Sendo Fodida no Trabalho

Tudo começou em um manhã quando estava passando algum tempo utilizando um aplicativo de relacionamentos, após algumas deslizadas para a direita e outras para a esquerda, eis que aconteceu um match com Tereza, uma gordinha muito gostosa.

Após poucos minutos de conversa, as coisas esquentaram e ela se mostrou ser uma safada, logo me enviou uma foto sua toda peladinha, dizendo estar louca de tesão, querendo dar para alguém.

Tereza é uma mulata gordinha, com longos dreads loiros, seios fartos, e uma bunda grande e maravilhosa. Eu logo me prontifiquei a fode-la e a chamei para ir à um motel, perto de onde ela trabalhava, a princípio ela havia aceitado a proposta, mas algum tempo depois, próximo a seu horário de almoço, ela me envia novamente uma mensagem, dizendo que estaria sozinha em seu trabalho durante o almoço e me mandando ir até lá, como moro próximo, topei ir.

Ela trabalhava na secretaria de um curso, poucos quilometros da minha casa, me arrumei e em alguns minutos cheguei até ela, que já me aguardava, eu entrei na secretaria e ela trancou a porta em seguida, não desperdicei mais nenhum segundo, logo a segurei em sua nuca, a puxei pra perto de mim e lhe dei um beijo em sua maravilhosa boca, retirei seu sutiã antes mesmo de retirar sua blusa, e comecei a acariciar seus grandes seios por cima de sua blusa, eu a beijava sem parar, acariciava seus peitos e a apertava em meus braços, retirei então sua blusa, e me encatei com aqueles peitos com grandes mamilos, não pude resistir, e comecei a mamar em seus peitos, ela já começando a ser dominada pelo tesão, começa a gemer baixo enquanto eu sugava seus mamilos.

Ela me empurra, e pergunta se eu tinha camisinha, eu tiro do bolso da bermuda e a entrego, ela então se ajoelha aos meus pés, retira minha bermuda, e como uma profissional começa a engolir minha piroca, ela lambia minhas bolas, minha rola e enfiava tudo dentro de sua boquinha quente e mohada, aquilo estava uma delícia, minha pica já estava dura dura como rocha, ela então abre a camisinha, a posiciona em sua boca, e como uma boa putinha a coloca em meu pau, ela se levanta, retira seu short e deita sobre sua mesa, e praticamente me implora para foder sua boceta.

Quando eu a vi, deitada sobre a mesa, de pernas arreganhadas, e sua bocetinha linda, toda lisinha, sem nenhum pelinho, babando de tesão, caí de boca, lambi toda a sua bocetinha para sentir seu gostinho, e que gostinho bom tinha, passei algum tempo a chupando, alternava entre seu grelinho e seu buraquinho, onde eu podia sentir bem o gostinho do seu melzinho na minha boca. Eu já não aguentava mais de tanto tesão, fico de pé, e começo a esfregar minha pica em sua boceta, passava no seu grelo, e depois comecei a meter, minha pica deslizava perfeitamente dentro de sua boceta encharcada de tesão, comecei devagar, enfiando e tirando minha pica, mas estava tão gostoso que comecei a fode-la da forma que ela merecia ser fodida, rápido e forte, com estocadas bem profundas.

A visão daquilo enra tão boa quanto a foda, vê-la deitada sobre a mesa, toda arreganhando com sua xereca engolindo toda minha rola, estava uma delícia. Me inclinei sobre seu corpo e a beijei novamente e voltei a estimular seus seios, não demorou muito e ela gozou a primeira vez, me apertando e gemendo muito.

Saí de cima dela, a levantei, a veirei de costas e a fiz apoiar os braços sobre a mesa, a deixando com aquela bunda enorme empinada para mim, coloquei minha pica novamente dentro de sua boceta, enrolei seus longos cabelos em meus braços e o segurei, voltei a fode-la sem piedade, era incrível a forma como sua boceta sugava meu pau, já estava quase gozando, mas eu ainda não queria, queria aproveitar mais aquela bocetinha gostosa, então segurei meu pau no fundo de sua boceta, e comecei a beijar suas costas, sua nuca, e então sussurava em sua ouvido:

Você não queria pica?

Sim, quero! Me fode gostoso! – respondeu ela.

Então goza na rola do teu macho! Goza! – disse eu antes de voltar a fode-la.

Voltei a foder sua boceta e segurar seus cabelos, desferia tapas em sua bunda, ela gemia bastante, eu socava meu pau até as bolas. Parei e novamente a deitei na mesa, coloquei minha pica pra dentro novamente e voltei a fode-la, comecei a estimular seu grelo com as mãos enquanto metia minha pica fundo dentro dela, eu a mandava gozar na minha rola, e ela obediente, gozou no meu pau novamente. Reduzi o ritmo um pouco, voltei a me inclinar sobre ela e dizer:

Está gostando de tomar pica nessa bocetinha gostosa, está safada?

Estou sim, meu gostoso! Me dá porra! Eu quero porra!

Quer porra, quer? Vou te dar porra então!

A segurei em suas pernas para ela não se afastar, e voltei ao ritmo anterior, fodendo sua boceta, eu beijava sua perna, e acariciava seu grelinho maravilhoso, ela então gozou pela terceira vez, eu então comecei a foder cada vez mais rápido e mais forte, a segurando firme pelas pernas, logo senti que estava no momento de gozar, a puxei, ajoelhei-a no chão novamente, arranquei a camisinha do meu pau, e enfiei a pica em sua boca, ela a sugava louca pelo meu leite, a mandei ficar de boquinha aberta e comecei a punhetar até jorrar toda minha farta porra em sua boca, alguns jatos acertaram sua cara, ela com os dedos levou a porra até a sua boca, sugou meu pau novamente tirando até a última gotinha de dentro dele, depois engoliu todo meu leite.

Dei um último beijo em sua boca, recolhi a camisinha do chão e a levei comigo para jogar em uma lixeira na rua, assim ninguém descubriria, e fui embora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *