Primeiro sexo anal

Esse conto é bem curto amores, é algo que eu quero dividir com vocês pra seguir contando minhas aventuras no emocionante mundo do sexo! ^^

Acho que vocês já leram os outros contos, eu só fiz sexo anal três vezes em todo esse tempo! E o felizardo por tirar o selinho do meu cuzinho foi um amigo muito querido chamado Felipe (nome fictício), Felipe é meu companheiro de loucuras, foi com ele que realizei minhas melhores fantasias, sexo na praia, ao ar livre, no carro, numa rua deserta, grupal e etc.

Quem não conhece aquele velho estágio mensal feminino, pois é, mas era despedida do Felipe, ele iria morar em SP e eu havia prometido uma noite quente antes dele ir embora, e eu confesso que só ele me fazia sentir vontade fazer sexo anal.

Felipe é um deus grego tem 1.87 de altura, olhos verdes, cabelos negros, pele morena clara, sarado, 18 cm de pura gostosura, três anos mais velho que eu e sem tatuagem nenhuma, apenas aqueles músculos muito bem definidos embelezando a escultura grega que eu sou perdidamente apaixonada!

Isso foi há quase três anos atrás!

Ele veio me buscar como combinado, chegando a sua casa, falei pra ele o que estava acontecendo! Ele ficou meio triste e disse:

– O destino cruel! Uma semana guardando forças pra essa noite e dá errado! – falou em tom de brincadeira, mas estava claramente decepcionado.

– Mas eu queria te falar outra coisa!

– Fala amor!

– Eu queria ter meu primeiro, ah você sabe! Queria que fosse com você e que fosse hoje! Você quer?

– Hey Alicia, deixa pra lá! A gente janta e assiste um filme! Eu não gosto de ser o primeiro de ninguém, isso cria sentimentos e eu não posso corresponder!

– Larga de ser idiota velho, eu só quero transar! – falei rindo muito

Eu nunca fui garotinha boba de ler romances e me apaixonar facilmente, em 18 anos de vida me apaixonei duas vezes apenas e só amei uma vez!

Ele riu desconfiado.

– Tá falando sério Alicia?

– Claro caramba, você acha mesmo que depois de quebrar a cara tão nova eu vou abrir meu coração pro primeiro marmanjo que tira uma porcaria de uma virgindade de algo que eu vou dar de qualquer jeito?

Ele me olhou desconfiado, Felipe era pegador, odiava mulher no pé dele, eu era/sou a única ficante fixa porque rola um acordo entre nós, rsrsrsrs!

Tivemos uma longa preliminar, beijos, amassos, mordidas, suspiros! Só eu sei o quanto é enlouquecedor ter aquele homem me beijando, me mordendo! Suas mãos em meus cabelos e aquela língua invadindo minha boca me faziam pirar!

Felipe me colocou de ladinho, do jeito que ele sabe que eu adoro! Beijou minhas costas mordeu minha nuca enquanto ele acariciava meu cuzinho e ao mesmo tempo lubrificava e preparava para que eu ficasse mais relaxada!

Senti ele se aproximar! Ele beijou meu pescoço e eu suspirei fundo! Mordeu minha nuca e me segurou pela cintura, me mexi levemente por conta do arrepio que percorreu meu corpo! Ele estava me deixando louca sentia meu coração acelerar, então ele beijou pertinho da minha orelha, eu pirei e gemi baixinho, senti quando ele empurrou a cabecinha na entradinha do meu cuzinho, senti um calafrio, ele puxou um travesseiro para perto de mim e eu segurei, senti ele pressionando e meu corpo respondia de forma violenta, os biquinhos do seios estavam duros, minha pele arrepiada, senti a cabecinha entrar! Dor infernal! Mordi o travesseiro e Felipe parou naquele momento, me beijando e cheirando meu rosto carinhosamente! Consegui relaxar a dor aliviou e ele continuou, nos cm finais ele errou no peso do corpo e colocou tudo! Dei um grito de dor abafado pelo travesseiro! Pedi pra ele não se mexer, ele me apertou e me virou um pouquinho na cama, fiquei com a bundinha empinada, ele lubrificou mais e colocou um travesseiro embaixo das minhas coxas, e bem devagar tirava e colocava!

Doía muito, mas eu não podia o mandar parar, eu que tinha pedido! Eu que escolhi estar ali!

Tentei relaxar e ir ao ritmo da música e dos movimentos! Resisti até o fim! Os movimentos ficaram mais constantes, levemente mais rápidos, suas mãos apertavam minha cintura e também meu quadril! As estocadas surgiram, ele fez mais rápido! Mordi forte o travesseiro, reprimindo os gemidos de dor misturados com prazer! Ele fez mais forte e não resisti, as lágrimas caíram, mordi mais o travesseiro e fechei os olhos! Felipe não parou e depois de uns 30 minutos quase 40, ele gozou!

Quando tirou seu pau de dentro de mim ele acariciou meu cuzinho e fez uma coisa que eu me surpreendi, retirou o excesso de lubrificante que tinha e beijou meu bumbum e meu cuzinho também! Voltou mordendo minha costa e deitou ao meu lado!

Riu ao ver meus olhos mareados e me puxou pro seu colo!

– Será eternamente minha louca! Minha boneca! – falou me beijando

Eu havia sentindo prazer também, não muito, mas era normal!

Pedi pra banhar e ele disse que eu podia ir, e que depois iriamos jantar!

Quando voltei do banho vi a camisinha no chão e também o lençol da cama, na camisinha tinha marcas de sangue, e no lençol tinha algumas gotinhas, coisa pouca!

Felipe me abraçou por trás e disse:

– Foi-se o seu último fio de inocência minha boneca! Agora se considere uma mulher!

Ri meio aliviada! Seguimos nossa noite e Felipe é meu amante fixo até hoje! Não importa o que e nem onde! Ele tem preferência sempre!

Depois conto a nossa história!

Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *