza e digo.
Eu – Aquele era o entregador?
Bruna- Sim. – Disse ela, com o sorriso lá na orelha e em seguida responde..
Bruna – Por que?
Eu- Eu ainda não tinha visto ele.
Bruna – Com essa, já é a terceira entrega que ele faz pra mim.
Eu – Hum. Vai ver tu manda ele entregar quando não estou em casa. Hahaha.
Bruna- Ah é! – em seguida soltou uma gargalhada.
Eu – Vai me dizer que ele nunca te disse nada.
Bruna – Por que diria?
Eu- Se eu fizesse entrega pra uma moça de camisola a essa hora da noite e se ela me desse mole, eu pegaria.
Bruna- Safado! Hahahaha.
Eu – Mas é verdade.
Bruna – Ah, Ele nunca me desrespeitou. mas sempre me elogia, e as vezes percebo que ele está me comendo com os olhos.
Eu – Viu!
Bruna- Teve uma vez que eu estava de decote e ele ficou olhando para os meus seios. Parecia que iria me agarrar. Chegou a ficar com o pau duro na calça.
Eu – Sério?
Bruna – Sim. Deu pra ver o volume.
Eu- Hum. Estou de olho em ti. – Disse sorrindo pra ela.
Bruna- Continua! Não me perca de vista. Hahaha
Depois que comemos a pizza, eu tomei banho e fui para cama esperando a Bruna fazer o mesmo pra irmos deitar. Quando olho para a porta, eu
a-vejo em pé, olhando pra mim, com roupão aberto, usando apenas calcinha e sutiã. Meu pau foi de mole a duro em questão de segundos. Em seguida ela tirou o roupão, pendurou, e venho entre as minhas pernas e diz..
Bruna- Coloca uns vídeo pra gente assistir. Assim eu fico mais louca. – Disse ela dando-me um beijo molhado.
Eu -Qual que tu quer?
Bruna- Quero um de negão.
Eu- Quer vídeo de negão safada!
Bruna- Uhum. Quero.
Eu- Um negão parecido com entregador?
Bruna- Não me provoca. Tu vai acabar me dando ideia. – respondeu acompanhado de um sorrisinho. Derrepente ela desce lentamente pela minha barriga, tira a minha cueca e começa a chupar o meu pau. A safada pegava com a mão, colocava a boca, cuspia, passava na cara e fazia movimentos subindo descendo punhetando.
Eu – Que isso safada! Aquele negão te deixou com tanta vontade assim! ? Qual o nome dele?
Bruna – Não sei. Haha
Eu – Claro, que a minha putinha sabe. Diz pra mim.
Bruna – O nome dele é Marcelo.
Eu – Hum. Viu como a minha putinha sabe. Chupa a minha pica, imaginando a do Marcelo, vai!
Bruna – Difícil de imaginar a pica dele.
Eu – Por que?
Bruna- Porque ele deve ter uma pica grande e a tua é pequena. Então é difícil de imaginar.
Eu – Que delícia! A safada quer humilhar agora é!?
Bruna- Só estou falando a verdade.
Assim que ela terminou de falar, eu tirei a sua calcinha e puxei ela pra cima de mim. A buceta dela estava tão encharcada que o meu pau deslizou facilmente pra dentro e pude ouvir um prazeroso gemido.
Bruna – Aiiiiin!
Nisso, eu tirei o sutiã dela, e vejo aquele belo par de seios soltarem pra fora direto no meu rosto. Sem pensar duas vezes, coloquei a boca, passei a língua e chupava os seios enquanto ela cavalgava no meu pau.
Bruna – Uiiiiiii, gostoso!
Eu – Cavalga em mim, cavalga.
Bruna – Ohhh, quero essa pica la no fundo.
Eu- Cachorra!
Bruna – Ahhhhh! Me fode!
Eu- Pula no pau, pula! – Enquanto mais eu Pedia, mais ela pulava.
Bruna- safado! Quer dar a tua putinha pra um negão, quer!?
Eu – Quero! Vou dar a minha putinha para o Marcelo.
Bruna -Aiiin, amooor! Assim tu vai me enlouquecer!!
Eu- Quer o Marcelo, quer?
Bruna- Quero, Quero o pau dele dentro de mim.
Eu- É safada!?
Bruna – Uhum! Um pau preto e grande. Esse sim vai me arrombar todinha.
Eu – Ohhhhh! Puta, vagabunda, cadela!
Bruna – Sabe o que eu vou fazer depois?
Eu – O que?
Bruna – Depois que ele arrombar a minha buceta, vou deixar ele arrombar o meu cuzinho, Aiiin que delícia, amor, Será que eu aguento?
Eu – Acho que não.
Bruna – Se ele for carinhoso comigo, eu aguento, sim. Deixo ele colocar todaaaa, aquela pica preta no meu cú.
Eu- Vagabunda.
Bruna – Depois eu quero que ele goze tudinho na minha boca. Vou ficar toda lambuzada e tu vai me beijar depois. Aiiin, vai me beijar, amor, vai!?
Eu – Vou!
Bruna- Ain, ain, continua, eu vou gozar amor, continua, ain, Ahhhhhhhhhhh! – nesse momento, ela gemeu, pôs as mãos no meu peito, deu uma rebolada, gozou, jogou- se em cima de mim e disse.
Bruna- Que gozada gostosa.
Eu- Muito. Gozamos juntos.
Bruna- Gozou comigo?
Eu- Sim. Eu fiquei muito excitado com esse assuntos.
Bruna – Eu também.
Eu – Cada dia que passa, tu fica mais safada.
Bruna- Também, tu fica me incentivando. Já aprontei na faculdade, já aprontei com o teu amigo, agora tu quer, que eu apronte com entregador. Desse jeito vou virar uma puta. – Disse ela sorrindo.
Eu- Pode virar. Não tem problema.
Bruna – Safado. Hahaha.
Eu – Mas eu tenho uma pergunta.
Bruna- Hum, Lá vem bomba. Fala.
Eu – Essa fantasia com ele, vai ficar só na imaginação?
Bruna- Acho que sim, não sei.
Eu – Por que essa dúvida?
Bruna- Como que vou falar que para o ele, que o meu o meu namorado me liberou para dar? O cara vai ficar assustadissimo. (Risos)
Eu- Não precisa dizer.
Bruna- Como assim?
Eu- Eu fico escondido, só olhando.
Bruna – Tá falando sério?
Eu – Sim. Você não esta afim de experimentar um negão?
Bruna – Sim. Mulher curiosa é fogo.
Eu – Então,Vamos matar essa curiosidade.
Bruna- Tá corninho. Como vamos fazer?
Eu – Eu tenho um plano.
Bruna- Depois, não vai te arrepender.
Eu- Prometo que não. Hahaha.
Ainda deitados, eu contei todo o plano pra ela, contei de como faríamos,o que ela usaria, tudo certinho pra não dar nada errado. No dia combinado, eu cheguei do serviço, tirei a roupa
tomamos banho juntos, depois ela ligou para pizzaria, fez o pedido e exigiu que o entregador fosse o Marcelo. Até o momento tudo estava perfeito. Após desligar o telefone, Bruna foi para o quarto arrumar-se , enquanto eu fiquei sentado na sala. Alguns minutos depois, eu ouço o barulho da porta do quarto abrindo, em seguida ela aparece e diz.
Bruna – E aí, que achou?
Na hora, eu fiquei hipnotizado por aquela maravilha de mulher. Bruna, prendeu os cabelos, passou um batom vermelho, vestiu uma camisola preta transparente, ficou sem sutiã, deixando os seios amostra e colocou uma calcinha pequena que desenhava a perfeição da bunda. Ainda em choque, eu olhei pra ela e disse..
Eu- Uau! Você está maravilhosa!
Bruna- Tem que estar linda, pra levar rola.
Eu – Desse jeito quem vai te dar rola, vai ser eu.
Bruna- Não. A tua eu não quero. – Nisso ela aproximou-se de mim e me deu um beijo excitante e continuou…
Bruna – Hoje, eu quero a rola do Marcelo.
Eu – Cachorra! – Nesse momento a campainha tocou.
Bruna – Acho que é ele. Te esconde que vou abrir a porta.
Eu – Tá. Vou ficar escondido, mas pertinho pra poder ver tudo.
Bruna – Tá. Vai rápido.
Me virei rapidinho e fui em direção ao quarto deixando a porta encostada pra poder espiar a situação. Depois que ela percebeu que estava tudo tranquilo, deu uma espiada na porta para confirmar que era ele, abriu, estampou um sorriso no rosto e disse.
Bruna- Oi. Marcelo.
Marcelo- Boa noite. Desculpa a demora. A hora que você….
Nesse momento, ele ficou tão espantado com o modo que ela estava vestida que nem conseguiu terminar de falar. Mas para quebrar o gelo, Bruna disse.
Bruna – Capaz! Você chegou numa hora boa. Larga em cima da mesa pra mim por favor.
Marcelo- Claro.
Assim que ele largou as coisas na mesa, ele voltou para porta e disse.
Marcelo- Deu 80 reais.
Bruna- Tá. Se quiser conferir.
Marcelo- Imagina. Sem problemas. – Marcelo, estava virando-se para ir embora, bruna me olhou, eu olhei pra ela e fiz um gesto pra tomar alguma atitude.
Bruna- Marcelo. Pera ae.
Marcelo – Faltou alguma coisa?
Bruna – Sim.
Marcelo- O que ?
Bruna- Eu! – Disse ela sorrindo com cara de safada.
Marcelo- Sabia que uma hora ou outra, eu iria acabar te comendo.
Bruna – Então vem me comer.
Marcelo entrou, fechou a porta, prensou Bruna na parede, levantou as pernas dela em sua cintura e lhe deu um beijo longo e excitante. Depois de alguns minutos agarrando-se, ele tirou a camisa, pegou ela pelos cabelos, colocou-a de joelhos no chão, baixou a calça e puxou uma pica grande e preta pra fora.
Bruna -Nossa! É grande. – Disse sorrindo enquanto punhetava.
Marcelo- Chupa a pica preta, chupa.
Bruna – Delícia. É bem grande.
Marcelo- É grande, vagabunda!?
Bruna- Uhum. Maior que a do meu marido.
Marcelo- Aquele corno não te come direito?
Bruna – Não. Eu precisava de uma pica maior.
Marcelo- É, cachorra, Queria uma pica maior, é!
Bruna- Aham. Uma de negão. Por isso que eu te quero.
Marcelo – Que tesão, safada. Se acaba no pau do negão, então.
Enquanto ela punhetava e chupava, Marcelo pegava os cabelos da putinha e fazia movimentos para socar mais em sua boca pata ver até onde a safada aguentava. Quando ela tentava sair, ele afastava a sua cabeça e lhe dava tapa na cara, passava o pau no rostinho da minha putinha e batia na cara. Eu estava com pau duro feito uma pedra, louco pra me aproximar e ver tudo de pertinho. Depois de deixar o pau dele todo babado, Marcelo tirou a camisola dela, tirou a calcinha, jogou Bruna no sofá de pernas abertas e começou a chupar sua buceta. Nesse momento, eu tive que sair do quarto e mudar de posição lentamente pra não perder os movimentos.
Bruna – Que língua gostosa! Chupa a minha buceta, isso, assim, ain Marcelo gostoso, cachorro, continua assim, vai, Ahhhhhhh!
Marcelo- Quer pica, quer?
Bruna- Quero! Me mostra o que uma pica preta faz, mostra. – Disse ela num tom de voz alto. Então, ele levantou- se entre as pernas, pegou os cabelos dela novamente, pôs a pica em sua boca e fez Bruna dar algumas chupadas antes de meter. Em seguida ele sentou- se no sofá, colocou Bruna em seu colo e enfiou a cabeça entre os seios da minha namorada que gemia olhando para o teto. A minha putinha esfregava os seios em seu rosto, enquanto ele alisava a bunda dela que de vez enquando recebia tapas forte daquelas mãos grande. No meio dessa excitação toda, ele estava para meter a pica para dentro até que ela diz..
Bruna- Pera ae.
Marcelo – O que foi?
Bruna – Tem que colocar camisinha.
Marcelo- Eu tenho uma na carteira.
Bruna – Então pega. Se tu não tiver, acho que tenho uma no quarto.
