Morador de rua me comeu gostoso

Um dia por volta das oito e meia da manhã, estava em casa de camisola, sem nada por baixo, quando tocaram a campainha no portão. Fui abrir e me deparei com um homem de 50 anos ou mais, barba mal feita, uma camisa suja e calça surrada de chinelos e bolsa de papel. Eu o olhei e perguntei o que deseja ele, ele educado me olhou de cima baixo e com educação perguntou, dona a Sra não tem umas roupas velhas pra me ceder, eu Sra eu sou moça casada, e já fiquei com tesão e pena. Eu, entre, quando ele entrou levei até a sala e disse tenho roupas do meu esposo e acho

que serve em ti. Vou no quarto buscar. Peguei umas duas calças e quatro camisas e bermuda e um tennis. Semi novas e levei. Quando entrei na sala lhe entreguei ele muito educado me agradeceu. Ele preciso ir pq vou no posto de gasolina me banhar e vestir essa roupa. Obrigado dona. Eu de novo sou moça, faz uma coisa entre no meu banheiro e tome banho lá e coloca as roupas. Ele posso, eu sim, lhe mostrei o banheiro lhe dei um sabonete novo e shampoo. Ele foi tomar banho, eu ouvia o chuveiro e minha bucetinha úmida, fui na porta do banheiro abri um pouco e vi

aquele homem de quase um metro e oitenta se banhando e quando passava o sabonete no pau que cabeça grande e grosso . Não aguentei tirei a camisola e entrei nua no banheiro sem ele me ver. Abri a porta de blindex ele levou um susto, entrei e o abracei sentindo o pau na minhas coxas, ele dona que é isso, eu moça, vim aqui lhe dar um presente. E o beijei, e ele correspondeu bem gostoso, fui descendo a boca nos peitos dele cabeludo e grisalhos, mas já com cheiro de banhado. Ele colocou a mão na minha cabeça e forçou para o pau, beijei seu pau e fui chupando aquela tora

grossa. Ele gemia, e falava aí quanto tempo não levo uma chupeta. E chupava até às bolas e o saco ele não aguentou forçou minha cabeça mais que quase sufocada e gozou e tremia e gozava. Engoli tudo e pensa num leitinho gostoso . Levantei e o beijava de novo de língua, senti o pau crescer, como sou pequena 1,68 ele me ergueu agarrei no pescoço dele e encaixou seu pau que foi dilacerando minha bucetinha e socava com gosto ele fechou o chuveiro e me levou pro quarto encaixada na pica dele caímos na cama molhados e engatados. Mete safado mete nessa puta e o

arranhava as costas inteira. Ele vai moça fode essa rola vai quero gozar dentro. Ele por cima metia com força. Eu, faz um filho em mim vai meu corno tá trabalhando foda essa moça seu andarilho. Quando mais eu falava mais ele metia com força. Eu goza vai puto quero um menino andarilho aqui no meu ventre goza eu já suada de tanto dar com força até que ele gritou. Toma vagabunda um filho meu toma e gozou muito. Nossa senti lá no útero. Caímos exaustos na cama. Ficamos quase uma hora namorando e conversando. Ele moça vc é linda e gostosinha e nos beijavamos até que seu pau deu sinal de vida de novo. Eu agora soca em mim de quatro. Me

posicionei e ele foi enfiando segurando meus seios, eu vai de novo mete vai soca em mim faz outro filho e ele socava puxou meus cabelos pra trás e disse toma cadela puta de vagabundo. Tu vai dar pra mim sempre e será lá embaixo do viaduto toma puta, eu vou sim dar onde quiser vai soca quero um filho. Socou mais uns vinte minutos até sentir o pau inchar e ele tremer todo gozando dentro de novo. Eu já não tinha forças e nem ele. Que levantou foi tomar uma banho voltou com a roupa do meu esposo me beijou levei ele até o portão e o beijei. A roupa velha dele joguei no lixo. Ele me passou o endereço do viaduto, disse que chegava lá sempre às dez da noite. Depois fui tomar um banho. Afinal fiz duas boa ações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.