Marcelo- Mas está muito longe. – Ele não queria por a camisinha e pra fazer ela desistir, Marcelo deixava ela mais excitada entre tapas, beijos e chupoes. Com o pau ereto, quase entrando na buceta, ele apertava os seios, beijava a sua boca e fazia movimento pra ela sentar. O cara colocava a cabeça do pau na buceta e quando iria empurrar mais fundo, ela subia o corpo, tirava e voltava lhe dando mais corda. Os dois ficaram assim por alguns segundos, mas quando foi terminar de falar..
Bruna – Pega a camisiiiii….Aiin, cachorro, o que você fez!? -Marcelo puxou a cintura dela para baixo fazendo o seu pau entrar com vontade na buceta molhada da minha puta
Bruna- Não podiam…Ohhh, que delícia.
Marcelo- Ainda quer, a camisinha? – Disse ele sorrindo.
Bruna- Não. Agora mete na minha buceta.
Marcelo- Senta devagarinho até a tua buceta acostumar.
Bruna- Tá bom.
Marcelo- Nossa, Que buceta apertadinha, amor.
Bruna- O corno não conseguiu arrombar.
Marcelo- Por isso que você queria me dar, é?
Bruna- Uhum. Quero ela toda arrombadinha por ti.
Marcelo – É, safada. Deixa comigo.
Bruna começou a sentar devagar sentindo cada centímetro daquele pau dentro dela e depois que acostumou, ela começou a cavalgar cuidadosamente pra dar mais tesão do que dor.
Bruna- Mete vai, assim, assim.
Marcelo- Delícia. Senta na piroca preta, senta
Bruna – Mete, tudo, mete.
Marcelo- Tá doendo?
Bruna- Um pouco. Mas eu aguento.
Marcelo- Então, senta com vontade, vai! – Pah, pah! Marcelo deu dois tapão na bunda de Bruna enquanto ela sentava e a safada foi a loucura.
Bruna- Aiiiin, bate, bate, safado, vai.
Marcelo- Cadela! Pah, pah. – mais dois tapas.
Bruna – Ah, ah, tá me abrindo toda, Caralho.
Marcelo- Vou abrir mais ainda.
Bruna- Caralho, que delícia.
Marcelo- Senta no pau do negão, puta. – Após dizer isso, Marcelo começou a chupar forte os seios da minha namorada que logo anunciou que iria gozar.
Bruna- Aiiin, gostoso, eu vou gozar, eu vou gozar na tua pica preta, que tesãoooooo.
Marcelo- Goza na minha pica, goza.
Bruna- Ahhhhh, ahhhhh, to gozando, to gozando…. ! – Ela gozou enquanto se beijavam e apertavam-se. Depois de alguns segundos recuperando o fôlego, Marcelo deixou a Bruna de quatro no sofá, deu um tapa em sua bunda, abriu as nadegas e iniciou lambidas no seu cuzinho.
Bruna- Puta que pariu, que língua gostosa, lambe o meu cuzinho, lambe. Ah, isso Marcelo, isso, continua que está gostoso. – Nesse momento ele cospe no cuzinho dela, pega aquele pau grande e começa a enfiar a cabecinha
Bruna – Vai devagar, tá.
Marcelo- Tá.
Nisso, Marcelo ficou por alguns minutos lubrificando, metendo e tirando o pau do cuzinho da putinha até ela se acostumar. Ao perceber que estava entrando, Bruna começou a esfregar os dedos na buceta, enquanto ele iniciava um entra e sai no seu cuzinho.
Bruna – Ai, ai meu cuzinho.
Marcelo- Tá sentindo a rola preta no cú ?
Bruna- Tô! Ah, delíciaaa.
Marcelo- Que cuzinho gostoso.
Bruna – Fode o meu cuzinho, fode Marcelo, arromba o meu rabo com esse caralho. – Bruna estava tão tomada pelo tesão, que não estava nem aí se estivesse doendo. O pau do Marcelo deslizava pra dentro do cuzinho dela que ficava louca ao perceber entrando. Enquanto isso, ele segurava os cabelos dela com força, dava tapas em sua bunda e urrava de prazer.
Marcelo- Tá doendo? Quer que eu pare ?
Bruna – Não. Continua comendo o meu cú.
Marcelo- Vou arrombar esse cú.
Bruna- Arrombaaaaa, arrombaaaaa!
Marcelo – Ohhhh, Caralhooo.
Bruna – Ain, continua, vai!! Eu vou gozar dando o cú, mete, mete, mete Marcelooooo!
Marcelo- Goza com o pau no cú, goza.
Bruna- Ahhhhhhh, Caralhoooooooo, to gozando, cachorro! – Quando ela parou de gritar, tive a sensação de um gozo prazeroso que deveria estar sentindo.
Bruna – Que delícia de Caralho. Agora é a tua vez de gozar.
Marcelo- Quer que eu goze, vagabunda.
Bruna – Quero!
Marcelo- Quer leitinho, Quer?
Bruna- Uhum!
Marcelo- Quer no cuzinho ou na boquinha?
Bruna- Quero na boquinha, leitinho na boquinha. – Nesse momento, Marcelo começou a bombar o cú da Bruna com vontade até sentir o gozo chegar.
Marcelo- Ohh, eu vou gozar!
Bruna – Aiin, goza gostoso.
Marcelo- Quer leite do negão, quer?
Bruna – Ahhhhhhh!
Marcelo- Vai ganhar leitinho, vadia!
Bruna – Da leitinho, dá!
Marcelo- Fica sentadinha, fica.
Marcelo segurou Bruna pelos cabelos, colocou o pau em sua boca , passou entre os seios fazendo uma espanhola e batia com ele em seu rosto.
Bruna – Maltrata essa puta, maltrata.
Marcelo- Cachorra! Vou gozar na tua boquinha.
Bruna – Então goza. Me enche de leite.
Marcelo- Pasaa a língua, passa.
Bruna- Hum, Hum.
Marcelo- Me olha com essa carinha de puta, me olha!
Bruna- Sou a tua puta.
Marcelo- Oh, eu vou gozar, vem cadela, toma leitinho toma, toma, Ahhhhhhhh, vagabundaaaaa!
Bruna – Aí, quanta porra, delíciaaaaa!
Marcelo disparou jatos de porra na boca da Bruna que cuspiu um pouco lambuzando os seus seios. Depois de gozar, ele ainda passou o pau no rosto dela pra lambuzar ainda mais a minha puta.
Marcelo – Tu é muito gostosa.
Bruna – Você também é. .
Marcelo- Me dá o teu número.
Bruna – Te dou mas não esquece que sou casada.
Marcelo- Marcamos escondido
Bruna – Tá bom.
Marcelo vestiu as suas roupas, se despediu da Bruna e foi embora. Quando ela fechou a porta, eu saí do quarto pelado com o pau duro e vi Bruna cheia de porra na cara e nos seios.
Eu – Quanta porra amor.
Bruna- Você viu? Hahaha
Eu- Vi tudinho. Deixa eu ver essa buceta, deixa.
Bruna sentou no sofá, abriu as pernas e mostrou a buceta que parecia estar bem larga.
Eu- Agora deixa eu ver o cuzinho, deixa.
Ela colocou as duas mãos na bunda e abriu o cuzinho que agora estava com um buraco maior do que tinha antes.
Eu – Delicia, amor. Vem aqui, vem.
Bruna- O que tu quer?
Eu – Vem fazer o teu corninho gozar.
Bruna – Hahaha.
Agora é a minha vez. Sentei no sofá, Bruna venho por cima, encaixei o meu pau em sua buceta e a safada começou a sentar com porra caindo em nossos corpos. Durante as cavalgada, ela forçou a minha cara entre os seus seios gozados e disse.
Bruna – Chupa o meu peito, chupa, corninho. – Ela dizia, enquanto eu mamava naqueles seios, cheio de porra de outro.
Bruna- Agora me beija.
Nos beijamos apaixonadamente.
Bruna- Que corninho, obediente. Assim que eu gosto.
Eu – Minha putinha.
Bruna- Tua e de mais um monte. Agora, Vai corno, goza pra tua puta, goza, goza dentro da minha buceta, goza, vamos corno.
Eu – Vou gozar, ah, ah, tô gozando, tô gozando!!!
Bruna- Aaain,delícia, corninho.
Eu – Que tesão amor.
Bruna – Eu que o diga. Estava muito gostoso.
Eu – Matou a curiosidade?
Bruna – Sim. Mas quero mais. Haha
Eu – Vou pensar no teu caso.
Bruna- Tá bom. Hahaha.
Levantamos do sofá, fomos para o banho e depois dormimos. Até esquecemos da pizza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *